Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Outubro, 2010

"Cabeça" no Desportivo Brasil

Na equipa de Juniores do Sport Lisboa e Benfica actua um atacante possante e de boa técnica que poderá ser um dos bons pontas de lança do futebol português: Rodrigo Silva.

Nascido a 14 de Janeiro de 1992 em terras de Vera Cruz, o atacante brasileiro, também conhecido por “Cabeça”, despontou ao serviço do Desportivo Brasil no campeonato paulista de sub-19 de 2009, onde fez 14 golos.

Essas boas exibições ao serviço do Desportivo Brasil, levaram a empresa Traffic, que gere esse clube brasileiro, a renovar contrato com o atleta até 2015 e a colocá-lo no Estoril (recorde-se que a Traffic é accionista maioritária dos canarinhos).

Sem poder ser inscrito na equipa principal do Estoril, Rodrigo Silva apenas alinhou na Liga Intercalar, onde fez três golos, um deles, na final da Zona Sul, diante do Benfica. Esse golo, aliado às boas exibições que fez na Liga Intercalar, levaram os encarnados a avançarem para a sua aquisição e, assim, o jogador transferiu-se, no início desta temporada, para os Juniores das águias.

Adaptado rapidamente à realidade das águias e do futebol português, “Cabeça” tem se assumido como um ponta de lança forte, de boa técnica, muito móvel e com excelente faro de golo. Jogador muito possante, faz lembrar o pistoleiro “Elpídio Silva”, pela sua capacidade de choque perante os defesas contrários.

Com apenas 18 anos, trata-se, assim, de um jogador a descobrirem num dos próximos jogos do Benfica no Nacional de Juniores.

Anúncios

Read Full Post »

 

Fetfatzidis em acção no Olympiakos

No Olympiakos, actua um dos mais promissores e talentosos jogadores da actualidade, o médio-ofensivo/extremo: Ioannis Fetfatzidis.

Nascido a 21 de Dezembro de 1990 e produto das escolas do gigante de Pireu, Fetfatzidis iniciou a sua carreira sénior em 2009, sendo que só nos últimos tempos tem se tornado uma opção mais frequente para os treinadores do Olympiakos.

Capaz de jogar tanto atrás do avançado como a extremo (talvez esteja mais talhado para esta posição), o jovem grego é um jogador rápido, de excelente técnica individual, com muita mobilidade e boa visão de jogo. Apesar de ainda ter muito que limar em termos tácticos, é, em termos de potencial, um dos jogadores mais interessantes do actual futebol europeu.

Estas qualidades levaram o jovem helénico de apenas 19 anos a chegar à selecção grega (tem 2 internacionalizações) e a renovar contrato com o Olympiakos até 2015 e com uma cláusula de rescisão a rondar os 12 milhões e meio de euros.

Jogador a quem chamam o “Messi” vermelho, trata-se, assim, de um atleta desiquilibrador e com elevadas doses de magia para descobrirem num jogo do Olympiakos na Liga Grega ou, quiçá, num jogo da selecção grega, curiosamente treinada pelo português Fernando Santos.

Read Full Post »

Villas Boas está a fazer excelente época no FC Porto

Nesta oitava jornada, o Benfica desloca-se a Portimão, onde vai irá tentar continuar a senda vitoriosa e, assim, manter-se na perseguição ao líder FC Porto, que, nesta jornada, tem um teste de dificuldade moderada, pois recebe, em casa, o sempre complicado U. Leiria. Também nesta ronda, destaque para o Braga-Olhanense, um duelo que os arsenalistas têm de vencer para continuarem na luta pelo título e realce para o Sporting-Rio Ave, um jogo onde os leões têm a obrigação de triunfar, para provarem que não são uma equipa de duas caras e que apenas a sorte lhes tem faltado nos duelos domésticos.


FC Porto-U. Leiria

Em jogos oficiais, os dragões somam 13 vitórias em 14 jogos, tendo apenas empatado em V. Guimarães. Estes números demonstram a superioridade que o FC Porto tem passeado por onde tem passado e garantem-lhe total favoritismo para esta recepção a uma equipa de qualidade (U. Leiria), mas que dificilmente conseguirá criar grandes dificuldades a uma equipa que, a meio da semana, passeou classe diante de um complicado adversário como é o Besiktas.

Portimonense-Benfica

A sete pontos do líder, o Benfica sabe que não pode vacilar nesta deslocação ao Algarve, onde vai defrontar o Portimonense em jogo da oitava jornada da Liga Zon Sagres. Os encarnados, que vêm de três vitorias seguidas para o campeonato, são favoritos diante de uma equipa algarvia que povoa a parte baixa da tabela classificativa.

Ainda assim, apesar do enorme favoritismo do Benfica, será um encontro interessante para se ver até que ponto a derrota em Lyon (0-2) pesou psicologicamente na equipa encarnada.

Sp. Braga-Olhanense

Ao contrário da temporada passada em que foi precocemente eliminado das competições europeias pelo Elfsborg, este ano, o Sp. Braga tem tido um calendário mais apertado devido à participação na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Talvez por isso, os arsenalistas têm demonstrado alguma irregularidade tanto a nível europeu como doméstico, ainda que, principalmente a nível nacional, continuem nos lugares da frente da classificação.

No entanto, para continuarem nas carruagens da frente da Liga Zon Sagres, será imperioso vencer, em casa, um Olhanense que está a fazer um grande campeonato e que, inclusivamente, tem mais um ponto que os bracarenses. Um duelo muito interessante e a não perder.

Sporting-Rio Ave

Os leões tem tido duas caras nesta temporada. A europeia, tem sido feliz e vencedora, atropelando todos os que os desafiam, mas a doméstica tem sido triste e já custou aos leões uma distância de dez pontos perante o líder FC Porto.

Assim sendo, diante do último classificado (Rio Ave), o Sporting tem uma oportunidade de ouro para regressar às vitórias e subir uns lugares na classificação, até porque, neste momento, se encontra num triste décimo lugar.

Curiosidade, então, para ver se os verde e brancos regressam às vitórias ou se, ao invés, continuam numa espécie de Dr. Jekyl e Mr. Hyde entre UEFA e Liga Zon Sagres.

 

Nos outros jogos da jornada, destaque para o Académica-Nacional, um jogo entre duas equipas que praticam excelente futebol e o duelo de vitórias entre o Setúbal e o Guimarães, a disputar no Bonfim.

A jornada oito conclui-se com P. Ferreira-Beira-Mar e o Marítimo-Naval.

Read Full Post »

 

Liedson bisou diante do Gent

 

A carreira das equipas portuguesas nas provas da UEFA tem tido duas velocidades distintas. Na Liga dos Campeões, águias e arsenalistas têm tido dificuldade perante os seus adversários, encontrando-se, neste momento, com uma vitória e duas derrotas e, nesse seguimento, com grandes dificuldades para atingir a segunda fase da prova. Por outro lado, na Liga Europa, leões e dragões continuam a não dar tréguas aos adversários, somando por vitórias todos os jogos realizados e estando a um pequeno passo da próxima fase, passo esse que, inclusive, pode ser atingido na próxima jornada. Ainda assim, tratou-se de uma ronda globalmente positiva para Portugal, pois, tirando o desaire dos encarnados em Lyon (0-2), o Braga venceu o Partizan (2-0), em casa, o Sporting goleou o Gent (5-1) em Alvalade e, por fim, o FC Porto foi a Istambul vencer o Besiktas por três bolas a uma.

Ol. Lyon 2-0 Benfica

Pergunto-me onde anda o Benfica da época passada. Na quarta-feira, em Lyon, as águias nunca se encontraram, parecendo uma equipa encolhida e amedrontada, mesmo estando perante um adversário que, no máximo, ser-lhe à da mesma valia.

Na primeira parte, os encarnados entraram a falhar demasiados passes, sendo que, na sequência de um deles, perdido por Carlos Martins, surgiu o primeiro golo dos franceses, apontado por Briand (22′). Mesmo a perder, a génese do jogo não se alterou, pois o Benfica manteve-se amorfo e sem capacidade de penetração no último terço, sendo que, para piorar a sua situação, Gaitán acabou expulso em cima do intervalo e deixou as águias reduzidas a dez elementos.

Após o descanso, o Benfica, a perder por 1-0 e com dez elementos, tinha uma missão muito complicada, mas essa tornou-se quase impossível quando Lisandro (53′) fez o 2-0 para os gauleses.

A partir desse momento, o pouco Benfica que existia desapareceu por completo e o Lyon controlou e dominou até final, valendo Roberto para que o desaire dos encarnados não fosse mais pesado.

Esta derrota obriga o Benfica a vencer, na próxima jornada, o Lyon em casa, para poder continuar a sonhar com os oitavos de final da “Champions”.

Sp. Braga 2-0 Partizan

Se, no jogo com o Shakhtar, o Braga tinha sido uma equipa pouco eficaz e, inclusivamente, demasiado romântica, desta feita foi pragmática o suficiente para levar de vencida uma organizada mas pouco incisiva equipa sérvia.

Numa primeira parte equilibrada, os arsenalistas tiveram a felicidade de marcar no primeiro remate que fizeram à baliza. Um portentoso livre directo de Lima (34′) que Stojkovic não foi capaz de parar. Com este golo, os bracarenses foram para o intervalo com uma magra mas saborosa vantagem.

Depois do intervalo, a equipa arsenalista foi controlando a partida e até podia ter ampliado a vantagem aos 77 minutos, quando Matheus, isolado perante Stojkovic, não foi capaz de bater o guarda-redes sérvio.

Essa falha intranquilizou o Braga que, nos dez minutos finais, sentiu alguns sobressaltos, que só terminaram quando ao minuto 89, após excelente jogada de contra-ataque, Matheus fez o 2-0 final.

Com este resultado, o Braga abre, pelo menos, as portas do terceiro lugar e, com isso, a possibilidade de chegar aos dezasseis avos da Liga Europa.

Besiktas 1-3 FC Porto

O FC Porto demonstrou uma enorme capacidade de sofrimento e maturidade na deslocação ao sempre difícil Inonu em Istambul.

Depois de ter suportado um início forte do Besiktas, os dragões assentaram o seu jogo, começaram a criar oportunidades e, assim, foi com naturalidade que fizeram o 1-0, aos 26 minutos, na sequência de um cabeceamento de Falcao.

Até ao intervalo, tudo corria pelo melhor aos portistas que dominavam e ainda viram o árbitro anular um golo de forma errada a Falcao, todavia, em cima do descanso, Maicon travou Nihat quando este se isolava e viu o cartão encarnado, deixando o FC Porto com menos uma unidade.

Previa-se uma segunda parte terrível para os azuis e brancos, contudo, o FC Porto não só suportou a pressão turca, com foi capaz de marcar mais dois golos, sempre em lances de contra-ataque e sempre concluídos pelo génio de Hulk (59′ e 77′).

A vencer por 3-0, o FC Porto foi gerindo a partida com mais ou menos sobressaltos, sendo que ainda sofreu um golo (Bobô 90+2′), num momento em que até já jogava com nove unidades por expulsão de Fernando.

Com este triunfo (3-1), os dragões somam nove pontos em três jogos e encontram-se a uma vitória dos dezasseis avos de final da Liga Europa.

Sporting 5-1 Gent

A cara dos leões nas competições europeias tem sido uma cara feliz, eficaz e ganhadora e, ontem, em Alvalade, não foi excepção.

Na primeira parte, assistiu-se a um domínio absoluto dos leões que, além de terem sido donos e senhores do jogo, também foram extremamente eficazes, fazendo quatro golos em cinco oportunidades, com Diogo Salomão (7′), Liedson (13′ e 27′) e Maniche (37′) a concretizarem os tentos.

Na verdade, esses primeiros quarenta e cinco minutos só não foram perfeitos porque aos dezasseis minutos Hildebrand não agarrou uma bola fácil e deixou Wils (16′) marcar um golo para o Gent.

Ainda assim, o intervalo chegou com uma vantagem justa e gorda de quatro bolas a uma para os leões que, assim, tinham a perfeita consciência de que o jogo estava resolvido.

Na realidade, essa consciência estava mais do que correcta, porque, na segunda parte, foi mesmo o Sporting a marcar outro golo (Postiga 60′) e a estar sempre mais perto de marcar mais, perante uma equipa belga muito frágil para disputar esta fase da prova.

Quando o árbitro apitou para o final, os leões festejaram o cinco a um e, também, festejaram o facto de estarem a três pontos da fase seguinte, que é como quem diz, basta vencer em Gent, na próxima jornada, para que o Sporting alcance os dezasseis avos de final da Liga Europa.

Read Full Post »

 

Raúl Meireles tem tido um mau início de época

 

8 jogos, 1 vitória, 3 empates, 4 derrotas e 6 pontos, último classificado em conjunto com mais duas equipas, ninguém imaginaria que estamos a falar do Liverpool, mas é verdade. Uma equipa que aspira ser campeã está neste momento na luta pela manutenção e não se está a dar bem. Todos os problemas financeiros em que está envolvido também não ajudam. Muito mau para a equipa inglesa mais bem sucedida de sempre.

No passado fim-de-semana, no clássico da cidade dos Beatles, Everton e Liverpool defrontaram-se em Goodison Park. Os da casa dominaram, marcaram dois golos sem resposta e ganharam bem. Não há muito mais a dizer, a equipa de Raúl Meireles anda perdida e há muito a fazer para recuperar. Talvez agora com a venda do clube as coisas mudem. Os novos donos assistiram ao vivo a mais uma derrota e devem estar a pensar na gigante tarefa que agora enfrentam.

Outra equipa que não anda bem é o Manchester United. Mais um empate caseiro cortesia de Patrice Evra e Edwin Van Der Sar, parece demonstrar que a tranquilidade não mora em Old Trafford. Com o caso de Wayne Rooney a levar Sir Alex Fergusson a deixa-lo no banco, de tal forma que o seu descontentamento leva a rumores quanto a sua possível saída. Interessados não faltam, mas os adeptos não o querem ver partir. Levanta-se também de novo a polémica contra os donos do clube, os americanos Glazer.

Quanto ao jogo, Nani e Chicharrito materializaram a superioridade do Manchester na primeira parte. E para provar que no futebol nem sempre ganha quem merece, os dois golos oferecidos pelo defesa esquerdo e guarda-redes do Manchester, trouxeram uma total injustiça ao resultado. Apesar do West Brom ter esboçado uma reacção, não seria, em condições normais, suficiente para o que aconteceu. Manchester United começa a ver o titulo ficar fora do alcance.

Outra surpresa da última jornada foi no jogo em Villa Park, onde os locais defrontaram o Chelsea. A surpresa não foi só porque empataram, mas mais ainda porque não se marcou nenhum golo. Um jogo dividido e bem disputado, com oportunidades de parte a parte onde o resultado poderia ter caído para qualquer dos lados. Tal não se verificou, Aston Villa e Chelsea dividiram os pontos. Última nota de destaque, o regresso de Bosingwa à competição, só por 15 minutos a substituir Paulo Ferreira mas ele está de volta.

Meia surpresa em Blackpool. A equipa da, em tempos famosa, estação balnear inglesa continua a surpreender. São pequenos, “pobres“ e acabados de subir ao escalão principal. Nas apostas para a despromoção, estavam bem cotados mas estão a dar bem conta de si. Para já confortavelmente no meio da tabela e a jogar como ninguém esperava.

Jogaram com o Manchester City e só perderam por falta de sorte e com uma ajudinha do árbitro. Os homens de Mancini tiveram que suar muito para conquistar os 3 pontos. Os adeptos da casa ficaram com a sensação de injustiça mas satisfeitos pela forma como a sua equipa se bateu.

O Arsenal reavivou a luta pelo titulo ao vencer, com dificuldade (2-1), o Birmingham. A equipa de Alex McLeish está numa má posição, mas mostrou que não reflecte aquilo que são capazes de fazer. Bateram o pé aos Gunners, no Estádio dos Emirates, e quase traziam um ponto. O Tottenham também arrancou os 3 pontos a ferros em casa do Fulham. Viu-se a perder primeiro mas com custo deram a volta. O resultado foi o mesmo do Arsenal.

Com isto o topo da tabela tem os suspeitos habituais menos o Liverpool. O Manchester City está a confirmar as previsões e as expectativas ao encontrar-se isolado no segundo posto a 2 pontos do Chelsea e com mais 3 que Arsenal, Manchester United e Tottenham.

 

Read Full Post »

Finnbogason é um goleador

Na bem distante e gélida Liga Islandesa actua um bastante interessante ponta de lança que, no futuro, se pode revelar o sucessor de Eidur Gudjohnsen, refiro-me ao ponta de lança do Breidablik: Alfreð Finnbogason.

Nascido a 1 de Fevereiro de 1989 em Reykjavik, Finnbogason fez todo o seu percurso juvenil nas camadas jovens do Breidablik, tendo, ainda assim, se estrado no futebol sénior ao serviço do Augnablik, ao qual foi emprestado na época de 2007.

Após um empréstimo pouco produtivo a esse clube das divisões secundárias da Islândia (2 jogos, 2 golos), Finnbogason regressou ao Breidablik, para, depois de uma pouco interessante temporada de 2008 (8 jogos, 1 golo), se começar a assumir, a partir de 2009, como a grande referência do Breidablik, somando, neste momento, 35 golos em 62 jogos por esse clube da primeira divisão islandesa e ajudando-o a sagrar-se campeão da Islândia em 2010.

Avançado rápido, muito oportuno e de remate fácil, Finnbogason não é o típico avançado nórdico alto, louro e tosco, sendo capaz de tratar bem a bola e utilizar o drible sobre o adversário como uma das suas armas.

Neste momento, com 21 anos e já internacional pela Islândia, seria uma excelente opção para um clube português da gama média-alta. Procurem-no num jogo da selecção islandesa e vejam o vídeo abaixo e confirmem a minha tese.

 

Read Full Post »

A. Leite em acção

Nas camadas jovens do Belenenses actua um guarda-redes muito promissor e que, apesar de ainda ser júnior, já se estreou pela equipa principal dos azuis: Adolfo Leite.

Nascido a 8 de Março de 1992, o guarda-redes joga no Belenenses desde sempre, tendo passado por todos os escalões desde os escolas até aos seniores sem conhecer outro clube.

Guarda-redes sereno, elástico e extremamente fiável, Adolfo Leite é daqueles jogadores que revelam uma maturidade muito acima da média, transmitindo enorme confiança ao sector recuado e revelando, jogo após jogo, qualidades que o tornaram na grande promessa do clube da cruz de Cristo.

Aproveitando os conhecidos problemas que o Belenenses atravessa e, também, uma série de lesões que assolaram os guarda-redes do plantel sénior azul, Adolfo Leite já teve a possibilidade de se estrear a titular na equipa principal do Belenenses, ainda que a estreia não tenha sido muito feliz (sofreu quatro golos em Fátima).

Neste momento, encontrando-se num limbo entre a equipa de juniores e a equipa principal, Adolfo Leite procura continuar a evoluir e, quiçá, tornar-se num dos bons guarda-redes do futebol nacional. O caminho é longo e sinuoso, mas o futebol português e o Belenenses agradeciam se isso acontecesse.

 

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »