Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘CAN’ Category

Após a eliminação de Angola, tornou-se óbvio para mim torcer pelo Egipto. A equipa egípcia representava tudo o que eu gosto no desporto rei. Uma combinação sedutora de futebol ofensivo e raçudo que, na verdade, representava um futebol antigo e distante. Aquele futebol que muitos adeptos ainda procuram na CAN, último reduto esquecido do outrora conhecido como jogo bonito.
Curiosamente, na final, o Egipto apanhou um Gana defensivo e que chegou ao jogo decisivo com vitórias magras e uma defesa muito próxima daquela que a Grécia usou no Euro 2004 (Infelizmente com sucesso…).
Assim sendo, fiquei muito feliz com a vitória dos “Faraós” (1-0 golo de Geddo) e por a CAN ter sido vencida pela melhor selecção. Aquela que nos deu o melhor futebol e os melhores intérpretes como Moteab, Hassan ou o suplente goleador Geddo.
Parabéns Egipto!

Anúncios

Read Full Post »

Ficou perto, ainda que muitos possam dizer que ficou longe, mas Angola provou que percorreu um longo caminho desde que Manuel José chegou ao comando da selecção africana.
Sou sincero, acreditei que seria possível ver Angola campeã de África. Foi a primeira vez que vi uma equipa angolana bem distribuida no relvado, solidária e competente, mas sem perder aquela que é a génese do seu futebol, aquela rebeldia e aquele tempero picante que tornam o futebol africano tão especial.
Tirando aqueles 10/15 minutos desastrosos no encontro inaugural com o Mali, Angola empolgou-se e soube refrar os ânimos, desfrutou e sofreu, lutou e descansou. No fundo, fez sempre aquilo que tinha de fazer e, nesse aspecto, o mérito é de Manuel José. Foi pena a falta de sorte no encontro com o Gana, materializada naquele golo de Gyan, pois Angola merecia mais.
Descobrimos, ainda, dois grandes jogadores angolanos e que, por certo, merecem outros palcos: o trinco Chara (pena já ter 28 anos), que apareceu como substituto de André Makanga e, curiosamente, pareceu bem melhor do que o ausente; e Job um avançado jovem, rápido e técnicista, que demonstrou aquela mesma alegria que tinha Mantorras nos seus velhos tempos do Alverca.
Assim sendo, e apesar da eliminação nos quartos de final, os angolanos têm de levantar a cabeça, pois o futuro é risonho.

Read Full Post »

O actual bicampeão africano e que venceu todos os jogos da 1ª fase da CAN 2010 foi reconhecido pelos leitores do “Outra Visão” como a equipa que, até ao final da fase de grupos, praticou melhor futebol na CAN.
Uma distinção justíssima para uma equipa que tem dominado o futebol africano e que apenas por manifesta infelicidade não vai estar presente no Mundial 2010.
Nesta sondagem, Angola ficou em segundo lugar e a Costa do Marfim quedou-se pela terceira posição.

 
Resultados Finais:
  1. Egipto 44%
  2. Angola 38%
  3. Costa do Marfim 18%

Read Full Post »

Tratou-se de uma primeira fase que prometeu muitas surpresas, mas que acabou por não proporcionar quase nenhuma, com quase todos os favoritos a passarem com as excepções de Mali e Tunísia, ainda que, no caso dos malianos, nem será assim uma grande surpresa, pois defrontavam Angola (país organizador) e a mundialista Argélia.

No Grupo A, apuraram-se Angola e Argélia e ficaram pelo caminho Mali e Malawi. Todavia, após a primeira jornada, nada levava a crer que assim fosse.
Os palancas negras, que até ganharam o grupo, entraram a desperdiçar uma vantagem de quatro golos para empatarem (4-4) com o Mali, todavia, uma vitória sobre o Malawi (2-0) e um empate com a Argélia bastou para chegarem ao primeiro lugar.
Os norte-africanos ainda conseguiram começar pior, pois foram copiosamente derrotados (0-3) pelo Malawi. Ainda assim, uma vitória por 1-0 diante do Mali e o referido empate com os angolanos acabou por ser suficiente para o apuramento dos argelinos no 2º lugar.
O Mali apesar da vitória no último jogo (3-1) sobre o Malawi acabou por pagar a irregularidade e, acima de tudo, aquele desaire diante da Argélia, acabando, tal como o Malawi (não deu continuidade à vitória diante da Argélia) por ficar precocemente pelo caminho.
.
No Grupo B, a desistência do Togo, deixava o agrupamento com apenas três equipas. Duas mundialistas (Costa do Marfim e Gana) testavam a capacidade do Burkina Faso de Paulo Duarte.
Curiosamente, o B. Faso até começou muito bem, ao empatar com os marfinenses (0-0). Depois, a equipa de Drogba venceu o Gana por 3-1, deixando o Burkina Faso a precisar apenas de um empate com o Gana para se apurar.
No entanto, um golo de Ayew foi suficiente para o Gana eliminar o Burkina Faso (1-0) e se apurar no segundo lugar. Este resultado permitiu também que a Costa do Marfim vencesse o grupo.
.
O Grupo C foi claramente o menos emocionante. Duas equipas (Egipto e Nigéria) mostraram ser muito superiores às outras duas (Benim e Moçambique).
O Egipto conseguiu vencer mesmo todos os jogos (Nigéria (3-1); Moçambique (2-0) e Benim (2-0)) acabando por vencer o grupo.
A Nigéria, por seu lado, e à excepção do desaire com os Faraós, também passeou superioridade nos jogos com Benim (1-0) e Moçambique (3-0), acabando por se apurar facilmente no segundo lugar.
O Benim e os Mambas acabaram eliminados sem qualquer surpresa, terminando esta CAN com apenas um ponto, fruto do empate entre ambos (2-2) na primeira jornada.
.
Por fim, o Grupo D, o mais emocionante da 1ª fase da CAN. À partida para a última jornada, o Gabão tinha uma vitória sobre os Camarões (1-0) e um empate com a Tunísia (0-0) e liderava o agrupamento com quatro pontos. Por outro lado, a Zâmbia tinha um empate com a Tunísia (1-1) e uma derrota com os Camarões (2-3) e estava em último lugar.
Todavia, a Zâmbia venceu o Gabão (2-1) e, com o empate no Camarões-Tunísia (2-2), acabou por vencer o grupo, ficando os camaroneses no segundo lugar e os gaboneses acabaram por descer a um impensável terceiro lugar. Todas estas equipas acabaram com quatro pontos e o desempate acabou por ser os golos marcados nos confrontos directos.
Em último acabou a Tunísia, que se despede da CAN sem ter perdido nenhum jogo (três empates).
.
Destaques da primeira fase:
Melhor equipa: Egipto
Equipa desilusão: Mali
Melhor jogador de campo: Flávio (Angola)
Melhor marcador: Flávio (Angola) e S. Keita (Mali) 3 golos
Melhor guarda-redes: Ovono (Gabão)
.
Quartos de Final: 
Angola-Gana
Costa do Marfim-Argélia
Egipto-Camarões
Zâmbia-Nigéria

Read Full Post »