Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Renascidos da bola’ Category

Assinou há poucos dias pela Fiorentina, chegou à Selecção da Argentina e, aos 24 anos, Bolatti é visto como uma excelente promessa da equipa das Pampas. Um exemplo de como o futebol é volátil e de que se pode passar rapidamente de besta a bestial.
Recordo-me que o argentino chegou ao FC Porto no verão de 2007, vindo do Belgrano e rotulado de grande promessa do futebol sul-americano. No entanto, sempre que jogava, Bolatti mostrava ser um jogador pesado e totalmente inadaptado ao futebol dos portistas.
Existem casos em que ainda se vislumbra qualidade, apesar da inadaptação do atleta, todavia, este não era o caso e todos se apressaram em constatar que os dragões haviam arranjado mais um barrete como Benítez ou Kralj (o Olympiakos está eternamente grato…).
Ainda assim, e depois de muita dificuldade em colocá-lo em algum lado, o FC Porto conseguiu emprestá-lo em 2009 ao Huracán e, de regresso à Argentina, Bolatti transfigurou-se. Titularíssimo tornou-se num médio-centro de excelência, defendendo bem, atacando com qualidade, marcando golos e conquistando aquilo que se pensava impossível há um/dois anos: Chegar à Selecção (marcou um golo importantíssimo em Montevideu) e ser eleito o melhor jogador do Clausura 2009.
Agora, chegado a Florença, Bolatti tem uma missão complicada: Provar que a passagem pelo FC Porto foi apenas um acidente na sua carreira. Se conseguir, pode ser um trampolim para se tornar um jogador do top, mas, se falhar, poderá ser o adeus ao sonho de uma carreira na Europa e um regresso ao esquecimento que, aí, será sem retorno.

Read Full Post »

Todos nos recordamos de Pinilla, um avançado chileno muito promissor que chegou ao Sporting no início da época 2004/05. Rapidamente se tornou um jogador muito querido por entre a massa associativa do SCP que o brindava, constantemente, com a musica do “Pinigol”, mesmo quando o avançado acabava, invariavelmente, por atirar mais uma bola ao lado da baliza.
Ainda assim, nunca se duvidou da classe do sul-americano, capaz de golos quase impossíveis (Moreirense e AZ, lembram-se?) e de um mítico hat-trick em Braga, num jogo em que o Sporting poupou alguns jogadores e saiu do Minho com uma vitória por três bolas a zero.
Com bom remate, técnica apurada, posicionamento, resistência ao choque e bom jogo de cabeça, entristecia ver o chileno perder-se nos excessos da noite e acabar por tornar-se num novo Dani.
Felizmente, e após experiências falhadas em clubes como o Vasco da Gama, Racing ou Hearts, o ponta de lança começa a demonstrar todo o seu potencial num pequeno clube da extremamente competitiva Serie B italiana: Grossetto.
Com 12 golos em 14 jogos, Pinilla começa agora a chamar a atenção de clubes da Serie A e já se especula que, provavelmente, o chileno irá dar o salto já neste inverno. O futebol agradece o renascimento de Pinigol.

Read Full Post »