Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘4x3x3’

Hiljemark é o novo Anders Svensson

Com apenas 19 anos, actua nos suecos do Elfsborg um jovem promissor médio-centro que já é considerado o novo Anders Svensson: Oscar Hiljemark.

Nascido a 28 de Junho de 1992 na Suécia, Oscar Hiljemark iniciou a sua carreira nas camadas jovens do Gislaved, tendo se transferido em 2008 para o Elfsborg.

No clube de Boras, o médio-centro estreou-se profissionalmente em 2010, mais precisamente a 26 de Setembro de 2010 num empate fora (2-2) diante do IF Brommapojkarna. Desde essa data, o médio-centro já soma 33 jogos e 3 golos pelo Elfsborg, assumindo-se como peça importante do clube sueco, mesmo tendo apenas 19 anos de idade.

Internacional em vários escalões pela Suécia

Oscar Hiljemark é internacional sueco desde o escalão de sub-17, tendo garantido internacionalizações também no escalão de sub-19 e sub-21. Na totalidade, ao nível das camadas jovens, o médio do Elfsborg soma 25 internacionalizações e sete golos, o que é o feito digno de registo.

No futebol sénior, o médio-centro também já deixou a sua marca, tendo se estreado há cinco dias numa vitória no Bahrein (2-0) e marcado, inclusivamente, um dos golos da selecção escandinava.

Médio-centro raçudo, veloz e cerebral

Hiljemark é um médio-centro “box to box”, sendo fortíssimo nas transições defesa/ataque e ataque/defesa e tendo a capacidade de pautar todo o jogo a meio-campo.

Com um pulmão impressionante e uma excelente capacidade de passe, o internacional sueco demonstra uma enorme maturidade para a sua idade, assumindo-se como um jogador com grande sentido de responsabilidade e vontade de vencer.

Estratégicamente, é ideal para ser o elemento mais avançado de um duplo-pivot em 4x2x3x1 ou para jogar a “oito” num 4x3x3, funcionando como o motor de qualquer meio-campo que se pretenda forte, raçudo e imaginativo.

Read Full Post »

Ivan Santini a festejar mais um golo

No Zadar do campeonato croata actua um ponta de lança com capacidade para voos muito mais altos no contexto futebolístico europeu: Ivan Santini.

Nascido a 21 de Maio de 1989, Ivan Santini iniciou o seu percurso futebolístico nas camadas jovens do Zadar, tendo passado depois pelo Inter Zapresic e pelos austríacos do Red Bull Salzburgo ainda como jogador juvenil.

Em 2008/09, estreou-se profissionalmente pelos germânicos do Ingolstadt FC, clube onde, contudo, apenas fez 6 jogos, não marcando qualquer golo, tendo regressado à Croácia na temporada seguinte.

De volta ao país natal, Ivan Santini também regressou ao clube onde iniciou o seu percurso: Zadar, encontrando-se lá desde o Verão de 2009. No clube croata, o atacante já efectuou 26 golos em 63 jogos, assumindo-se como a principal fonte de tentos do modesto Zadar.

“Matador” com grande faro de golo

Ivan Santini é um atacante que faz da área o seu habitat natural, procurando sempre as melhores zonas para finalizar com a sua natural eficácia.

Com 1,89 metros, o ponta de lança croata é naturalmente perigoso no jogo aéreo, ainda que também seja bastante eficaz a finalizar com os pés, destacando-se também pela frieza na marcação de castigos máximos.

Móvel e felino na arte da desmarcação, o atacante de 22 anos é um jogador ideal para actuar sozinho num 4x3x3, ainda que também encaixe na perfeição ao lado de um avançado mais móvel em qualquer variação do 4x4x2.

Ainda muito jovem, trata-se de um diamante que precisa de um salto para um clube de um campeonato mais competitivo para que possa ser devidamente lapidado. Um avançado barato e que encaixaria na perfeição num clube “europeu” português como o Marítimo ou o V. Guimarães.

Read Full Post »

Haraguchi a festejar um golo

Uma das novas pérolas do futebol japonês é um avançado de 20 anos que tem vindo a brilhar com a camisola do Urawa Red Diamonds: Genki Haraguchi.

Nascido a 9 de Maio de 1991 em Kumagaya, Japão, Genki Haraguchi iniciou a sua carreira nas camadas jovens do Konan Minami, tendo se transferido para o Urawa Red Diamonds em 2004.

Pelos “Reds”, estreou-se no futebol profissional em 2008, ainda que só tenha assumido a titularidade no clube de Urawa em 2009. Desde esse momento, o avançado japonês rapidamente se assumiu como uma das peças mais importantes da equipa nipónica, somando 13 golos em 92 jogos e estando à beira de se estrear pela selecção japonesa.

Avançado polivalente

Genki Haraguchi é um avançado polivalente que actua preferencialmente sobre o lado esquerdo do ataque, fazendo das diagonais da linha para o centro do terreno um dos seus pontos fortes.

Rápido, raçudo, ágil e muito evoluído tecnicamente, o avançado japonês tem um excelente pontapé de meia distância, marcando golos de belo efeito com bastante frequência.

Pelas suas características, o japonês pode actuar em muitas posições no ataque, contudo, a sua posição ideal irá variar consoante a táctica utilizada, sendo que num 4x3x3 ou 4x2x3x1 encaixa na perfeição como ala/extremo, enquanto num 4x4x2, funcionará melhor como avançado de suporte.

Neste momento, com apenas 20 anos, é um atacante que tem tudo para vingar no futebol mundial, tendo já a experiência necessária para uma primeira experiência no futebol europeu.

Read Full Post »

Barrientos equipado à Vitória

Um dos novos reforços do Vitória de Guimarães é um jovem e talentoso médio-ofensivo uruguaio, que acaba de chegar do Racing de Montevideu: Jean Barrientos.

Nascido a 16 de Setembro de 1990 em Montevideu, Uruguai, Jean Pierre Augustín Barrientos Díaz iniciou a sua carreira profissional em 2009/10, efectuando vinte e três jogos oficiais pelo Racing de Montevideu e marcando três golos.

Apesar de muito jovem, o uruguaio explodiu decisivamente na temporada transacta, assumindo-se como um jogador importantíssimo da equipa da capital do Uruguai, marcando oito golos em vinte e nove jogos e ajudando o Racing a atingir o décimo-segundo lugar na tabela agregada (13º no Apertura e 5º no Clausura).

Médio-ofensivo com excelentes atributos técnicos

Jean Barrientos é o puro “dez” ideal para actuar atrás de um ponta de lança num 4x3x3 ou 4x2x3x1, pois é um daqueles médios de ataque que gosta de aparecer em zonas de tiro, até porque tem um bom pontapé de meia distância.

Tecnicamente refinado, é, ainda assim, um jogador que não vira a cara à luta, procurando constantemente a bola e sabendo ajudar em missões defensivas sempre que necessário.

Móvel e com excelente visão de jogo, trata-se, em suma, de um jogador bastante interessante para os minhotos e que deverá assumir-se como um jogador muito importante na campanha vimaranense (2011/12).

Read Full Post »

Axel Witsel é internacional belga

Um dos novos reforços do meio-campo do Sport Lisboa e Benfica é um centrocampista de apenas 22 anos, mas que já conta com larga experiência internacional, contabilizando dezanove internacionalizações pela Bélgica: Axel Witsel.

Nascido a 12 de Janeiro de 1989 em Liège, Bélgica, Axel Witsel é um produto das escolas do Standard de Liège, que representou entre 2004 e 2011.

No clube da Valónia, estreou-se no futebol profissional na temporada 2006/07, tendo-se assumido como titular absoluto do Standard na temporada seguinte, quando ajudou os belgas a conquistarem o campeonato nacional.

Entre 2006 e 2011, o internacional belga efectuou 146 jogos (32 golos) só a contar para a liga belga, tendo ajudado o clube de Liège a conquistar dois campeonatos nacionais (2007/08 e 2008/09) e uma Taça da Bélgica (2010/11).

O fatídico lance entre Witsel e Wasilewski

Lance com Wasilewski gerou problemas a Witsel

Nesse período, ficou célebre pelo seu enorme talento, mas também pelo triste episódio de, a 30 de Agosto de 2009, ter partido uma perna ao polaco Wasilewski num duelo entre o Anderlecht e o Standard. Esse lance, haveria de colocar a maior parte do Mundo do futebol contra o internacional belga, que passou momentos difíceis devido a essa situação.

Ainda assim, apesar de todos os problemas que daí advieram e que o tornaram uma pessoa mais fechada que anteriormente, Witsel soube dar a volta por cima e, principalmente graças às boas exibições ao serviço do Standard e dos “Diabos Vermelhos”, conseguiu dissipar a imagem de “assassino” que lhe colaram após o infeliz lance com Wasilewski.

Witsel festeja golos com frequência

Um médio talentoso e polivalente

Axel Witsel iniciou a sua carreira como extremo-direito, mas rapidamente se percebeu que não seria ali que o internacional belga iria vingar no mundo do futebol.

Apesar de não ser propriamente lento, o ex-jogador do Standard não é um jogador explosivo e, por isso, adequa-se muito mais à posição de médio-ofensivo ou interior-direito, até porque se trata de um jogador com excelente capacidade de passe e boa técnica individual, para além de se posicionar bem no terreno de jogo e de ser um bom finalizador.

Com enorme pulmão e possante em termos físicos, o internacional belga também pode jogar na posição a que agora se chama coloquialmente de “box to box”, isto se o Benfica abdicar do 4x1x3x2 e optar por um 4x2x3x1, 4x3x3 ou 4x2x4. Mantendo o 4x1x3x2, o internacional belga tanto pode ser o médio-direito que em tempos foi Ramires, ou o “dez” dos encarnados.

Para além disso, trata-se de um jogador habituado à alta roda do futebol europeu e com enorme experiência internacional, tanto ao nível das competições europeias como dos jogos da selecção belga, sendo, por certo, um excelente reforço do Benfica para 2011/12.

Read Full Post »

Diego Capel é internacional pela "Roja"

Ao que tudo indica, o extremo-esquerdo desequilibrador que deverá fechar o plantel leonino é o talentoso internacional espanhol do Sevilha: Diego Capel.

Nascido a 16 de Fevereiro de 1988, em Albox, Almería, Diego Capel Trinidad teve uma breve passagem pelas camadas jovens do Barcelona, mas foi no Sevilha que cresceu e desenvolveu o seu futebol de grande qualidade técnica e capacidade desequilibradora.

No clube andaluz, estreou-se na equipa sénior em 2004/05, com apenas 16 anos, jogando três minutos numa vitória (2-1) diante do Atlético de Madrid, contudo, apenas se assumiu como titular do Sevilha na temporada 2007/08, efectuando 33 jogos e três golos nessa época.

Viveu a melhor época no Sevilha em 2008/09

Em 2008/09, o internacional espanhol haveria de viver o seu melhor ano ao serviço dos andaluzes, pois fez 41 jogos (três golos) e parecia que Diego Capel iria se assumir como uma das grandes estrelas do Sevilha para as temporadas seguintes, todavia, não foi isso que aconteceu.

A chegada de Diego Perotti aos andaluzes reduziu o espaço de Diego Capel e o internacional espanhol foi perdendo influência no Sevilha, ficando-se pelos 29 jogos (4 golos) em 2009/10 e as 17 partidas em 2010/11.

Assim sendo, é provavelmente com agrado que o extremo-esquerdo vê esta possível mudança de ares para o Sporting como forma de relançar a sua carreira.

Extremo-esquerdo rápido e desequilibrador

Se ainda existem extremos de perfil clássico, verticais, tecnicistas e desequilibradores, que gostam de jogar colados à linha e dar profundidade ofensiva à sua equipa, então Diego Capel é um dos mais perfeitos exemplos.

Não é jogador de marcar muitos golos, mas não se pode dizer que é completamente divorciado da baliza contrária, destacando-se também pela evoluída capacidade de passe e a cruzar para a área.

Rápido, tecnicista e muito vertical, o internacional espanhol (duas ocasiões) é perfeito para jogar num esquema 4x2x3x1 ou 4x3x3 como ala/extremo-esquerdo, podendo também jogar no mesmo flanco num 4x4x2 losango, desde que o atleta que actue no lado oposto tenha uma inteligência táctica acima da média, sendo Izmailov o jogador ideal para isso no Sporting.

A concretizar-se a transferência, trata-se de um reforço de luxo para o renovado e ambicioso plantel dos leões de Alvalade.

Read Full Post »

O primeiro adversário do Sport Lisboa e Benfica na sua caminhada para a fase de grupos da Liga dos Campeões é o maior clube turco a actuar fora de Istambul, o Trabzonspor. Ofuscado pela grandeza dos três gigantes da cidade que faz a fronteira entre a Europa e a Ásia, o clube de Trabzon, cidade nas margens do Mar Negro, é um dos históricos da Turquia, tendo conquistado seis campeonatos, oito taças e oito supertaças. Para além disso, participou inúmeras vezes nas competições da UEFA, tendo como melhor registo a participação nos oitavos de final da Taça UEFA em 1991/92 (eliminado pelos dinamarqueses do FC Copenhaga) e 1994/95 (eliminado pelos italianos da Lázio).

O Hüseyin Avni Aker é o Estádio do Trabzonspor

Quem é o Trabzonspor?

O Trabzonspor foi fundado em 1967 por fusão de dois clubes de Trabzon, o Idmangücü e o Idmanogagi. Esta união foi forçada pela Federação turca que, na altura, procurava criar uma Liga de futebol mais competitiva.

A Tempestade do Mar Negro (alcunha do clube) permaneceu na segunda divisão até à época 1973/74 quando venceu o campeonato secundário e foi promovido à primeira divisão turca.

A partir desse momento, o Trabzonspor viveu o momento mais alto da sua história, pois entre 1975 e 1984 foi campeão turco por seis vezes e, quando não venceu o campeonato, acabou na segunda posição. Foi uma época gloriosa em que a equipa teve jogadores do calibre de Senal Günes e Turgay Semircioglu e em que também conquistou três taças da Turquia.

Todavia, desde 1984, o Trabzonspor decaiu de rendimento e nunca mais voltou a ser campeão. Ainda assim, venceu cinco taças da Turquia e jogou inúmeras vezes nas competições europeias, mantendo-se como um dos quatro gigantes do campeonato turco. Na última temporada, o clube do Mar Negro esteve muito perto de conquistar o título nacional, mas perdeu-o no confronto directo com o Fenerbahçe (3-2 e 0-2) após ambas as equipas terem terminado o campeonato turco com 82 pontos.

Como joga?

A equipa do Trabzonspor é um conjunto tipicamente turco, ou seja, denota uma qualidade técnica razoável e é muito aguerrido, disputando cada bola como se a sua vida dependesse disso.

Em termos tácticos, a Tempestade do Mar Negro costuma alternar entre o 4x4x2 e o 4x3x3, sendo que normalmente é do meio-campo para a frente que se verificam mais alterações no onze.

Apesar de terem perdido jogadores muito importantes como o brasileiro Jajá Coelho e o internacional turco Umut Bulut, a equipa de Trabzon continua com um conjunto bastante forte, conseguindo ainda se reforçar com excelentes jogadores como o médio-ofensivo Halil Altintop, o trinco marfinense Didier Zokora e o avançado brasileiro Paulo Henrique.

No último jogo particular, o Trabzonspor empatou (1-1) com o Charleroi e apresentou a seguinte equipa: Bora; Celustka, Mustafa (Sezer, 79m), Aykut e Ferhat (Piotr Brozek, 46m); Mehmet Cakir, Colman (Zokora, 46m), Baris (Glowacki, 46m) e Sercan (Serkan, 46m); Pawel Brozek (Paulo Henrique, 46m) e Halil Altintop (Adrian, 68m).

Zokora com a camisola da Costa do Marfim

Quem é que o Benfica deve ter debaixo de olho? – Didier Zokora

O reforço mais sonante do vice-campeão da Turquia para esta temporada é claramente o médio-centro marfinense ex-Sevilha: Didier Zokora.

Nascido a 14 de Dezembro de 1980 em Abidjan, Costa do Marfim, Alain Didier Zokora-Déguy iniciou a sua carreira no Mimosas do seu país natal, tendo chegado ao campeonato belga e ao Genk em 1999. No Racing Genk permaneceu até 2004, tendo inclusivamente ganho o campeonato da Bélgica em 2001/02.

Após essa primeira experiência no futebol europeu, Zokora haveria de jogar duas épocas no St. Étienne, três no Tottenham e duas no Sevilha, tendo-se assumido sempre como uma peça fulcral em todos esses importantes clubes do Velho Continente até chegar, esta temporada, ao Trabzonspor.

Neste momento, com 30 anos, Zokora é um médio-centro muito experiente e de perfil defensivo, caracterizando-se pela raça e inteligência posicional que pautam o seu jogo. Importantíssimo nos equilíbrios defensivos da sua equipa, é um jogador apenas mediano em termos técnicos, arriscando pouco em termos de passe ou de drible e raramente festejando um golo.

Ainda assim, a sua função dentro de campo é mais destrutiva que construtiva e, assim, as suas limitações técnicas são pouco importantes para o principal objectivo do internacional marfinense dentro das quatro linhas que passa por equilibrar a sua equipa e contrariar os criativos do adversário.

No último jogo oficial com uma equipa turca (Galatasaray) o Benfica perdeu (0-2)

As hipóteses do Benfica

Apesar do Trabzonspor ser um adversário com qualidade, tenho a certeza que, em comparação com a equipa portuguesa, está uns bons furos abaixo em termos de qualidade colectiva e individual.

No entanto, não nos podemos esquecer que no último desafio que o Benfica fez com uma equipa turca a contar para as provas da UEFA (Taça UEFA 2008/09), saiu derrotado pelo Galatasaray (0-2), em pleno Estádio da Luz.

Assim sendo, o Benfica terá de encarar o desafio com profissionalismo e o seu sector recuado terá de estar mais próximo daquele que os encarnados esperam e anseiam para 2011/12, de forma a que não tenha dificuldades em superar este obstáculo turco e siga para o último degrau até à fase de grupos da “Champions League”.

Read Full Post »

Older Posts »