Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘4x4x2’

Ivan Santini a festejar mais um golo

No Zadar do campeonato croata actua um ponta de lança com capacidade para voos muito mais altos no contexto futebolístico europeu: Ivan Santini.

Nascido a 21 de Maio de 1989, Ivan Santini iniciou o seu percurso futebolístico nas camadas jovens do Zadar, tendo passado depois pelo Inter Zapresic e pelos austríacos do Red Bull Salzburgo ainda como jogador juvenil.

Em 2008/09, estreou-se profissionalmente pelos germânicos do Ingolstadt FC, clube onde, contudo, apenas fez 6 jogos, não marcando qualquer golo, tendo regressado à Croácia na temporada seguinte.

De volta ao país natal, Ivan Santini também regressou ao clube onde iniciou o seu percurso: Zadar, encontrando-se lá desde o Verão de 2009. No clube croata, o atacante já efectuou 26 golos em 63 jogos, assumindo-se como a principal fonte de tentos do modesto Zadar.

“Matador” com grande faro de golo

Ivan Santini é um atacante que faz da área o seu habitat natural, procurando sempre as melhores zonas para finalizar com a sua natural eficácia.

Com 1,89 metros, o ponta de lança croata é naturalmente perigoso no jogo aéreo, ainda que também seja bastante eficaz a finalizar com os pés, destacando-se também pela frieza na marcação de castigos máximos.

Móvel e felino na arte da desmarcação, o atacante de 22 anos é um jogador ideal para actuar sozinho num 4x3x3, ainda que também encaixe na perfeição ao lado de um avançado mais móvel em qualquer variação do 4x4x2.

Ainda muito jovem, trata-se de um diamante que precisa de um salto para um clube de um campeonato mais competitivo para que possa ser devidamente lapidado. Um avançado barato e que encaixaria na perfeição num clube “europeu” português como o Marítimo ou o V. Guimarães.

Anúncios

Read Full Post »

Botía é um craque do Sporting Gijón

No Sporting de Gijón actua um defesa-central espanhol muito promissor e que foi criado na famosa cantera do FC Barcelona, refiro-me a Alberto Botía.

Nascido a 27 de Janeiro de 1989 em Múrcia, Espanha, Alberto Tomás Botía Rabasco é um produto das escolas do Barcelona, clube para onde se transferiu em 2003, após ter representado as camadas jovens do Beniel e do Múrcia.

No clube catalão, estreou-se ao serviço da equipa secundária em 2006, tendo estado no Barcelona B entre 2006 e 2009 e efectuando 59 jogos (3 golos) nesse período. Nessa mesma altura, Botía também actuou pela equipa principal do Barça, mas apenas por uma vez no último jogo da Liga Espanhola de 2008/09, tendo, nessa altura, substituído Gerard Piqué.

No Sporting de Gijón desde 2009

Em 2009/10, o defesa-central foi emprestado ao Sporting Gijón, onde efectuou uma época de bom nível, terminando a temporada com 27 jogos realizados e ajudando o clube asturiano a permanecer na primeira divisão espanhola.

Na temporada seguinte, o Sporting Gijón decidiu avançar para a contratação definitiva do internacional sub-21 espanhol e este não desiludiu quem apostou nele, efectuando 28 jogos (1 golo) e sendo peça importante na equipa asturiana que garantiu um tranquilo décimo lugar na Liga Espanhola.

Esta época, o jogador que se sagrou campeão da Europa de sub-21 por Espanha (vitória 2-0 diante da Suíça na final), soma oito jogos ao serviço de um Sporting Gijón que se encontra na última posição da tabela classificativa.

Defesa-central seguro e promissor

Alberto Botía é um defesa-central que demonstra um posicionamento e uma movimentação muito inteligente dentro do terreno de jogo, sendo muito forte na antecipação ao adversário.

Com 1,89 metros, trata-se de um jogador muito poderoso no jogo aéreo, ainda que em termos ofensivos não seja assim tão forte, pois raramente marca golos.

Rápido e forte no desarme, trata-se de um defesa-central que tanto pode actuar numa posição mais fixa, ao lado de um jogador mais móvel num 4x4x2, como no centro ou num dos lados num esquema que use três centrais, seja o 5x3x2 ou o 3x5x2.

Acima de tudo, aos 22 anos, trata-se de um jogador muito promissor e que importa descobrirem num dos próximos jogos da equipa asturiana na Liga Espanhola.

Read Full Post »

Emeghara (1º plano) a jogar pela Suíça

Nos gauleses do Lorient actua um veloz avançado helvético de origem nigeriana e que se começa a assumir como um dos grandes valores do futebol suíço: Innocent Emeghara.

Nascido a 27 de Maio de 1989 em Lagos, Nigéria, Innocent Emeghara esteve nas camadas jovens do Toss e do Winterthur, antes de chegar à equipa secundária do FC Zurique em 2006.

Nos três anos seguintes, o atacante suíço desenvolveu o seu futebol na equipa B do FC Zurique, tendo marcado 16 golos em 47 jogos. Ainda assim, apesar dos números interessantes, o ponta de lança acabou por mudar de ares em 2009, tendo regressado ao Winterthur.

Explodiu no Winterthur e consolidou-se no Grasshoppers

No clube da “Challenge League” (segundo escalão suíço), Emeghara brilhou, tendo marcado 17 golos em 28 jogos e ganhando o direito de se transferir, no início da temporada transacta, para o Grasshoppers. Nos “gafanhotos”, também não desiludiu quem apostou nele, apontando nove golos em 33 jogos e conseguindo, inclusivamente, chegar à selecção principal da Suíça.

No passado defeso, o avançado de origem nigeriana voltou a dar um salto na sua carreira, pois trocou o Grasshoppers e o campeonato suíço pelo Lorient da Ligue 1. No clube francês, neste início de época, ainda está em fase de adaptação, somando dois tentos em quatro jogos.

Ponta de lança que faz da velocidade a sua maior arma

Innocent Emeghara é um atacante de apenas 1,70 metros e esse baixo centro de gravidade permite-lhe rápidas mudanças de velocidade e dribles estonteantes.

Extremamente veloz, tanto com a bola nos pés como na forma como se desmarca, o internacional suíço é também letal na hora de atirar à baliza, sabendo procurar os espaços vazios para concretizar e parecendo, muitas vezes, ter o dom de adivinhar onde o esférico vai surgir.

Pelas suas características, é o jogador ideal para actuar ao lado de um jogador mais possante num 4x4x2 de ataque continuado, ou ao lado de outro jogador das mesmas características num esquema mais virado para o contra-ataque. No entanto, devido à sua velocidade estonteante e capacidade de drible, também pode jogar encostado a um dos flancos num esquema 4x3x3.

Neste momento, com apenas 22 anos, será sempre um jogador que vos aconselho a procurar num jogo do Lorient ou, quiçá, da selecção suíça.

Read Full Post »

Haraguchi a festejar um golo

Uma das novas pérolas do futebol japonês é um avançado de 20 anos que tem vindo a brilhar com a camisola do Urawa Red Diamonds: Genki Haraguchi.

Nascido a 9 de Maio de 1991 em Kumagaya, Japão, Genki Haraguchi iniciou a sua carreira nas camadas jovens do Konan Minami, tendo se transferido para o Urawa Red Diamonds em 2004.

Pelos “Reds”, estreou-se no futebol profissional em 2008, ainda que só tenha assumido a titularidade no clube de Urawa em 2009. Desde esse momento, o avançado japonês rapidamente se assumiu como uma das peças mais importantes da equipa nipónica, somando 13 golos em 92 jogos e estando à beira de se estrear pela selecção japonesa.

Avançado polivalente

Genki Haraguchi é um avançado polivalente que actua preferencialmente sobre o lado esquerdo do ataque, fazendo das diagonais da linha para o centro do terreno um dos seus pontos fortes.

Rápido, raçudo, ágil e muito evoluído tecnicamente, o avançado japonês tem um excelente pontapé de meia distância, marcando golos de belo efeito com bastante frequência.

Pelas suas características, o japonês pode actuar em muitas posições no ataque, contudo, a sua posição ideal irá variar consoante a táctica utilizada, sendo que num 4x3x3 ou 4x2x3x1 encaixa na perfeição como ala/extremo, enquanto num 4x4x2, funcionará melhor como avançado de suporte.

Neste momento, com apenas 20 anos, é um atacante que tem tudo para vingar no futebol mundial, tendo já a experiência necessária para uma primeira experiência no futebol europeu.

Read Full Post »

O primeiro obstáculo europeu do Vitória de Guimarães na caminhada para chegar à fase de grupos da Liga Europa é uma equipa dinamarquesa da qual o público português terá uma leve memória, pois defrontou o Sporting na Taça UEFA (2001/02), tendo na altura sido vergada a duas derrotas com os leões (0-3 e 2-3) e consequente eliminação da prova. Clube com apenas doze anos e ainda sem nenhum título importante, o FC Midtjylland tem sofrido injecções financeiras para quebrar a hegemonia dos dois principais clubes dinamarqueses (FC Copenhaga e Brondby), mas é bem notório que ainda terá um longo caminho a percorrer.

O FC Midtjylland actua no MCH Arena

Quem é o FC Midtjylland?

O FC Midtjylland foi fundado a 2 de Fevereiro de 1999 como resultado da fusão do Ikast FS e do Herning Fremad e chegou à primeira divisão dinamarquesa em 2000/01, tendo garantido logo um quarto lugar na estreia na competição.

Até este momento, os “lobos” já foram vice-campeões dinamarqueses por duas vezes (2006/07 e 2007/08) e estiveram presentes em quatro finais da Taça da Dinamarca, mas nunca conseguiram conquistar qualquer título.

Na temporada passada, o FC Midtjylland terminou o principal campeonato da Dinamarca na quarta posição, atrás de FC Copenhaga, Odense e Brondby.

Em termos europeus, a equipa dinamarquesa está na sua sexta participação nas provas da UEFA, sendo que a sua melhor campanha foi em 2002/03, quando atingiu a segunda eliminatória da Taça UEFA, caindo, nessa altura, aos pés do Anderlecht (1-3 e 0-3).

O plantel do FC Midtjylland

Como joga?

Como quase todas as equipas escandinavas, o FC Midtjylland actua preferencialmente em 4x4x2, sendo uma equipa bastante forte fisicamente e habitualmente perigosa nas bolas paradas.

Ainda assim, já é uma equipa com um nível técnico bastante razoável, dispondo de vários jogadores africanos para o ataque como Nworun, Igboun ou Izunna Uzochukwu, que garantem ao FC Midtjylland um bom nível de imaginação e improvisação.

No último jogo que efectuou (venceu os galeses do TNS por 5-2), o FC Midtjylland apresentou o seguinte onze: Kasper Jensen; Ipsa, Sivebaek (Izunna, 69′), Lauridsen e Juelsgard; Borring, Jakob Poulsen (Kasper Hansen, 46′), Albaek e Danny Olsen; Nworun e Igboun (Hvilsom, 46′).

Jakob Poulsen tem 17 internacionalizações

Quem é que o Vitória deve ter debaixo de olho? – Jakob Poulsen

O jogador de maior renome do plantel do FC Midtjylland é claramente o médio-centro que representou a Dinamarca no Mundial 2010: Jakob Poulsen.

Nascido a 7 de Julho de 1983, em Varde, Dinamarca, Jakob Bendix Uhd Poulsen iniciou a sua carreira no Esbjerg, onde permaneceu entre 2002 e 2006, efectuando 107 jogos e marcando 19 golos.

Essas boas exibições valeram-lhe uma transferência para o futebol holandês e para o Heerenveen, onde o internacional dinamarquês permaneceu durante dois anos e meio, mas onde nunca se assumiu como titular absoluto, preferindo regressar à Dinamarca no Verão de 2008.

Desde que regressou ao país natal, esteve duas temporadas no Aarhus, antes de se transferir para o Midtjylland logo após a sua participação no Mundial 2010 ao serviço da Dinamarca.

Jogador de grande polivalência (pode jogar como defesa-central, médio-centro, médio-direito ou até “dez”), é no miolo do meio-campo que Jakob Poulsen se sente melhor. Com bom pulmão, inteligência posicional, excelente capacidade recuperadora, boa qualidade de passe e frieza na finalização, trata-se de um médio todo o terreno a que o Vitória de Guimarães deverá dar a máxima atenção.

As possibilidades do Vitória de Guimarães

Em condições normais, o quinto classificado do campeonato português é sempre favorito perante o quarto do campeonato dinamarquês, contudo, há que ter atenção a algumas condicionantes que equilibram este confronto entre o Vitória de Guimarães e o FC Midtjylland.

Primeiro, o campeonato dinamarquês já iniciou e, para além disso, o FC Midtjylland já efectuou dois jogos europeus diante dos galeses do TNS, o que lhe garante uma superior capacidade física e óbvio ritmo competitivo.

Por outro lado, os primeiros ensaios do Vitória de Guimarães não foram animadores (derrotas com Rio Ave e Desportivo das Aves), o que também pode não ser positivo em termos anímicos para os minhotos.

Ainda assim, estou convicto que os vimaranenses têm todas as condições de superarem este obstáculo e seguirem, por direito próprio, para o playoff de acesso à fase de grupos.

Read Full Post »

Axel Witsel é internacional belga

Um dos novos reforços do meio-campo do Sport Lisboa e Benfica é um centrocampista de apenas 22 anos, mas que já conta com larga experiência internacional, contabilizando dezanove internacionalizações pela Bélgica: Axel Witsel.

Nascido a 12 de Janeiro de 1989 em Liège, Bélgica, Axel Witsel é um produto das escolas do Standard de Liège, que representou entre 2004 e 2011.

No clube da Valónia, estreou-se no futebol profissional na temporada 2006/07, tendo-se assumido como titular absoluto do Standard na temporada seguinte, quando ajudou os belgas a conquistarem o campeonato nacional.

Entre 2006 e 2011, o internacional belga efectuou 146 jogos (32 golos) só a contar para a liga belga, tendo ajudado o clube de Liège a conquistar dois campeonatos nacionais (2007/08 e 2008/09) e uma Taça da Bélgica (2010/11).

O fatídico lance entre Witsel e Wasilewski

Lance com Wasilewski gerou problemas a Witsel

Nesse período, ficou célebre pelo seu enorme talento, mas também pelo triste episódio de, a 30 de Agosto de 2009, ter partido uma perna ao polaco Wasilewski num duelo entre o Anderlecht e o Standard. Esse lance, haveria de colocar a maior parte do Mundo do futebol contra o internacional belga, que passou momentos difíceis devido a essa situação.

Ainda assim, apesar de todos os problemas que daí advieram e que o tornaram uma pessoa mais fechada que anteriormente, Witsel soube dar a volta por cima e, principalmente graças às boas exibições ao serviço do Standard e dos “Diabos Vermelhos”, conseguiu dissipar a imagem de “assassino” que lhe colaram após o infeliz lance com Wasilewski.

Witsel festeja golos com frequência

Um médio talentoso e polivalente

Axel Witsel iniciou a sua carreira como extremo-direito, mas rapidamente se percebeu que não seria ali que o internacional belga iria vingar no mundo do futebol.

Apesar de não ser propriamente lento, o ex-jogador do Standard não é um jogador explosivo e, por isso, adequa-se muito mais à posição de médio-ofensivo ou interior-direito, até porque se trata de um jogador com excelente capacidade de passe e boa técnica individual, para além de se posicionar bem no terreno de jogo e de ser um bom finalizador.

Com enorme pulmão e possante em termos físicos, o internacional belga também pode jogar na posição a que agora se chama coloquialmente de “box to box”, isto se o Benfica abdicar do 4x1x3x2 e optar por um 4x2x3x1, 4x3x3 ou 4x2x4. Mantendo o 4x1x3x2, o internacional belga tanto pode ser o médio-direito que em tempos foi Ramires, ou o “dez” dos encarnados.

Para além disso, trata-se de um jogador habituado à alta roda do futebol europeu e com enorme experiência internacional, tanto ao nível das competições europeias como dos jogos da selecção belga, sendo, por certo, um excelente reforço do Benfica para 2011/12.

Read Full Post »

Diego Capel é internacional pela "Roja"

Ao que tudo indica, o extremo-esquerdo desequilibrador que deverá fechar o plantel leonino é o talentoso internacional espanhol do Sevilha: Diego Capel.

Nascido a 16 de Fevereiro de 1988, em Albox, Almería, Diego Capel Trinidad teve uma breve passagem pelas camadas jovens do Barcelona, mas foi no Sevilha que cresceu e desenvolveu o seu futebol de grande qualidade técnica e capacidade desequilibradora.

No clube andaluz, estreou-se na equipa sénior em 2004/05, com apenas 16 anos, jogando três minutos numa vitória (2-1) diante do Atlético de Madrid, contudo, apenas se assumiu como titular do Sevilha na temporada 2007/08, efectuando 33 jogos e três golos nessa época.

Viveu a melhor época no Sevilha em 2008/09

Em 2008/09, o internacional espanhol haveria de viver o seu melhor ano ao serviço dos andaluzes, pois fez 41 jogos (três golos) e parecia que Diego Capel iria se assumir como uma das grandes estrelas do Sevilha para as temporadas seguintes, todavia, não foi isso que aconteceu.

A chegada de Diego Perotti aos andaluzes reduziu o espaço de Diego Capel e o internacional espanhol foi perdendo influência no Sevilha, ficando-se pelos 29 jogos (4 golos) em 2009/10 e as 17 partidas em 2010/11.

Assim sendo, é provavelmente com agrado que o extremo-esquerdo vê esta possível mudança de ares para o Sporting como forma de relançar a sua carreira.

Extremo-esquerdo rápido e desequilibrador

Se ainda existem extremos de perfil clássico, verticais, tecnicistas e desequilibradores, que gostam de jogar colados à linha e dar profundidade ofensiva à sua equipa, então Diego Capel é um dos mais perfeitos exemplos.

Não é jogador de marcar muitos golos, mas não se pode dizer que é completamente divorciado da baliza contrária, destacando-se também pela evoluída capacidade de passe e a cruzar para a área.

Rápido, tecnicista e muito vertical, o internacional espanhol (duas ocasiões) é perfeito para jogar num esquema 4x2x3x1 ou 4x3x3 como ala/extremo-esquerdo, podendo também jogar no mesmo flanco num 4x4x2 losango, desde que o atleta que actue no lado oposto tenha uma inteligência táctica acima da média, sendo Izmailov o jogador ideal para isso no Sporting.

A concretizar-se a transferência, trata-se de um reforço de luxo para o renovado e ambicioso plantel dos leões de Alvalade.

Read Full Post »

Older Posts »