Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘A Outra Visão’

Piccini

Piccini é reforço do Sporting para 2017/18

Depois do defesa-central André Pinto (ex-Sp. Braga), surgiu a oficialização do segundo reforço do Sporting para 2017/18, tratando-se este do internacional sub-21 italiano, Cristiano Piccini, lateral-direito que vinha evoluindo no país vizinho, mais concretamente no Betis.

Nascido a 26 de Setembro de 1992 em Florença, Itália, Cristiano Piccini iniciou o seu percurso futebolístico ao serviço do modesto Sporting Arno, ainda que tenha chegado à bem mais emblemática Fiorentina com apenas dez anos de idade.

No clube toscano, o lateral-direito haveria de concluir o seu processo formativo, chegando inclusivamente a estrear-se na Serie A em 2010/11, com apenas 18 anos, quando foi suplente utilizado numa vitória diante do Cagliari (1-0).

Vários empréstimos em Itália

Muito jovem, foi sem surpresa que Cristiano Piccini não encontrou espaço na Fiorentina, tendo naturalmente iniciado um périplo de cedências por outros clubes italianos, claramente mais modestos.

Ainda assim, há que destacar que o lateral-direito foi sempre subindo um degrau evolutivo à passagem de cada temporada, surgindo em 2011/12 na Lega Pro (terceiro escalão), ao serviço do Carrarrese (32 jogos, um golo), isto antes de saltar para o Spezia (Serie B) na época seguinte, onde fez 30 jogos.

Em 2013/14, deu-se enfim o regresso ao principal escalão do futebol italiano, desta feita num empréstimo ao modesto Livorno, clube onde Cristiano Piccini haveria de somar 21 jogos, numa campanha que redundaria num último lugar na Série A e na natural descida de divisão.

Três anos na Andaluzia

Continuando a não contar para a Fiorentina, o jovem futebolista toscano haveria de aproveitar o Verão de 2014 para mudar não só de clube como de país, rumando a Espanha e ao Bétis, novamente por empréstimo do conjunto “viola”.

Na Andaluzia, a sua primeira temporada seria marcada por variadas lesões, situação que levou o lateral-direito a fazer apenas 15 jogos oficiais numa época que haveria de redundar na conquista da Segunda Liga espanhola por parte do Betis e no consequente regresso ao principal escalão.

Aí, Cristiano Piccini haveria de somar 39 jogos entre 2015 e 2017, sendo ainda necessário acrescentes mais quatro jogos para a Taça do Rei. Estes números, contudo, podiam ser muito melhores, não fosse o italiano ter sofrido mais um conjunto de lesões, sendo a mais grave a sofrida a 16 de Janeiro de 2016, quando fez uma rotura de ligamentos no joelho direito, maleita que o afastou dos relvados por seis meses.

Superior a Schelotto

É certo que Cristiano Piccini termina esta sua passagem por Sevilha sob um coro de críticas dos adeptos do Betis e, inclusivamente, como suplente do jovem Rafa Navarro, mas a verdade é que o italiano chegou a ter a cotação bastante em alta no país vizinho.

Aliás, basta pensar que, apesar de ter feito apenas 15 jogos oficiais em 2014/15, isso não impediu que o Betis tenha avançado para a sua aquisição definitiva por 1,5 milhões de euros, numa prova clara de que o lateral-direito mostrou imediatas qualidades nos (poucos) jogos que fez na sempre difícil Segunda Liga espanhola.

As lesões, afinal, têm sido o maior travão à ascensão de um futebolista que é muito forte no processo ofensivo, fruto da sua rapidez e boa qualidade técnica, talentos que permitem que seja forte no um contra um, competente a cruzar e dê bastante profundidade pelo seu flanco.

Defensivamente, e ainda que seja claramente superior ao seu futuro colega Schelotto, é certo que o jovem de 24 anos ainda terá que evoluir um pouco, uma vez que comete por vezes graves erros posicionais, algo que lhe causou alguns dissabores no Betis e que inclusivamente foram fulcrais para a sua queda de graça entre a afición verdiblanca.

Anúncios

Read Full Post »

FC_BaselEm primeira instância, teremos todos a tendência de pensar que, ao FC Porto, terá saído o principal brinde deste sorteio dos oitavos de final da Liga dos Campeões, mas a verdade é que existiam equipas bem mais acessíveis neste pote de não cabeças de série, nomeadamente o Shakhtar Donetsk, que não poderia sair aos azuis-e-brancos, ou o Schalke 04, que não mostrou ser superior ao Sporting no Grupo G. Afinal, o Basileia, muito bem orientado por Paulo Sousa, é uma equipa que sabe o que quer, não tendo deixado o Liverpool para trás por acaso. Baseando o seu jogo num 4x2x3x1 muito dinâmico e aguerrido, certamente obrigará os pupilos de Julen Lopetegui a estarem no seu melhor nível para superarem esta eliminatória e passarem aos quartos de final da prova.

O FC Porto jogará no St. Jakob-Park

O FC Porto jogará no St. Jakob-Park

Quem é o Basileia?

Fundado a 15 de Novembro de 1893, o Basileia é um histórico clube suíço que, ainda assim, viveu essencialmente dois períodos dourados no seu percurso, sendo o primeiro entre a segunda metade dos anos 60 e os anos 70, quando conquistou sete dos seus 17 campeonatos, e outro desde o início do século XXI, quando reafirmou-se como o principal gigante helvético, somando, desde aí, mais nove campeonatos.

Aliás, o Basileia apenas conquistou uma Liga Suíça fora desse espaço temporal, mais concretamente em 1952/53, sendo ainda relevante lembrar que tem 11 Taças da Suíça na sua sala de troféus. Já ao nível das competições europeias, o melhor que conseguiu foi atingir os quartos de final da Taça dos Campeões em 1973/74 e as meias-finais da Liga Europa em 2012/13.

Actual pentacampeão suíço, o Basileia encontra-se em muito boa posição para alcançar o hexa, uma vez que já é lider isolado do actual campeonato local, somando mais oito pontos que o segundo classificado, o FC Zurique.

Paulo Sousa colocou o Basileia a praticar excelente futebol

Paulo Sousa impôs futebol positivo e dominador

Como joga?

O Basileia aposta essencialmente num 4x2x3x1 com claras dinâmicas posicionais, embora Paulo Sousa tenha a capacidade de alterar esse sistema, seja no início ou no decorrer do jogo, caso o perfil do adversário a isso obrigue.

Ainda assim, mais relevante do que a forma como as peças são colocadas no relvado, é falar do ADN deste Basileia, que passa por uma equipa que pratica um futebol com elevada nota artística, que prefere construir o jogo de trás e que impõe muita dinâmica e acutilância de processos no seu jogo, parecendo encontrar sempre soluções, mesmo perante adversários mais complicados.

Gostando de fazer pressão alta, poderá estar aqui um dos calcanhares de Aquiles do conjunto helvético, uma vez que esse factor, aliado a alguma tendência para perder o esférico na zona média de construção, expõe em demasia o seu sector defensivo, que não é propriamente rápido e sofre com as bolas colocadas nas suas costas.

De sublinhar, por fim, que o onze tipo deste Basileia de Paulo Sousa, esquematizado em 4x2x3x1, é o seguinte: Vaclik; Xhaka, Schar, Suchy e Safari; Fabian Frei, Elneny e Zuffi; Derlis González, Streller e Gashi.

Derlis é o desequilibrador do Basileia

Derlis é o principal desequilibrador do Basileia

Quem é que o FC Porto deve ter debaixo de olho? Derlis González

O Basileia tem inúmeros jogadores claramente acima da média, como os internacionais suíços: Schar (defesa-central), Fabian Frei (médio-centro) e Streller (ponta de lança), assim como o muito promissor atacante e recentemente naturalizado suíço, Embolo, de apenas 17 anos, mas a verdade é que o jogador que começa a assumir-se como estrela mais cintilante é o internacional paraguaio Derlis González.

Contratado este Verão ao Benfica, onde apenas jogou pelos juniores, o atacante de 20 anos havia passado as últimas duas temporadas emprestado ao Guaraní (36 jogos, 15 golos, em 2013) e Olímpia (20 jogos, nove golos, em 2014) do seu país natal, não tendo tido quaisquer problemas de adaptação ao principal campeonato helvético, onde soma 21 jogos, quatro golos e quatro assistências desde o início de 2014/15.

Partindo essencialmente do lado direito do ataque, Derlis González é, afinal, um desequilibrador nato, que se destaca pela sua velocidade e capacidade de drible, sendo um autêntico terror para os defesas em lances de um contra um. Para além disso, pela sua mobilidade, consegue ser híbrido na forma como executa o seu jogo, uma vez que tanto pode ser vertical num contexto de extremo mais puro, como mais diagonal, procurando desequilibrar em zonas centrais num contexto de falso-ala.

Como é que o Basileia chegou aos oitavos de final da Liga dos Campeões

O conjunto orientado por Paulo Sousa foi 2.º classificado no Grupo B com sete pontos, fruto de duas vitórias (1-0 ao Liverpool e 4-0 ao Ludogorets), um empate (1-1 com o Liverpool) e três derrotas (1-5 e 0-1 com o Real Madrid e 0-1 com o Ludogorets)

LCAs possibilidades do FC Porto

Apesar do Basileia ser uma equipa com maior qualidade do que pode aparentar à primeira vista, a verdade é que o FC Porto não deixa de ser favorito a ultrapassar esta eliminatória, uma vez que tem muito maior talento individual do que este conjunto suíço, podendo isso ser fulcral no desequilíbrio do duelo.

Ainda assim, todo o cuidado é pouco por parte da turma azul-e-branca, uma vez que o Basileia é uma equipa colectivamente muito forte e homogénea, estando aqui num patamar superior aos comandados de Julen Lopetegui, cujo colectivo ainda parece estar longe daquilo que a soma das suas individualidades parecia prometer.

Read Full Post »

Poderíamos pensar que com o mundial à porta e o final da época de clubes este seria um tempo mais calmo e com menos notícias. Um período para planear a próxima temporada e reflectir sobre a que passou. Parece que o Sporting está a fazer isso mesmo, mas a comunicação social montou um circo mediático que já vimos noutras paragens, não muito longe da nossa casa.

Comecemos pelo Sporting. Temos vindo a defender que o Sporting necessita de uma reformulação interna e parece que o presidente do nosso clube nos fez a vontade: primeiro um director desportivo a assumir as responsabilidades, depois um novo director de comunicação – há  muito sugerido no A Outra Visão, um novo responsável pelo marketing do clube e agora um nome que muitos sportinguistas ansiavam que caísse – Salema Garção. Uma saída que passou despercebida a alguns, mas caiu na boa graça de muito sportinguistas que já algum tempo pediam o seu afastamento. Sinais de mudança por Alvalade que começam pela base do clube e também sinais de que parece haver um esforço para criar uma nova estrutura directiva. Mas de reforços ainda nada se sabe.

No entanto, a comunicação social continua a “bombardear” o universo verde e branco com sucessivos nomes de possíveis reforços. Cada dia há um novo nome e com a quantidade de jogadores sugeridos o Sporting já poderia ter construído uma equipa.

Este fenómeno era comum do outro lado da segunda circular, que no final de uma temporada via, todos os dias, as capas dos jornais exibir nomes de jogadores referenciados para o seu clube. Assim foi durante anos a fio. De peito feito e cheios de orgulho, os adeptos do nosso rival diziam que era a grandeza do seu clube que fazia vender jornais e alimentava essa especulação. Pura ilusão. Não era nada mais do que um aproveitamento dos jornais das expectativas dos adeptos após o insucesso desportivo  e não a prova do valor de uma marca.

Não deixa de ser engraçado que se o Sporting vendesse todo o seu plantel e contratasse todos os jogadores que foram sugeridos nos media, teria um plantel bastante interessante. Vejamos a possibilidade de construir um plantel de 24 jogadores, que não sendo o mais equilibrado não deixa de ser um bom exercício:

Gr: Carrizo, Hilário, Benaglio

Defesas: Duda, Evaldo, Rodriguez, Lazzaretti, Geromel, José Castro, Ansaldi

Médios: Petrovic, Maniche, Diego Souza, Deco, Hugo Viana, Tiago, Luis Aguiar, Drenthe, Nuno Assis

Avançados: Quaresma, Alan, Milan Baros, Raffael, Valdes

Outras opções poderiam ter sido incluídas, como os casos de Lulinha, Mercado, Vitor Gomes, Pereya, Nilson, Marcos, Moreira, Nadir Belhadj, entre outros.

A especulação parece não ter limites e hoje, dia 20 de Maio, não consigo deixar de pensar quantos planteis poderão ser construídos no espaço de um mês, ou seja, a 20 de Junho. Parece-me que só há uma maneira de travar este circo: apresentar reforços o mais depressa possível. Até porque a nossa época começa cedo.

Read Full Post »

Este blog já não é novo, mas sempre pensei que poderia ser bastante melhorado. A principal ideia que tinha é que era necessário aumentar a quantidade/qualidade das rubricas e, ainda, tornar o blog mais interactivo.

Por outro lado, também acho importante que a cada dia seja atribuido um artigo específico para que os leitores também saibam, de antemão, o que vão encontrar. Assim sendo, procedi a uma espécie de calendário do blog, que irei descrever abaixo.

Segunda-Feira: Rescaldo Nacional (o rescaldo da Liga Sagres) e Onde Está (recuperação de um jogador que esteja afastado há muito tempo dos palcos nacionais).

Terça-Feira: Rescaldo Internacional (rescaldo das principais ligas internacionais) e Visão Tripeira (artigo de opinião de um portista).

Quarta-Feira: Visão Lampiã (artigo de opinião de um benfiquista) e Olho Clínico (apresentação de uma promessa internacional).

Quinta-Feira: Visão Lagarta (artigo de opinião de um sportinguista) e O Melhor Onze (apresentação daquele que, para o autor, seria o melhor onze de um determinado clube).

Sexta-Feira: Antevisão Nacional (antevisão da jornada da Liga Sagres) e Bola dos Outros (artigo de opinião centrado num clube que não seja um dos três grandes)

Sábado: Olho Clínico e Explorando clubes (apresentação de um clube histórico mas que não seja muito popular em Portugal)

Domingo: Descanso

Arrancamos na Segunda-Feira, 8 de Março de 2009

PS: É possível que na primeira/segunda semana, alguns clubes ainda não tenham artigo de opinião, porém, tudo faremos para que isso não aconteça.

Obrigado pela vossa preferência

A Outra Visão

Read Full Post »