Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘André Villas Boas’

Valdés foi decisivo em Leiria

Quase nem se deu por ele e é certo que ainda continua a longínquos dez pontos do líder FC Porto (venceu em Coimbra, nesta jornada, por 1-0), mas o certo é que o Sporting, com duas vitórias consecutivas, alcançou o terceiro lugar no campeonato. Nesta jornada, num jogo em que podiam ter goleado, os leões acabaram por ser perdulários e terem de sofrer até ao fim para conquistarem uma magra vitória diante do U. Leiria (2-1). Nesta nona jornada, destaque, também, para a quinta vitória consecutiva das águias (2-0 na Luz ao Paços de Ferreira) e para a terceira derrota dos bracarenses (0-2 diante do Rio Ave), um resultado que, em caso de vitória do Guimarães, os pode empurrar para um inesperado sexto lugar na Liga Zon Sagres.

Académica 0-1 FC Porto

Num duelo patrocinado por uma intensa chuva que transformou o relvado em algo de quase impraticável, o FC Porto manteve a senda vitoriosa, ao ultrapassar a Académica por uma bola a zero.

Numa primeira parte em que foram inteligentes, frios e calculistas, os dragões conseguiram colocar-se em vantagem graças a um enorme golo de Silvestre Varela (42′) num remate à meia volta. Nesses primeiros quarenta e cinco minutos, o campo quase parecia uma piscina, mas o FC Porto foi a equipa que mais procurou a baliza contrária e, assim, chegou ao descanso com o prémio da vantagem mínima.

Após o intervalo, a equipa portista continuou a controlar o jogo, mas, desta feita, perdeu frieza em relação à primeira metade. Na verdade, os azuis e brancos perderam mesmo algumas soberanas oportunidades, com destaque para uma grande penalidade desperdiçada por João Moutinho (75′).

Assim sendo, os portistas foram obrigados a sofrer nos últimos momentos, assistindo, inclusivamente, a uma bola a embater na trave da baliza de Helton. Ainda assim, os pupilos de Villas Boas souberam  aguentar o assédio da equipa de Coimbra e assegurarem a oitava vitória no campeonato, mantendo o Benfica a uma distância de sete pontos.

Benfica 2-0 Paços de Ferreira

Os encarnados conquistaram a quinta vitória consecutiva no campeonato após superiorizarem-se, em casa, ao Paços de Ferreira (2-0) num jogo marcado por um enorme golo de Pablo Aimar.

Curiosamente, o Benfica até entrou lento e pachorrento no desafio, permitindo, inclusivamente, que os visitantes fossem criando algum perigo, sempre superiormente rechaçado pelo guarda-redes Roberto.

Ainda assim, depois dos avisos pacenses, Pablo Aimar decidiu pegar na bola, passar por uma legião de defesas vistiantes e, ainda de longe, desferir um pontapé forte e indefensável que só parou no fundo das redes do Paços. Estavam decorridos catorze minutos e, contra a corrente do jogo, o Benfica colocava-se em vantagem.

A partir do golo, o filme do jogo sofreu uma viragem e, a partir deste momento, o Benfica passou a ser dono e senhor do desafio, criando e desperdiçando oportunidades, contudo, o segundo golo não surgiu e, assim, o Paços voltou a ganhar confiança, terminando a primeira metade a pressionar os encarnados.

Este filme inesperado (superiorização do Paços em pleno Estádio da Luz) manteve-se no início da segunda metade, todavia, o Benfica aguentou bem o assédio pacense e, aos 65 minutos, Kardec descansou as águias, após marcar uma grande penalidade que castigou falta sobre Fábio Coentrão.

A perder 2-0, o Paços de Ferreira baixou os braços e, assim, o jogo teve sentido único até final, apenas não se avolumando mais o resultado para os encarnados, porque a frente de ataque do Benfica esteve incrivelmente perdulária nos momentos finais.

Com esta vitória, o Benfica mantém-se a sete pontos do líder FC Porto.

U. Leiria 1-2 Sporting

O Sporting está a crescer e, ontem, voltou a demonstrar isso mesmo após vencer a União de Leiria (2-1), num jogo em que até podia ter goleado.

Numa primeira parte globalmente equilibrada, o Sporting colocou-se em vantagem com um grande pormenor técnico de Jaime Valdés (14′), que matou a bola no peito e rematou sem deixar cair o esférico para o fundo da baliza leiriense.

A perder, a U. Leiria reagiu bem e acabou por chegar à igualdade num lance em que a defesa leonina teve muitas culpas, pois Panandetiguiri passou por uma legião de leões sem que ninguém lhe tirasse a bola e, depois, serviu Carlão para este repor a igualdade. Estavam decorridos 22 minutos no Municipal de Leiria.

Com o jogo empatado e a partida equilibrada, seria necessário um momento de grande inspiração para quebrar o marasmo e foi exactamente isso que aconteceu. Aos 41 minutos, descaído para o flanco esquerdo e ainda fora da grande área, Valdés fez um magnífico remate cruzado e marcou o segundo golo da noite, provando que, talvez, seja homem para jogar nas costas do atacante e não num dos flancos. O Sporting chegava assim ao descanso em vantagem (2-1).

Nos segundos quarenta e cinco minutos o jogo foi totalmente dominado pelos leões que, inclusivamente, falharam golos que podiam ter levado à goleada. De todos os lances desperdiçados pelos verde e brancos, destaque para um cabeceamento de Vukcevic salvo, sobre a linha, por… Hélder Postiga.

Ainda assim, o mais importante (a vitória e os três pontos) foi conseguido e, assim, o Sporting subiu à terceira posição do campeonato.

Rio Ave 2-0 Sp. Braga

A história do jogo entre vilacondenses e bracarenses teve na expulsão de Moisés (27′) o seu capítulo principal. Reduzidos a dez e com um penalti contra, a vida dos arsenalistas não se previa nada fácil e, na verdade, não foi.

Curiosamente, Felipe ainda defendeu o penalti de João Tomás, mantendo, ao menos, o equilíbrio no resultado, todavia, a inferioridade numérica sentiu-se e os bracarenses foram sempre incapazes de discutir o resultado.

Assim sendo, a única dúvida seria descobrir se o Braga iria, ao menos, suster a pressão vilacondense e, assim, segurar um precioso ponto. O tempo foi passando e os arsenalistas foram-se aguentando com maior ou menor dificuldade até que, aos 71 minutos, Zé Gomes, com um remate cruzado, fez o 1-0 para o Rio Ave.

A perder, o Braga ainda se lançou ao ataque em desespero, mas o melhor que conseguiu foi um remate de Elderson (82′) ao poste. Pouco depois, João Tomás fez o segundo golo do Rio Ave e colocou um ponto final no desafio, que terminaria, assim, com uma vitória dos vilacondenses por 2-0.

Com este desaire, o Sp. Braga caiu para a quinta posição, podendo, inclusivamente, descer ao sexto lugar, caso o V. Guimarães vença, esta noite, o Portimonense.

Nos outros jogos da nona ronda, destaque para o empate do Marítimo em Olhão (1-1) que demonstra a retoma madeirense e para os triunfos caseiros de Nacional (1-0 ao V. Setúbal) e Beira-Mar (3-1 à Naval). A jornada só se conclui hoje com o V. Guimarães-Portimonense.

Anúncios

Read Full Post »

F. Alexandre é arma algarvia para parar o dragão

Benfica e Sporting terão de ultrapassar equipas madeirenses para não deixarem o FC Porto fugir, ainda mais, no campeonato português. Os encarnados, que vêm de uma motivadora vitória diante dos leões, terão de ultrapassar o Marítimo nos Barreiros, enquanto os leões quererão esquecer a derrota da passada ronda com um triunfo caseiro diante do Nacional. Alheio a estes duelos estará o FC Porto, que procurará vencer o Olhanense no Dragão e ampliar para seis o número de triunfos seguidos nesta edição da Liga Zon Sagres.

FC Porto-Olhanense

A equipa azul e branca tem feito um início de campeonato excepcional com vitórias em todos os jogos realizados, mas, ainda assim, este duelo com o Olhanense pode ser mais difícil do que aparenta à partida. A equipa algarvia ainda não perdeu e encontra-se na terceira posição do campeonato, tendo ainda o aliciante extra de poder ser a primeira equipa a roubar pontos aos dragões. Em suma, teste interessante à qualidade e estofo dos pupilos de André Villas Boas.

Sp. Braga-Naval

Os bracarenses entraram muito fortes na temporada 2010/11, mas os últimos jogos (derrotas com FC Porto e Arsenal e empate com o Paços de Ferreira) não correram bem à equipa de Domingos. Assim sendo, este duelo diante da Naval será um teste importante para se perceber se aqueles desaires foram meros acidentes de percurso ou, ao invés, se revelam uma acentuada e irreversível quebra de forma do Sp. Braga.

Sporting-Nacional

Caminhando constantemente num limbo de bons e maus resultados, boas e más exibições, euforia e descrença, o Sporting é sempre uma equipa imprevisível e da qual nunca se sabe muito bem o que esperar. Desta feita, diante de uma equipa madeirense que prometeu muito no início da época, mas que vem de três derrotas consecutivas, os leões estão obrigados a mostrar a sua melhor cara e a vencerem, pois a distância que os afasta do FC Porto começa a ser muito grande.

Marítimo-Benfica

No rescaldo da vitória no derby, o Benfica não pode relaxar, pois, na verdade, os nove pontos de distância para os portistas pesam e muito nas contas da liga. Assim sendo, diante de uma equipa que tem feito um péssimo início de campeonato, as águias estão absolutamente obrigadas a vencer para continuarem a assumir a luta pelo bicampeonato.

Nos outros encontros, destaque para a difícil deslocação do segundo classificado V. Guimarães a Coimbra. Um jogo que se prevê muito interessante entre duas das equipas que praticam melhor futebol em Portugal. A jornada seis conclui-se com o U. Leiria-Rio Ave, V. Setúbal-P. Ferreira e Portimonense-Beira Mar.

Read Full Post »

 

Paulo Sérgio o futuro treinador do Sporting

Após o anúncio da saída de Carlos Carvalhal todos se questionaram quem seria o treinador do Sporting para a próxima temporada. Muito se falou, mas, mais uma vez, todos nós “rematámos ao lado”.

Nomes como Paul Le Guen, Manuel José ou Villas Boas eram falados e todos obedeciam a um critério válido e óbvio. Le Guen, entre outros (não portugueses), seria visto como o estrangeiro de qualidades inquestionáveis, que traria prestígio, métodos de trabalho e uma nova maneira de estar ao clube. Manuel José seria visto como um treinador com grande experiência, conhecedor do futebol português e que após experiências ganhadoras fora de Portugal tinha as condições para treinar e ter sucesso num grande clube português. O caso de Vilas Boas era visto como um treinador jovem e com experiência de trabalho em grandes clubes europeus ao lado de José Mourinho, o que lhe atenuava a pouca experiência “a solo”.

Diferentes critérios que se podiam aceitar para uma escolha que se pedia arrojada. No entanto, o resultado nada teve de arrojado e podemos mesmo dizer que “a montanha pariu um rato”. Pedia-se mais e uma aposta mais arrojada, que fosse capaz de mobilizar os sportinguistas.

Não tenho nada contra Paulo Sérgio, mas apesar de lhe reconhecer valor ao nível técnico-táctico, tenho grandes dúvidas se não será cedo para treinar um clube grande e arrisco-me a dizer que era preferível ficarmos com Carlos Carvalhal – que tem feito um bom trabalho, dentro do possível. Não será cedo para Paulo Sérgio dar o salto? Não tendo largos anos de experiência como treinador, nem qualquer experiência em clubes de topo, arrisco-me a dizer que, apesar das qualidades e potencial, pode não estar preparado para treinar um clube grande.

Nos últimos 20 anos, poucos foram os treinadores campeões em Portugal em situações de falta de experiência (anos de carreira ou experiências ao mais alto nível). Apenas me recordo de Fernando Santos, que treinou o FC Porto numa série de vitórias e sob o “efeito Jardel”, e claro de Bölöni, com uma equipa onde, também, figurava o “Super Mário”. Todos os outros tinham anos de carreira (Trapattoni, Robson, Jaime Pacheco, Jesualdo Ferreira) ou vivência de clubes grandes como jogador/treinador/adjunto (Inácio, Co Adriaanse ou António Oliveira). Se acreditarmos no que o historial do nosso campeonato nos diz, Le Guen, Manuel José e Vilas Boas teriam mais chances de ser campeões do que o treinador escolhido.

Da minha parte, o treinador Paulo Sérgio terá todo o apoio e benefício da dúvida. Mas não posso apoiar uma escolha em que os critérios são pouco claros e o historial de treinadores campeões não corre nada a seu favor. Estará Paulo Sérgio preparado e terá as condições para levar o Sporting ao título de campeão? O tempo o dirá.

PS: uma nota para a participação do Sporting no torneio quadrangular nos Estados Unidos. Dá prestígio participar neste tipo de torneios, mas existe um pormenor de que todos se esqueceram: datas. Como é possível se planear uma época desportiva sem olhar ao calendário? O Sporting joga a 3º pré-eliminatória da Liga Europa a 29 de Julho, enquanto o torneio acaba a 25 do mesmo mês. Quatro dias de diferença, contando que existe uma viagem de oito horas e um jetlag de cinco horas, acrescentando a hipótese de o Sporting jogar fora a primeira mão. Ou o Sporting cancela o torneio, ou tenho grandes dúvidas em relação à condição da equipa para esse jogo.

Read Full Post »

O Benfica após a moralizadora vitória diante do Sporting, encara, com confiança, a deslocação a Coimbra para defrontar a Académica. Os encarnados sabem que, se vencerem, ficam a apenas quatro pontos do título. Por outro lado, os bracarenses esperam fazer a sua parte (vencer, em casa, o Leixões) e, depois, irão torcer por um desaire do Benfica, que lhes permitiria continuar a sonhar com o primeiro título da sua história.

 

Académica – Benfica

Os encarnados defrontam a Académica, sabendo que lhes falta sete pontos para serem campeões. Assim sendo, o Benfica sabe que, se vencer os dois jogos em casa, basta-lhe pontuar numa das duas deslocações e, sabendo que uma é ao Dragão, vai querer fazê-lo já em Coimbra. Contudo, do outro lado estará uma Académica que, apesar de relativamente tranquila, ainda não garantiu a manutenção e, por isso, tudo fará para vencer o desafio. Um duelo extremamente interessante em perspectiva e que colocará em confronto dois treinadores muito competentes, mas díspares na abordagem ao jogo: André Villas Boas e Jorge Jesus.

Sp. Braga – Leixões

O Sporting de Braga recebe o aflito Leixões num jogo em que é totalmente favorito. Os bracarenses estão a fazer um excelente campeonato e só a excepcional campanha do Benfica, impede-os de liderarem a Liga Sagres. Assim sendo, qualquer resultado que não passe pela vitória dos arsenalistas será uma enorme surpresa, todavia, o Leixões vem de uma vitória e ainda tem algumas hipóteses de salvação. Como tal, pode ser que o desafio se torne bem mais complicado do que os bracarenses esperam.

FC Porto – V. Guimarães

Afastados do título, os portistas subiram muito de produção com o regresso de Hulk e ainda continuam a sonhar com o segundo lugar (o Sp. Braga está a cinco pontos). Como tal, não podem vacilar nesta recepção aos vimarenenses. Contudo, o V. Guimarães precisa de pontos para garantir o acesso à Liga Europa, pois o Leiria está a apenas três pontos. Excelente duelo em perspectiva.

Sporting – V. Setúbal

Existem poucas coisas que possam motivar o Sporting nesta altura do campeonato. Ainda assim, manter o quarto lugar é importantíssimo, pois uma queda para quinto colocaria os leões a iniciarem a época (10/11) em meados de Julho. Pois bem, esta situação em ano de Mundial seria péssima. Assim sendo, os leões tudo irão fazer para vencerem um V. Setúbal, que, por ainda não ter garantido a manutenção, tudo fará para pontuar em Alvalade.

Nacional – U. Leiria

Jogo bastante interessante na Choupana entre duas equipas separadas por um ponto (Leiria, 34; Nacional, 33) e que ainda sonham com o acesso à Liga Europa. Trata-se de uma autêntica final em que, quem ganhar, lutará contra o V. Guimarães pelo quinto lugar. A difícil deslocação dos vimarenenses ao Dragão será uma motivação extra para madeirenses e leirienses.

 

Nos outros jogos destaque para a recepção do Olhanense ao Marítimo que, em caso de vitória dos algarvios, lhes garante praticamente a manutenção; Por outro lado, o Belenenses, no Restelo, recebe o tranquilo Rio Ave e só a vitória interessa aos azuis para continuarem a sonhar com a salvação; Por fim, temos um Paços de Ferreira-Naval, com os pacences a quererem vencer, pois ainda têm hipóteses de chegarem à Europa.

Read Full Post »

O Benfica, após a eliminação na Liga Europa, terá um difícil teste, em casa, diante do moralizado Sporting, que vem de uma goleada (5-0) diante do Rio Ave. À espera de um desaire dos encarnados está o Braga, que, a seis pontos do Benfica, joga em Leiria e continua a sonhar com o título nacional. Os portistas, por sua vez, vão a Vila do Conde e têm de vencer para continuarem a sonhar com o acesso à Liga dos Campeões.

 

Benfica – Sporting

Um derbi é sempre um derbi, mas este, provavelmente, será o mais importante para o Benfica nos últimos cinco anos. Com seis pontos de vantagem em relação ao Sp. Braga, os encarnados vão, por certo, querer vencer este desafio para continuarem a dispor de uma vantagem confortável. No entanto, os leões ainda não têm o quarto lugar garantido e, como tal, também vão querer vencer este desafio, até porque a possibilidade de complicar o título aos encarnados será sempre uma meta interessante para os verde e brancos.

U. Leiria – Sp. Braga

O título continua a ser um objectivo, ainda que, a cada jornada que passa, se torne mais difícil para os arsenalistas. Ainda assim, o Braga de Domingos vai querer continuar a fazer a sua parte e o jogo em Leiria será um jogo de vitória obrigatória, até porque o segundo lugar está longe de estar garantido. Por outro lado, o U. Leiria continua a lutar pelo acesso à Liga Europa e, assim, tudo fará para vencer este desafio. Excelente encontro em prespectiva.

Rio Ave – FC Porto

Os portistas, desde o regresso de Hulk, subiram imenso de forma e quererão vencer em Vila do Conde para continuarem a sonhar com o segundo lugar. A apenas cinco pontos do Braga, contam com um desaire dos arsenalistas em Leiria para se aproximarem do objectivo “Champions”. No entanto, vão defrontar um tranquilo Rio Ave que vai querer apagar a má imagem de Alvalade rapidamente.

V. Guimarães – Olhanense

Depois do polémico jogo de Braga, os vimarenenses vão querer regressar às vitórias, em casa, diante do Olhanense, para continuarem a sonhar com o quarto lugar. Todavia, o Olhanense de Jorge Costa sabe que uma vitória em Guimarães garantiria, praticamente, a manutenção. Assim sendo, prevê-se um encontro bastante emocionante no Minho entre duas equipas de ataque.

V. Setúbal – Académica

Um duelo muito interessante entre duas equipas que, caso vençam, garantem, praticamente a manutenção na Liga Sagres. Será também um confronto entre dois treinadores de filosofias completamente opostas: Manuel Fernandes e André Villas Boas. Um encontro muito interessante no Estádio do Bonfim.

 

Nos outros jogos, destaque para o Leixões-Paços de Ferreira com a equipa de Matosinhos a ter de vencer para continuar a sonhar com a manutenção e o Paços a querer vencer para continuar a sonhar com a Liga Europa; Por outro lado, no Funchal, o Marítimo recebe o aflito Belenenses. Se os madeirenses estão tranquilos, os azuis são obrigados a ganhar para continuarem a ter ténues hipóteses de se manterem na Liga Sagres; Por fim, Naval e Nacional disputam, na Figueira da Foz, um jogo entre duas equipas descontraídas.

Read Full Post »