Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Atl. Madrid’

Uma alternativa para o meio campo

Tiago, aos 29 anos, é um centro campista experiente, que actua preferencialmente como box-to-box num sistema de dois médios centro. No habitual 4-3-3, com que a selecção costuma entrar em campo, deverá ser segunda opção. Mas, caso o seleccionador opte pelo, já ensaiado, 4-4-2 losango, Tiago deverá ter a sua oportunidade no onze inicial.

Apareceu aos 19 anos na equipa principal do Sporting de Braga, conquistando o lugar na equipa – fez 27 jogos, ajudando o Braga a conquistar o 4º lugar em 2001. Em Dezembro do mesmo ano, as suas boas prestações valeram-lhe a transferência para o Sport Lisboa e Benfica – juntamente com Armando Sá e Ricardo Rocha. As duas épocas seguintes foram coroadas de boas exibições e golos (19 na liga), que coroaram com a conquista da taça de Portugal frente ao FC Porto, de José Mourinho.

Seguiu-se uma transferência para o Chelsea no verão de 2004 (15 milhões de euros), onde se tornou um jogador importante na primeira temporada, jogando um total de 51 jogos durante a época. Perante a chegada de Essien, o seu espaço na equipa ficou reduzido e, em 2005 tranferiu-se para o Olympique de Lyon – curiosamente o antigo clube de Essien. Na equipa francesa, jogou duas épocas de grande nível, ao lado de Juninho, Diarra (1ª época) e Malouda, onde venceu o campeonato francês por duas vezes e mostrou talento na Liga dos Campeões. As suas boas prestações despertaram o interesse da Juventus e do A.C. Milan, acando por assinar pelo clube de Turin, em Junho de 2007, por 13 milhões de euros. No entanto, a sua passagem pela Juve não foi pacifica, com lesões, exibições abaixo do esperado e episódios caricatos – em litígio com o presidente do clube, trancou-o numa casa de banho, onde este ficou uma hora até ter sido descoberto pelo capitão Del Piero. Em Janeiro deste ano, juntou-se ao Atlético de Madrid, por empréstimo, onde se afirmou como titular e convenceu a crítica espanhola.

A sua estreia na selecção aconteceu num particular frente à Escócia, em 2002. Desde aí foi chamado com regularidade à equipa, tendo estado presente no Euro 2004 e Mundial 2006. Tendo falhado a presença no Euro 2008, regressa a uma fase final este ano, para ajudar a selecção portuguesa.

Tiago é um jogador com cultura táctica, visão de jogo e uma precisão no passe fora do comum – características que lhe permitem desequilibrar com um passe a desmarcar uma companheiro, ou aparecer, de forma surpreendente, na área em posição de disparar à baliza. Sendo especialmente útil em jogos que exigem uma grande capacidade táctica, o seu remate colocado de meia distância é, também, uma arma capaz de resolver um jogo perante uma defesa mais fechada. Os seus pontos fracos são essencialmente a sua velocidade e (in)capacidade de drible: é um jogador lento e que não consegue desequilibrar no um para um.

Apesar de se ter afirmado como peça de relevo na equipa do Atlético de Madrid, perante as suas características e as alternativas disponíveis, dificilmente encaixa no sistema de 4-3-3 ensaiado por Carlos Queirós. Mas, poderá ser uma opção válida para o onze inicial, caso a selecção venha a entrar em campo num sistema táctico de 4-4-2 losango – onde os jogadores jogam em espaços mais curtos, permitindo-lhe compensar o seu défice de velocidade.

Para além da lógica alternativa a Deco (perante os seleccionados), Queirós tem em Tiago uma peça importante para impor uma dinâmica diferente, num esquema de jogo alternativo – possivelmente menos espectacular, mas mais metódico e cerebral.
Anúncios

Read Full Post »

A festa do título nerazzurri

O Inter de Milão de Mourinho e o Barcelona de Pep Guardiola conquistaram, este fim de semana, os títulos de Itália e Espanha, respectivamente. Os nerazzurri foram ao recinto do despromovido Siena e venceram por 1-0 graças a um golo do inevitável Diego Milito; enquanto os azulgrana venceram, em casa, o Valladolid, por 4-0 com golos de Messi (2), Pedro e Prieto (p.b.). Estes resultados deixaram os perseguidores: AS Roma e Real Madrid em segundo lugar e, pior que isso, sem quaisquer títulos conquistados esta época.Liga Italiana – Mourinho faz a dobradinha

Liga Italiana – Mourinho faz a dobradinha

Depois da conquista da Taça de Itália, o Inter tinha as contas do título bastante simplificadas, pois bastava-lhe ganhar ao Siena, em casa, para vencer a Série A. A correr por fora encontrava-se a Roma, que tinha de vencer em Verona, o Chievo, e esperar que os nerazzurri tropeçassem.

Apesar das dificuldades, os romanos ainda foram campeões virtuais durante algum tempo, que foi o tempo que durou desde que a Roma abriu o activo em Verona (golo de Vucinic aos 39′) e o Inter se manteve empatado em Siena.

Nessa altura, o Inter falhou golos atrás de golos e chegou-se a temer o pior para os pupilos de José Mourinho. No entanto, aos 59 minutos, Milito fez o golo do título.

Nessa fase, a Roma já vencia por 2-0 e o Inter sabia que não poderia conceder o golo do empate. Assim sendo, a equipa de Milão continuou a carregar sobre o Siena para fazer o segundo golo, ainda que, sem sucesso.

No entanto, apesar de não terem conseguido esse golo da tranquilidade, os nerazzurri mantiveram as suas redes invioláveis e, assim, conquistaram o título da Série A, o quinto consecutivo.

A equipa de Mourinho poderá, ainda, conquistar a “tripla” esta temporada, pois, depois de ter vencido a Taça e a Série A, ainda pode vencer a “Champions League” caso vença, na final, os alemães do Bayern Munique.

Dados finais da Liga Italiana:

Campeão: Inter

Qualificados para a Liga dos Campeões: Inter, Roma, Milan, Sampdória

Qualificados para a Liga Europa: Palermo, Nápoles, Juventus

Descem à Série B: Atalanta, Siena, Livorno

Liga Espanhola – Barça conquistou bicampeonato

O Barça sabia que lhe bastava vencer o Valladolid, em casa, para conquistar o título espanhol e esperava-se que os catalães entrassem ao ataque para resolverem rapidamente o jogo.

No entanto, o Barcelona, nos primeiros minutos, ainda sofreu alguns sustos, principalmente por intermédio do angolano Manucho e ainda pairou no ar a possibilidade de uma surpresa. Porém, aos 27 minutos, o Barça abriu o activo após autogolo de Prieto e o jogo sofreu uma viragem radical.

Os azulgrana acalmaram e começaram a dominar o jogo, chegando rapidamente ao segundo golo por Pedro (31′). A partir desse momento, o jogo passou a ter sentido único e, até final, os catalães ainda iriam fazer mais dois golos da autoria do melhor marcador da Liga Espanhola, Lionel Messi.

Apesar da vitória gorda por 4-0, os catalães nem precisavam de ter vencido, pois, em Málaga, o Real Madrid, desinspirado, não foi além de um empate (1-1). Assim sendo, pelo segundo ano consecutivo, o Barça venceu o campeonato e o Real Madrid terminou na segunda posição.

Dados finais da Liga Espanhola

Campeão: Barcelona

Qualificados para a Liga dos Campeões: Barcelona, Real Madrid, Valência e Sevilha

Qualificados para a Liga Europa: Atl. Madrid, Maiorca e Getafe

Descem à 2ª Liga: Valladolid, Tenerife e Xerez

Liga Francesa – Lyon e Auxerre asseguram acesso à Liga dos Campeões

Com o título entregue ao Marselha, restava, na Ligue 1, a emoção da luta pelo acesso à Liga Milionária.

A equipa do Lille partia para a última jornada em segundo lugar e com tudo para conquistar o acesso à “Champions”, contudo, na deslocação a Lorient, acabou por perder 2-1 e por acabar a Ligue 1 em… quarto lugar.

Ricardo Costa (33′) ainda colocou o Lille em vantagem, todavia, Kevin Gameiro (37′) e Jouffre (66′) marcaram para o Lorient e colocaram “Les Dogues” fora da Liga dos Campeões.

Aproveitaram o desaire, as equipas do Lyon e Auxerre, que, assim, irão jogar a “Champions” na próxima temporada. O Olympique de Lyon venceu o Le Mans, em casa, por 2-0 e acabou em segundo lugar; enquanto o Auxerre venceu em Sochaux (2-1) e terminou na terceira posição.

Dados finais da Liga Francesa:

Campeão: Marselha

Qualificados para a Liga dos Campeões: Marselha, Lyon e Auxerre

Qualificados para a Liga Europa: Lille, Montpellier e PSG

Descem à Ligue 2: Le Mans, Boulogne e Grenoble

Read Full Post »