Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘avançado’

Heldon com a camisola verde-rubra

O cabo-verdiano Héldon tem sido uma das surpresas desta temporada, mostrando velocidade e qualidade técnica na ala-direita do ataque maritimista e afirmando-se como um dos bons talentos da nossa liga.

Nascido a 14 de Novembro de 1988 na Ilha do Sal, Cabo Verde, Heldon Augusto Almeida Ramos começou a sua carreira no Batuque caboverdiano, antes de se transferir para Portugal, em 2006/07, para representar os júniores da Académica.

Em 2007/08, o avançado caboverdiano esteve no Caniçal, passando depois na época seguinte para o Fátima, onde brilhou durante duas épocas, marcando 13 golos em 53 jogos pelo conjunto da II divisão nacional.

No Marítimo desde 2010

O internacional por Cabo Verde transferiu-se depois para o Marítimo, onde desde o Verão de 2010 tem aprimorado e feito crescer o seu futebol. Em 2010/11, ainda alternou entre o Marítimo B (9 jogos, 4 golos) e o clube principal (19 jogos, 1 golo), também porque se tratava de uma época de adaptação para o extremo.

Contudo, na presente temporada, Héldon assumiu-se como jogador da primeira equipa madeirense a tempo inteiro, somando 26 jogos (1 golo) pelo Marítimo e rubricando excelentes exibições, como foi exemplo na última jornada diante do Sporting.

Extremo-direito que também pode actuar nas costas do ponta de lança

Héldon é preferencialmente um extremo-direito, que sabe usar a velocidade, a boa técnica e o repentismo para surpreender os adversários que enfrenta.

Com um centro de gravidade baixo, o internacional caboverdiano é exímio em mudanças de velocidade, sabendo também posicionar-se muito bem no terreno.

Apesar de ser no lado direito do ataque que melhor se sente, o atacante de 23 anos também pode actuar numa posição mais central, ainda que, aí, atrás do ponta de lança, não renda tanto como a ala/extremo-direito.

Anúncios

Read Full Post »

Marius Lăcătuş com a camisola do Steaua

O grande símbolo futebolístico do Steaua de Bucareste  foi um avançado alto e esguio que serpenteava por entre os adversários e que dava pelo nome de Marius Lăcătuş. Um dos jogadores romenos mais credenciados das décadas de 80 e 90, somou 357 jogos e marcou 98 golos no campeonato da Roménia com a camisola do Steaua, o clube da sua vida, e no qual apenas não actuou durante cinco anos da sua carreira desportiva. Jogador de técnica refinada e de drible em corrida, fez com que o perfume do seu futebol se tornasse na imagem fiel do estilo de jogo romeno, sendo que os adeptos, ainda hoje, ecoam muitas vezes o seu nome no Arena Nationala.

Produto das escolas do FC Brasov, ajudou o Steaua a conquistar uma Taça dos Campeões

Marius Mihai Lăcătuş nasceu a 5 de Abril de 1964 em Brasov, Roménia, tendo iniciado a sua carreira nas camadas jovens do clube local, o FC Brasov.

No clube da Transilvânia, haveria de se estrear profissionalmente em 1981, tendo efectuado 45 jogos (5 golos) até se transferir para o Steaua de Bucareste em 1983. No gigante da capital romena, haveria de permanecer até 1990, fazendo 200 jogos (59 golos) e ajudando o Steaua a conquistar cinco campeonatos romenos, três taças da Roménia e, acima de tudo, uma Taça dos Campeões em 1985/86, vencida nas grandes penalidades diante do super-favorito Barcelona.

Sem grande impacto em Itália e Espanha

Em 1990/91, no rescaldo do Mundial 90, o avançado mudou-se de armas e bagagens para Itália, onde foi representar a Fiorentina. Todavia, após uma temporada apenas mediana ao serviço do clube de Florença, Marius Lăcătuş, transferiu-se para o Oviedo, onde haveria de permanecer durante duas épocas.

No clube asturiano, o internacional romeno foi utilizado em 51 jogos do campeonato espanhol, tendo marcado sete golos, mas nunca justificou o estatuto de estrela com que chegou ao país vizinho.

Regressou a Roménia para voltar a brilhar com intensidade

Em 1993/94, com 29 anos, Marius Lăcătuş regressou ao futebol romeno e ao seu Steaua Bucareste, na esperança de recuperar o brilho da sua carreira, algo perdido nos três anos em que andou pelo estrangeiro.

No clube da capital romena, o avançado voltou a não defraudar as expectativas dos adeptos do Steaua, tendo somado mais 157 jogos (39 golos) até 2000, altura em que deixou o histórico emblema. Nesse período, o internacional romeno conquistou mais cinco campeonatos da Roménia, três taças da Roménia e três supertaças locais.

Em 2000, ainda se transferiu para o National Bucareste, mas tratou-se duma curta experiência, pois o atacante retirou-se passado apenas 12 jogos pelo modesto emblema da capital romena.

Presente em dois campeonatos do Mundo e um campeonato da Europa

Marius Lăcătuş esteve presente nos Mundiais de 1990 e 1998, provas onde a equipa romena atingiu os oitavos de final da prova, estando ainda presente no Euro 96, competição onde a Roménia foi menos feliz, pois não passou sequer da primeira fase.

Internacional por 84 ocasiões (13 golos), o atacante actuou na selecção romena entre 1984 e 1998, sendo que nas grandes competições que a Roménia disputou nesse período, a lenda do Steaua apenas falhou o Euro 84 e o Mundial 94, assumindo-se, assim, como um dos melhores jogadores da sua geração.

Read Full Post »

Kelvin joga nos seniores desde os 16 anos

Chegou ao FC Porto um avançado brasileiro de grande qualidade e potencial, que pode ser uma das revelações de futuro dos dragões: Kelvin.

Nascido a 1 de Julho de 1993 no Brasil, Kelvin Mateus de Oliveira é um produto das escolas do Paraná, clube que representa profissionalmente desde 2010, ou seja, desde os 16 anos de idade.

No clube da II Divisão brasileira, o polivalente atacante começou por efectuar onze jogos (dois golos) em 2010, mas, neste ano de 2011, começou a assumir-se como peça fundamental do Paraná, somando 20 jogos (6 golos) até esta fase da actual temporada do futebol canarinho.

Pode fazer várias posições de ataque

Kelvin é um esquerdino de grande velocidade e qualidade técnica, que gosta de procurar o um contra um com os adversários, momento do jogo em que é especialmente forte.

Capaz de actuar tanto nas alas, como nas costas do ponta de lança, Kelvin é um jogador que garante imprevisibilidade à sua equipa, precisando, no entanto, de evoluir bastante em termos de posicionamento táctico.

Neste momento, com 17 anos, chega a um clube que lhe deverá garantir boas condições para progredir em termos futebolísticos, restando saber se o brasileiro tem a capacidade de confirmar todo o enorme potencial que tem mostrado até hoje.

Read Full Post »

Frédéric Maciel nos tempos do Sporting

Na equipa de Juvenis do FC Porto actua um extremo de enorme potencial e que é, pelo estilo, comparado a Ricardo Quaresma, o luso-francês: Frédéric Maciel.

Nascido a 15 de Março de 1994 em Grenoble, França, Frédéric Ferreira Maciel está em Portugal desde os sete anos, tendo iniciado a sua carreira desportiva no Esposende com apenas sete anos.

Depois, entre 2005 e 2007, representou os infantis do Varzim, onde foi quase sempre titular, sendo nesta fase da carreira que passou a jogar na posição actual (extremo), pois quando representava o Esposende jogava no sector recuado.

Após a experiência na Póvoa, esteve um ano nos iniciados do Sp. Braga, antes de rumar a sul para representar o Sporting Clube de Portugal. Nos leões, esteve pouco mais de um ano e destacou-se pela sua qualidade individual, ainda assim, preferiu regressar ao norte, transferindo-se para o FC Porto no defeso de 2009/10.

Nos portistas, começou por fazer uma temporada no Padroense (clube satélite dos azuis-e-brancos), antes de chegar à equipa de Juvenis do FC Porto na actual época, onde se tem destacado como um extremo talentoso e desequilibrador.

Ala/extremo que motiva comparações com Ricardo Quaresma

Frédéric Maciel é um jogador que actua prefencialmente a ala/extremo direito, onde desenvolve o seu futebol desequilibrador, tecnicista e com sentido de baliza.

Rápido e incisivo, Frédéric Maciel é um elemento ideal para actuar a extremo num 4x3x3, ainda que pelas características do seu futebol, seja aconselhável que lhe seja dada liberdade para que possa fazer constantes diagonais para o centro do terreno, pois o jovem avançado é um jogador com excelente capacidade finalizadora.

Neste momento, com 17 anos acabados de fazer, trata-se de um jogador que devem procurar num dos próximos jogos dos Juvenis do FC Porto.

Read Full Post »


Fabio Borini é um talento do futebol italiano

Encontra-se emprestado ao Swansea City do segundo escalão do futebol inglês, uma das grandes promessas do futebol italiano e do Chelsea, o atacante Fabio Borini.

Nascido a 29 de Março de 1991 em Bentivoglio, Itália, Fabio Borini iniciou a sua carreira desportiva aos dez anos no Bolonha, tendo se transferido, em 2007, para as camadas jovens do Chelsea.

No clube londrino, tornou-se numa das principais escolhas do plantel de reservas em 2008/09, situação que se manteve na temporada seguinte, onde também se estreou pelo plantel principal do Chelsea, contabilizando oito jogos em todas as competições.

Na actual temporada, porém, não teve qualquer oportunidade ao serviço da equipa “A” dos blues, acabando por ser emprestado ao Swansea City no passado dia 17 de Março de 2011. Curiosamente, no jogo de estreia diante do Nottingham Forest, Fabio Borini não deixou os seus créditos por mãos alheias, marcando dois golos.

Avançado muito móvel e com excelente faro de golo

Internacional sub-21 italiano, Fabio Borini é um avançado muito móvel e com uma capacidade excepcional de estar no sítio certo para facturar, seja de cabeça ou com o pé direito.

Com uma técnica individual apreciável, raçudo e com grande pulmão, não pára um instante, sendo um jogador muito difícil de marcar pelos defesas contrários.

As suas características físicas e técnicas, aconselham que actue num esquema de dois pontas de lança, em que possa ser o elemento mais móvel, sendo que caso a equipa actue com apenas um ponta de lança, Fabio Borini deve ser utilizado numa posição mais recuada, como falso “dez” nas costas do ponta de lança.

Read Full Post »


Jonatan Viera é um ídolo dos adeptos do Las Palmas

Na segunda liga espanhola actua um internacional sub-21 espanhol de grande qualidade que tanto pode ser utilizado como médio-ofensivo como avançado de suporte: Jonathan Viera.

Nascido a 21 de Outubro de 1989, em Las Palmas, Jonathan Viera Ramos iniciou a carreira no Atlético Féria, tendo chegado ao Las Palmas em 2008 para integrar o Las Palmas Atlético, uma espécie de equipa B do Las Palmas.

Esteve duas temporadas nessa equipa secundária, tendo jogado na II divisão B e na III divisão espanhola, tendo, na actual temporada, integrado definitivamente o plantel principal do Las Palmas.

Nesta época de 2010/11, tem se revelado uma das principais atracções da II Liga espanhola, somando 22 jogos e 3 golos e deliciando os adeptos com o seu futebol de velocidade, técnica e drible curto.

Criatividade e velocidade são os lemas de Jonathan

Com apenas 1, 70 metros, trata-se de um jogador com um centro de gravidade muito baixo, o que lhe permite driblar facilmente os adversários devido às rápidas mudanças de velocidade e ao seu magnífico jogo de pés.

Rápido e tecnicamente evoluído, é como “dez” que surge mais vezes no relvado, ainda que as suas características também lhe permitam actuar atrás do ponta de lança.

Com apenas 20 anos e internacional esperança espanhol, é um jogador a descobrirem rapidamente para comprovarem como pode vir a ser um dos grandes talentos do futebol europeu.

Read Full Post »


Nolito é um desequilibrador nato

Numa fase em que se fala com bastante frequência na possibilidade do avançado Nolito se mudar para o Benfica, entendo que será importante analisar as capacidades do espanhol do Barcelona B.

Nascido a 15 de Novembro de 1986, Manuel Agudo Durán “Nolito” iniciou-se no futebol nas camadas jovens do Algaida, passando, posteriormente para o Sanluqueño, onde se estreou no futebol sénior na época 2005/06.

Em 2006, mudou-se para o Ecija, onde, durante duas épocas, fez 17 golos em 77 jogos, destacando-se claramente dos seus companheiros e assumindo-se como a grande estrela da equipa andaluza da 2ª Divisão B espanhola.

No Barcelona desde 2008

As excelentes exibições de Nolito ao serviço do Ecija, levaram o Barcelona a apostar no atacante espanhol, integrando-o na sua equipa B, onde se mantém de há duas épocas e meia para cá.

Durante esse período, o jogador foi sempre titular na equipa secundária do Barça, contabilizando 24 golos em 91 jogos e já conseguiu, inclusivamente, fazer cinco jogos (um golo) pela equipa principal dos “blaugrana”.

Um avançado polivalente

Apesar de ser dito, de forma quase incessante, que Nolito é um extremo-esquerdo, essa é uma definição bastante redutora para o atacante espanhol.

O espanhol é um avançado rápido, tecnicista e desequilibrador que pode jogar tanto na posição de ala-extremo esquerdo como de avançado de suporte, jogando de forma extremamente competente em qualquer das posições.

É aconselhável que jogue como avançado de suporte num 4-4-2 ou como extremo-esquerdo se a táctica escolhida for o 4-3-3, sendo que, neste caso, deve ser um jogador com clara liberdade para fazer diagonais da ala para o centro, para que possa aplicar o seu excelente pontapé.

Lutador, raçudo e muito generoso na entrega ao jogo, tratar-se à de um excelente reforço para o Benfica caso se confirme a sua aquisição pelas águias.

Read Full Post »

Older Posts »