Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Balotelli’

Torres foi decisivo na vitória "red"

Torres foi decisivo na vitória "red"

Premier League é um campeonato de emoções, normalmente fortes, e esta época não é excepção. No passado fim-de-semana, com algumas surpresas, eis que na frente está novamente tudo mais equilibrado, podendo-se mesmo dizer que neste momento existem 4 legítimos candidatos ao título. Mas vamos por partes.

Na terra dos Beatles, o Liverpool jogava em casa e recebia o todo poderoso Chelsea. No preâmbulo para esta partida, tendo em conta o arranque e o momento das duas equipas, tudo apontava para uma vitória mais ou menos fácil dos homens de Ancelotti. Mas estes jogos são sempre diferentes e com Torres em forma tudo se tornou mais complicado para os visitantes. Com Drogba no banco as iniciativas atacantes pertenceram em exclusivo aos Scousers, com um fulgor que pareciam ter perdido no inicio da época. Numa equipa arrumada e muito combativa, não demorou muito para o atacante espanhol abrir o marcador, 11 minutos de jogo 1-0.

Os da casa não abrandaram o ritmo, tinham fome de bola e vontade de apagar a má imagem que até há pouco tempo mostravam. Com a posse de bola dividida quase por igual a diferença estava na eficácia, os de vermelho pareciam mais esclarecidos e acutilantes. Quase a fechar a primeira parte, com Raúl Meireles na jogada, Torres fechou o resultado com um golo de belo efeito. Na segunda parte, inevitavelmente, entrou Drogba, o Chelsea cresceu e o Liverpool apostou na defesa do resultado. As chances para os de azul surgiram mas não na quantidade desejada e muito menos com a eficácia pretendida. Reina, com um par de boas defesas, ajudado por toda a equipa manteve o 2-0. O Liverpool arrecadou os preciosos 3 pontos e relançou o campeonato.

Tim Krul parece nome de herói de ficção, mas no Emirates Stadium foi o nome do herói do Newcastle. Com o Arsenal a tentar pressionar o Chelsea na frente da tabela, com as previsões de 1/11 para a vitória dos visitantes e após a vitória dos Gunners em St. James Park, duas semanas antes para a Carling Cup, por 0-4, ninguém previa o que se iria passar. Ou melhor, tal como esperado o Arsenal dominou, muito, criou inúmeras oportunidades e, por falta de sorte e por obra de Krul, não marcou. Os Magpies, que regressaram esta época à liga principal, estão a causar sensação e o actual quinto lugar demonstra isso mesmo. Com um golo solitário e muito esforço protagonizaram a grande surpresa da jornada.

Em Old Trafford, entre lesões e crises pessoais, o Manchester United ainda não encontrou a sua melhor forma. Num jogo renhido, com uma equipa de meio de tabela (Wolverampton), a sorte acabou por sorrir a Ji-Sung Park por duas vezes e o Manchester cumpriu com o seu objectivo, ganhar. Bebé começa a ganhar algum espaço na equipa de Sir Alex Ferguson, precisamente pelas indefinições e lesões, e tem dado boa conta de si. Ainda não é uma estrela e poderá, eu diria até que de certeza, voltar a perder protagonismo pois ainda tem muito que aprender e evoluir, mas é sempre digno de nota. Quanto ao jogo, os da casa tiveram um ligeiro domínio mas só mesmo nos últimos segundos se confirmou o triunfo com o segundo golo que desfez o empate. Resultado final 2-1. O Manchester United continua assim na corrida e apenas a 2 pontos do Chelsea.

No Manchester City a pressão sobre o treinador, Roberto Mancini, começa a fazer-se sentir. Com uma série de maus resultados e a ver os lugares cimeiros a fugir, os Citizens viam-se obrigados a vencer. Numa equipa de estrelas, Balotelli, também ele uma jovem estrela, foi a figura do jogo, pelo melhor e pelo pior. Começou por dar a vantagem de dois golos que fixou o resultado final. Jogou bem embora ainda a demonstrar que é novo na equipa e sem rotina de jogo após lesão, mas ainda assim um belíssimo jogador. Depois, demonstrou mais uma vez que continua controverso e imaturo ao agredir um adversário e ser expulso. A vantagem estava contudo ganha e os da casa, West Bromwich, foram incapazes de dar a volta ao resultado.

Último destaque para o Tottenham, a equipa que na semana passada vulgarizou e venceu brilhantemente os campeões europeus em título, foi incapaz de vencer em Bolton. O resultado, 4-2, espelha um jogo competitivo e com espectáculo. Os da casa estão em boa forma esta época e chegaram mesmo aos 3-0, isto a 15 minutos do final da partida. Um melhor acerto dos Spurs neste último período, valeu-lhes 2 golos, mas mesmo a terminar seria novamente o Bolton a aumentar a vantagem e fixar o resultado. O marcador não espelha o que se passou, verdade que o Bolton dominou mas o Tottenham também esteve muito bem, apenas a falta de sorte e de inspiração os deixou sem marcar durante 79 minutos. Estas duas equipas ocupam a metade superior da tabela com os mesmos pontos.

Anúncios

Read Full Post »

Bastava uma vitória pela margem mínima para que o Chelsea, diante do Wigan, na última jornada da Liga Inglesa, se sagrasse campeão. Contudo, os londrinos não fizeram por menos e venceram os pupilos de Roberto Martinez por oito bolas a zero, conquistando a Premier League em grande estilo. Este resultado, frustrou os desejos do Manchester United, que cumpriu a sua parte (venceu o Stoke City, em casa, por 4-0), mas acabou traído pela magnífica exibição dos “blues”; Em Espanha, por outro lado, Barcelona (venceu em Sevilha por 3-2) e Real Madrid (venceu o Athletic, em casa, por 5-1), continuam separados por um ponto, com vantagem catalã; Situação similar em Itália, onde o líder Inter venceu o Chievo, em casa, por 4-3 e a perseguidora Roma recebeu e venceu o Cagliari por 2-1. “nerazzurri” e “giallorossi” continuam, assim, separados por um ponto, com vantagem para os pupilos de José Mourinho.

Liga Inglesa – Ancelotti campeão na época de estreia

Muitos torceram o nariz perante a chegada de Carlo Ancelotti para treinar o Chelsea, todavia, a verdade é que logo na sua primeira época, o treinador italiano sagrou-se campeão. Diante do Wigan, bastava aos londrinos uma vitória por um a zero, mas os “blues” tinham outros planos e nomeadamente Drogba sentia que o título de melhor marcador estava à sua mercê. Assim sendo, o Chelsea entrou muito forte e rapidamente chegou ao golo por Anelka (6′). Posteriormente, Caldwell foi expulso no Wigan e o castelo de Martinez caiu, facilitando a tarefa dos londrinos que foram ampliando a vantagem com golos de Lampard (32′), Kalou (54′), Anelka (56′), Drogba (63′, 68′ e 80′) e Ashley Cole (90′). Assim sendo, os londrinos conseguiram a felicidade colectiva do título e individual por Didier Drogba ter sido o melhor marcador da Premiership. Este resultado impediu, assim, o tetra do Manchester United, que venceu o Stoke City (4-0), mas terminou em segundo lugar, a um ponto dos “blues”.

Dados finais da Liga Inglesa:

Campeão: Chelsea

Qualificados para a Liga dos Campeões: Chelsea, M. United, Arsenal e Tottenham

Qualificados para a Liga Europa: Manchester City, Aston Villa e Liverpool

Descem à “Championship”: Burnley, Hull City e Portsmouth

 

Liga Espanhola – Barça passa teste de Sevilha e aproxima-se do título

O Barça entrou forte na Andaluzia e, à meia hora, já vencia por 2-0 graças a golos de Messi e Bojan. A postura dominadora manteve-se e, a partir do minuto 56, as coisas tornaram-se ainda mais facilitadas com a expulsão de Konko. Beneficiando dessa superioridade numérica, o Barcelona haveria de ampliar a vantagem com um golo de Pedro (64′) e pensou-se que o jogo estaria irremediavelmente decidido. Contudo, de forma surpreendente, o Sevilha renasceu das cinzas e, mesmo com menos um elemento, fez dois golos (Kanouté (69′) e Luís Fabiano (71′)), colocando os “azulgrana” sob alguma pressão. Ainda assim, os catalães souberam segurar as rédeas do desafio e guardar a preciosa vitória (3-2) até final.

Com esta vitória, o Barça só não será campeão se não vencer o Valladolid, em casa, e o Real Madrid (ganhou ao Athletic nesta jornada por 5-1) vencer, fora, o aflito Málaga.

Liga Italiana –  Internazionale a uma vitória do título

Os pupilos de José Mourinho entraram para a recepção ao Chievo com a esperança de serem campeões já neste desafio. Para isso bastava vencerem a equipa de Verona e esperarem um desaire da Roma, em casa, diante do Cagliari.

Ainda assim, o jogo até começou mal para os “nerazzurri”, que entraram a perder com um autogolo de Motta. Todavia, o Inter soube reagir e transformou o 0-1 em 4-1 com golos de Mantovani (p.b.), Cambiasso, Milito e Balotelli. Passado algum tempo, o Cagliari marcava em Roma e foi o delírio no Giuseppe Meazza, um êxtase que colocou totalmente em segundo plano o golo de Granoche, para o Chievo a reduzir para 2-4. Nessa altura, sonhava-se com o título conquistado, nesse mesmo dia, mas a Roma soube dar a volta ao resultado com um bis de Totti e frustrou o sonho interista, que ainda sofreu o 4-3 (marcou Pelissier), tremeu, mas segurou o triunfo até final.

Assim sendo, à partida para a última jornada, o Inter necessita de vencer em Siena para ser campeão, enquanto a AS Roma necessita de vencer o Chievo (fora) e esperar que os “nerazzurri” não vençam o Siena.

Liga Alemã – Bayern limitou-se a confirmar o título

Com uma diferença de golos realísticamente inultrapassável, restava ao Bayern confirmar o título de forma matemática. Na deslocação a Berlim, para defrontar o relegado Hertha, os bávaros mostraram o seu poder e venceram por 3-1. Curiosamente, até podiam ter perdido pela inimaginável diferença de golos, pois o perseguidor Schalke 04 não foi além de um empate em Mainz (0-0).

Dados finais da Liga Alemã

Campeão: Bayern

Qualificados para a Liga dos Campeões: Bayern, Schalke 04 e Werder Bremen

Qualificados para a Liga Europa: Leverkusen, Dortmund e Estugarda

Joga o Playoff de permanência: Nuremberga

Desceram à 2ª Bundesliga: Bochum e Hertha de Berlim

 

Liga Francesa – Lille mais perto de ser segundo classificado

Com o título decidido e entregue ao Marselha, resta pouca coisa para lutar na Ligue 1. Ainda assim, um objectivo importante é o segundo lugar e consequente apuramento directo para a “Champions” e o Lille, após vencer, em casa, o campeão Marselha, por 3-2, aproximou-se desse objectivo, tendo agora dois pontos de vantagem sobre o terceiro, Auxerre.

Read Full Post »

Este ano o Internazionale está a fazer uma excelente campanha europeia (está na meia final da “Champions), mantém-se na luta pelo título italiano e está na final da Taça de Itália. Contudo, na minha opinião, José Mourinho peca por retirar aos “nerazzurri” alguma magia no meio campo, ao insistir em colocar apenas Sneijder como jogador criativo. Com essa nuance, penso que, provavelmente, os milaneses já teriam o campeonato quase ganho e não estariam em segundo lugar na Série A.

Assim sendo, irei explanar como seria, na minha opinião, o onze que daria mais garantias de sucesso ao Inter de Milão.

Na baliza, obviamente, não há dúvidas. Júlio César é um dos melhores guarda-redes da actualidade e, como tal, tem lugar cativo na equipa do Inter. Um “keeper” espectacular, mas, ao mesmo tempo, muito seguro, que sabe jogar com os pés e lança bem o contra-ataque.

Depois, na defesa, optava por Zanetti na esquerda, Maicon na direita e Lúcio e Samuel a centrais. Nesta estrutura, Javier Zanetti, pela sua grande capacidade táctica, seria um lateral mais posicional, que permitiria maior capacidade ofensiva ao ala esquerdo: Ricardo Quaresma. Por outro lado, Maicon, o melhor lateral direito da actualidade, teria liberdade para atacar e criar desequilíbrios ofensivos. Por fim, no centro, Samuel e Lúcio completam a defesa. Dois centrais de enorme qualidade e com capacidade para pararem qualquer ataque.

No miolo, optaria por um losango com Cambiasso a trinco, Quaresma na ala esquerda, Stankovic na ala direita e Sneijder na posição 10. Nesta formação, o argentino seria muito importante, pois teria de se servir da sua enorme inteligência táctica para parar o ataque adversário e, ao mesmo tempo, ser um elemento influente na construção ofensiva do Inter. Depois, Stankovic, na direita, seria um médio menos ofensivo que Quaresma, pois teria, muitas vezes, que ajudar Cambiasso no centro e, noutras ocasiões, compensar as subidas de Maicon pelo flanco direito. Assim sendo, a maior quota parte dos futebol criativo do Internazionale partiria de Quaresma, que funcionaria quase como um extremo e Wesley Sneijder que teria liberdade para, atrás dos avançados, construir e/ou concluir jogadas de ataque.

Na frente, obviamente, optaria por Eto’o e Milito. O camaronês jogaria mais como avançado centro, um atacante mais móvel, que pudesse cair para os flancos e explorar o um contra um. Por outro lado, o argentino seria um verdadeiro ponta de lança. Um jogador mais posicional, que serviria de referência para as tabelas com Samuel Eto’o, os passes de Sneijder e, por exemplo, para os cruzamentos de Ricardo Quaresma e Maicon.

Tendo em conta que o Inter ainda teria homens como Chivu, Pandev ou Balotelli no banco. Esta equipa poderia ser refrescada sempre que necessário e sem perda significativa de qualidade.

Este seria, por certo, um modelo com mais criatividade e que poderia trazer melhores resultados ao Inter de Milão.

Read Full Post »

O Chelsea deslocou-se a Manchester e venceu o United por 2-1, passando, assim, para a liderança da Liga Inglesa. Os londrinos têm agora mais dois pontos que a equipa de Alex Ferguson e três que o Arsenal (3º); Em Espanha, por sua vez, tudo na mesma, com o Real Madrid a vencer em Santander (2-0) e o Barça a esmagar, em casa, o Athletic Bilbau (4-1). Assim sendo, madrilenos e catalães continuam colados na liderança; Por fim, em Itália, os três da frente venceram e continuam separados por três pontos. O Inter (1º) venceu, em casa, o Bolonha (3-0), a Roma (2º) venceu, em Bari, por uma bola a zero e o Milan venceu, em Cagliari, por três bolas a duas.

 

Liga Inglesa – Chelsea vence Manchester United e sobe ao primeiro lugar

A cinco jornadas do final da Premier League, o Chelsea deslocou-se a Old Trafford e venceu, com justiça, o Manchester United por duas bolas a uma. A equipa londrina cedo tomou as rédeas do jogo e aproveitou a ausência da grande estrela do United (Rooney) para desequilibrar a balança a seu favor. Joe Cole (20′) e Drogba (79′) colocaram mesmo o Chelsea a vencer por duas bolas a zero, antes de Macheda (81′) reduzir para o colectivo de Manchester e fazer o 1-2 final. Com este resultado, o Chelsea tem agora dois pontos de avanço sobre o Manchester United. Por outro lado, o Arsenal (3º) venceu, em casa, o Wolverhampton com um golo de Bendtner aos quatro minutos de descontos e relançou-se na luta pelo título, pois está a apenas três pontos dos londrinos.

Liga Espanhola – Real Madrid e Barça só sabem ganhar

Os  líderes do campeonato espanhol continuam a passear superioridade na La Liga e voltaram a vencer este fim de semana. O Real Madrid foi a Santander e venceu o Racing por 2-0 com golos de Ronaldo e Higuaín, enquanto o Barcelona recebeu e venceu o Ath. Bilbau por 4-1. Assim sendo, madrilenos e catalães continuam colados na liderança, com o Real Madrid a ter vantagem no goal-average. O terceiro classificado, o Valência, está a longínquos 21 pontos de diferença.

Liga Italiana – Inter, Roma e Milan deixam tudo na mesma

Na Série A, a jornada 32 não foi fértil em surpresas. O Inter, líder do campeonato, recebeu o Bolonha e venceu com grande facilidade por 3-0. Motta (2) e Balotelli fizeram os golos dos interistas. Por outro lado, a Roma (2º) passou o teste de Bari (1-0) com um golo de Vucinic (19′) e mantém-se a um ponto da equipa de Mourinho. Por fim, num jogo louco, o Milan (3º) venceu o Cagliari, na Sardenha, por 3-2. Tratou-se de um jogo muito equilibrado com o Milan a marcar sempre primeiro e o Cagliari a empatar a seguir, todavia, a equipa de Leonardo, após o 3-2, soube segurar a vantagem e manter-se a apenas três pontos do Inter de Milão.

Liga Alemã – Bayern vence em Schalke e volta à liderança da Bundesliga

O Bayern venceu em Schalke, num jogo intenso, por duas bolas a uma e regressou à liderança da Liga Alemã. Ribery e Muller colocaram os bávaros a vencer por 2-0 e, apesar do Schalke ainda ter reduzido por Kuranyi, a vitória da equipa de Munique nunca foi posta em causa. Assim sendo, o Bayern lidera novamente o campeonato, agora com um ponto de avanço sobre o Schalke 04. Já o Leverkusen (3º) parece estar fora da corrida, pois perdeu em Frankfurt (2-3) e encontra-se, agora, a seis pontos do líder.

Liga Francesa – Bordéus perdeu liderança na Ligue 1

O Bordéus perdeu surpreendentemente em casa, diante do Nancy (1-2) e caiu para o quarto lugar da Liga Francesa. Contudo, o trio da frente composto por Lyon (venceu em Rennes por 2-1), Montpellier (empatou, em casa, com o Monaco a zero) e Auxerre (recebeu e empatou com o PSG a um golo) têm apenas mais um ponto e mais dois jogos que o Bordéus. Na luta pelo título está ainda o Marselha, que venceu o Lens (1-0), em casa, com um golo de Brandão. Os marselheses estão exactamente na mesma situação que o Bordéus, pois estão a um ponto do trio da frente e têm menos dois jogos disputados.

Liga Holandesa – Twente mantém a vantagem sobre Ajax e PSV

O Twente foi a Venlo e venceu por 2-0, estando cada vez mais perto do título. Quando faltam apenas quatro jornadas para o final da Eredivisie, a equipa de Enschede mantem quatro pontos de avanço sobre o Ajax (ganhou 1-o, fora, ao Den Haag) e cinco sobre o PSV, que ganhou, em Tilburg, ao Willem II, igualmente por uma bola a zero.

Read Full Post »