Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Casa Pia’

Beto volta a uma grande competição

Depois da surpreendente chamada ao Mundial 2010, Beto volta a fazer parte dos convocados para uma grande competição internacional de selecções, juntando-se a Rui Patrício e Eduardo como opção para a baliza portuguesa. Desta feita, porém, a sua chamada é menos polémica que a do mundial sul-africano, pois Beto actuou com regularidade nos romenos do Cluj, tendo, inclusivamente, mais legitimidade de estar no lote que Eduardo, guarda-redes que pouco jogou na Luz. Ainda assim, mais que o bom balneário, poucas poderá fazer Beto, pois as perspectivas de utilização da terceira escolha de Paulo Bento para a baliza são extremamente reduzidas.

Percurso desportivo

António Alberto Bastos Pimparel “Beto” nasceu a 1 de Maio de 1982 em Lisboa e é um produto das escolas do Sporting, ainda que, como sénior, só tenha jogado pela equipa B em 2000/01, 2001/02 e 2003/04, contando-se, também, um empréstimo ao Casa Pia, pelo meio, em 2002/03.

Em 2004/05, transferiu-se definitivamente para o Chaves, clube onde não jogou, tendo mudado de ares novamente na época seguinte, onde, ao serviço do Marco, foi mais feliz, pois efectuou 27 partidas oficiais.

Em 2006/07, transferiu-se para o Leixões, iniciando um percurso de três temporadas que lhe garantiu a subida ao primeiro escalão na primeira e boas temporadas nas duas seguintes na Primeira Liga. Nesses três anos em que esteve em Matosinhos, Beto efectuou 94 jogos, tendo apenas falhado seis jogos oficiais do Leixões.

Essas boas exibições no clube de Matosinhos valeram-lhe a transferência para o FC Porto, clube onde, em duas épocas, mostrou competência mas nunca conseguiu ganhar o lugar ao titularíssimo Helton. Assim sendo, nesta temporada que agora termina, Beto acabou emprestado ao Cluj, clube onde foi utilizado com regularidade e onde se sagrou campeão romeno.

Qualidades e Lacunas

Com apenas 1,80 metros, o jogo aéreo não é claramente o forte de Beto, jogador que falha com preocupante frequência nos cruzamentos para a área.

Ainda assim, o guarda-redes formado no Sporting tem inúmeras qualidades, que passam pela elasticidade, boa capacidade de resposta, excelentes reflexos e um posicionamento bastante interessante entre os postes.

Como tal, no seu global, Beto é um guarda-redes frio e eficaz, que, tirando a lacuna supra-citada do jogo aéreo, é bastante competente no desempenho das suas funções.

Para além disso, é um elemento que costuma fazer bom balneário e, isso, num jogador que muito dificilmente actuará no Euro 2012, é fundamental.

Anúncios

Read Full Post »

A chamada de Beto ao Mundial foi uma surpresa

António Alberto Bastos Pimparel, conhecido por Beto, estreia-se na convocatória para uma fase final de selecções. Provavelmente, será a terceira opção para a baliza de Portugal, se atendermos à sua experiência. No entanto, se surgir alguma infelicidade que impossibilite as outras duas opções, terá de mostrar que está à altura do lugar.

Formou-se nas escolas do Sporting Clube de Portugal, mas esteve apenas uma temporada na equipa principal – como terceira escolha. Seguiu-se um empréstimo ao Casa Pia, até que foi dispensado de Alvalade. Após uma época no Desportivo de Chaves e outra no FC Marco, Beto assina pelo Leixões, onde esteve três temporadas de grande regularidade exibicional, ajudando o clube a subir à primeira divisão e manter-se na mesma nas duas épocas seguintes. A sua regularidade e consistência na defesa da baliza de Matosinhos, valeu-lhe a cobiça do FC Porto, para onde se transferiu e jogou esta temporada. Apesar de, ao longo da época, não ser titular na baliza azul e branca, quando foi chamado para substituir Helton na fase final da temporada, correspondeu da melhor forma, valendo-lhe a presença no Mundial 2010.

Beto não é um guarda-redes alto (1,80 m), ressentindo-se na sua capacidade de sair aos cruzamentos. No entanto, tem reflexos muito apurados, sendo um guarda-redes de grande elasticidade e que tem um posicionamento interessante entre postes.

A sua carreira na selecção é curta, já que se estreou, este ano, num particular com a Estónia. A sua falta de experiência na baliza da selecção, faz com que seja a evidente terceira escolha de Queirós. A sua permanência na selecção portuguesa, após o mundial, estará dependente da sua capacidade de se impor do FC Porto.

Read Full Post »