Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘De Rossi’

A Itália dispensa apresentações. Campeã do mundo por quatro ocasiões (1934, 38, 82 e 2006) e vice campeã por duas vezes (1970 e 1994), a selecção azzurra é sempre uma equipa a ter em conta. Com a habitual e quase sempre perfeita mistura entre experiência (Cannavaro, Pirlo, Camoranesi…) e jovens talentos (Marchisio, Criscito, Chiellini…), a equipa transalpina não teve dificuldades em apurar-se para o Mundial sul-africano e também não deverá ter problemas em conquistar o primeiro lugar no Grupo F. Se tudo correr pelo normal, com adversários como a Eslováquia, o Paraguai e a Nova Zelândia, o verdadeiro mundial dos italianos apenas começará nos oitavos de final.

A Qualificação

O apuramento dos italianos para o campeonato do mundo foi um autêntico passeio. Integrados no Grupo 8, com República da Irlanda, Bulgária, Chipre, Montenegro e Geórgia, os azzurri garantiram o primeiro lugar com sete vitórias e três empates, ou seja sem concederem qualquer derrota.

No entanto, há que destacar o facto dos italianos terem sido incapazes de surpreender a Irlanda de… Trapattoni, pois empataram em casa (1-1) e fora (2-2).

Ainda assim, o facto de terem terminado o agrupamento com seis pontos de avanço sobre os irlandeses (2º) é a prova cabal da superioridade italiana neste grupo da zona europeia de qualificação.

Grupo 8 – Classificação

  1. Itália 24 pts
  2. República da Irlanda 18 pts
  3. Bulgária 14 pts
  4. Chipre 9 pts
  5. Montenegro 9 pts
  6. Geórgia 3 pts

O que vale a selecção italiana?

A selecção italiana apresenta, neste campeonato do mundo, os seus habituais pontos fortes. Experiência, organização, talento e, acima de tudo, a sua habitual eficácia e frieza no momento da verdade.

A baliza transalpina será entregue aquele que, provavelmente, é o melhor guarda-redes do Mundo: Buffon. Trata-se de um jogador experiente, elástico e que é uma voz de comando para toda a defesa.

No sector recuado, a squadra azzurra deverá apresentar um quarteto com dois centrais: Cannavaro-Chiellini, sendo que o experiente Fabio Cannavaro será o patrão do centro da defesa, um jogador forte no um contra um e imbatível pelo chão, enquanto Chiellini será um central mais posicional, mais de choque e importante na segurança aérea do último reduto italiano. Por outro lado, nas alas, os azzurri deverão apresentar Criscito (à esquerda) e Zambrotta (à direita). Neste esquema, o atleta do Milan deverá ser um lateral que fará todo o corredor, enquanto Criscito será um verdadeiro defesa-esquerdo, mais defensivo e com a obrigação de encostar aos centrais sempre que necessário.

No meio campo, a Itália deverá apresentar o duplo-pivot: Marchisio-De Rossi. Tratam-se de dois elementos de enorme pulmão e com condições tanto para assegurar a segurança defensiva como a construção ofensiva. Depois, à frente deles, deverá actuar Pirlo. Mais que um médio ofensivo puro, Pirlo aparecerá um pouco mais recuado que um número 10, mas essa será uma estratégia para o libertar das marcações e criar condições para os seus magníficos passes de ruptura. Por fim, nas alas do meio campo, deverão aparecer Di Natale (à esquerda) e Camoranesi (à direita). Tratam-se de dois elementos com missões bastante diferentes, pois enquanto Di Natale funcionará como falso extremo, aproveitando o facto de Criscito ser um lateral muito defensivo para praticamente só atacar e fazer imensas diagonais para o centro, Camoranesi será um ala direito que irá aparecer muitas vezes no ataque, mas também irá fechar ao centro e compensar as subidas de Zambrotta pelo flanco destro.

Por fim, no ataque, a Itália deve optar por actuar apenas com Gilardino, um avançado rápido, com muita mobilidade e com excelente capacidade de finalização. Ainda assim, não será de colocar de parte a hipótese de Lippi abdicar de Marchisio, recuar Pirlo para o duplo-pivot e lançar Iaquinta ou Quagliarella ao lado de Gilardino.

Em suma, trata-se de uma equipa experiente e talentosa, que não deverá dar hipóteses aos seus adversários no Grupo F do Mundial 2010.

O Onze Base

A Itália deverá usar o esquema: 4-2-3-1 com Buffon (Juventus) na baliza; Criscito (Génova), Cannavaro (Al Ahli), Chiellini (Juventus) e Zambrotta (Milan) na defesa; Marchisio (Juventus), De Rossi (Roma), Pirlo (Milan), Camoranesi (Juventus) e Di Natale (Udinese) no meio campo; Gilardino (Fiorentina) será o ponta de lança.

Classificação – Previsão “A Outra Visão”

A equipa italiana é muito mais experiente que os seus adversários. Para além disso, a squadra azzurra é muito evoluída tacticamente e, mesmo em termos de talento puro, superioriza-se a Paraguai e Eslováquia e está anos luz acima da Nova Zelândia. Assim sendo, se os italianos não terminarem o Grupo F no primeiro lugar, será uma enorme surpresa.

Calendário – Grupo F (Mundial 2010)

  • 14 de Junho: Itália vs Paraguai
  • 20 de Junho: Itália vs Nova Zelândia
  • 24 de Junho: Itália vs Eslováquia
Anúncios

Read Full Post »

A AS Roma venceu o Inter no Olímpico de Roma e colocou-se a apenas um ponto da equipa de Mourinho na Liga Italiana. A equipa interista continua, assim, a demonstrar não estar a passar um grande momento de forma; Em Espanha, Real Madrid e Barça continuam colados na liderança. Os madrilenos venceram, em casa, o Atl. Madrid por três bolas a duas, enquanto os catalães venceram, fora, o Maiorca (1-0); Na Premier League, o Manchester United goleou em Bolton (4-0) e continua com um ponto de vantagem sobre o Chelsea que esmagou, em casa, o Aston Villa (7-1).

Liga Italiana – AS Roma vence Inter e coloca Série A ao rubro

O Inter deslocou-se ao Olímpico de Roma com quatro pontos de vantagem sobre os romanos e esperava, pelo menos, manter a diferença. Infelizmente para a equipa de Mourinho o jogo não lhes correu da melhor forma e acabaram derrotados (1-2) num jogo repleto de brindes e em que Lúcio não esteve particularmente bem. De Rossi (16′) abriu o activo para a Roma; Milito (66′) ainda empatou, mas Luca Toni (73′) deu a vitória à equipa da capital. Por outro lado, o Milan podia ficar igualmente a um ponto do Inter caso vencesse a Lázio, em casa. Todavia, a equipa de Leonardo acabou por empatar (1-1) e ficou, assim, em terceiro a três pontos do Internazionale.

Liga Espanhola – Real Madrid e Barça não vacilam

O derbi de Madrid era muito mais importante para o Real que para o Atlético. Ainda assim, esperava-se que os comandados de Quique Flores proporcionassem uma noite difícil à equipa de Cristiano Ronaldo e assim foi. Aos 10 minutos, Reyes colocou mesmo o Atlético em vantagem e pensou-se que pudesse ser a primeira vitória da equipa de Simão sobre o Real em onze anos. Porém, o Real Madrid soube dar a volta e passou de 0-1 para 3-1 com golos de Xabi Alonso, Arbeloa e Higuaín. Fórlan ainda reduziu, mas não conseguiu impedir a derrota do Atl. Madrid (2-3). Por outro lado, em Maiorca, o Barça sofreu, mas Ibrahimovic resolveu, marcando o único golo da vitória do Barça (1-0). Madrilenos e catalães continuam, assim, colados na liderança da La Liga.

Liga Inglesa – Manchester United e Chelsea goleam

As duas equipas da frente da Premier League não deram qualquer hipótese aos seus adversários nos jogos da Jornada 32. O líder Manchester United deslocou-se a Bolton e venceu por quatro bolas a zero, enquanto o Chelsea, inspirado por um poker de Lampard, venceu, em casa, o Aston Villa por sete bolas a uma. Assim sendo, o Manchester United continua a liderar o campeonato com mais um ponto que o Chelsea (2º) e quatro que o Arsenal (3º), que, em Birmingham, não foi além de um empate a uma bola.

Liga Alemã – Estugarda vence em Munique e Schalke 04 é novo líder

O Schalke 04 venceu em Leverkusen (2-0) e beneficiou do desaire caseiro do Bayern diante do Estugarda (1-2) para se colocar na liderança da Bundesliga. O agora líder do campeonato alemão beneficiou do grande momento de forma do internacional alemão Kuranyi que bisou. Assim sendo, o Schalke 04 tem agora mais dois pontos que o Bayern (2º) e cinco que o Leverkusen (3º).

Outras Ligas – Bordéus continua líder da Ligue 1 mesmo sem jogar

Na Ligue 1, Montpellier perdeu (1-4) em Lille e o Auxerre empatou em Monaco (0-0). Assim sendo, o Bordéus, que tem menos dois jogos, continua na liderança com os mesmos pontos de Montpellier e Auxerre; Na Holanda, o Twente ganhou três a zero ao Sparta de Roterdão e continua com mais quatro pontos que o Ajax (venceu o Groningen por 3-0) e cinco que o PSV (venceu em Venlo por 4-2); Na Grécia o PAOK perdeu em Larissa (1-2) e ficou definitivamente afastado do título. O campeonato grego deverá, assim, ser ganho pelo Panathinaikos que venceu, fora, o Atromitos (3-0) e, a duas jornadas do fim, está a um empate do título.

Read Full Post »