Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Elfsborg’

Hiljemark é o novo Anders Svensson

Com apenas 19 anos, actua nos suecos do Elfsborg um jovem promissor médio-centro que já é considerado o novo Anders Svensson: Oscar Hiljemark.

Nascido a 28 de Junho de 1992 na Suécia, Oscar Hiljemark iniciou a sua carreira nas camadas jovens do Gislaved, tendo se transferido em 2008 para o Elfsborg.

No clube de Boras, o médio-centro estreou-se profissionalmente em 2010, mais precisamente a 26 de Setembro de 2010 num empate fora (2-2) diante do IF Brommapojkarna. Desde essa data, o médio-centro já soma 33 jogos e 3 golos pelo Elfsborg, assumindo-se como peça importante do clube sueco, mesmo tendo apenas 19 anos de idade.

Internacional em vários escalões pela Suécia

Oscar Hiljemark é internacional sueco desde o escalão de sub-17, tendo garantido internacionalizações também no escalão de sub-19 e sub-21. Na totalidade, ao nível das camadas jovens, o médio do Elfsborg soma 25 internacionalizações e sete golos, o que é o feito digno de registo.

No futebol sénior, o médio-centro também já deixou a sua marca, tendo se estreado há cinco dias numa vitória no Bahrein (2-0) e marcado, inclusivamente, um dos golos da selecção escandinava.

Médio-centro raçudo, veloz e cerebral

Hiljemark é um médio-centro “box to box”, sendo fortíssimo nas transições defesa/ataque e ataque/defesa e tendo a capacidade de pautar todo o jogo a meio-campo.

Com um pulmão impressionante e uma excelente capacidade de passe, o internacional sueco demonstra uma enorme maturidade para a sua idade, assumindo-se como um jogador com grande sentido de responsabilidade e vontade de vencer.

Estratégicamente, é ideal para ser o elemento mais avançado de um duplo-pivot em 4x2x3x1 ou para jogar a “oito” num 4x3x3, funcionando como o motor de qualquer meio-campo que se pretenda forte, raçudo e imaginativo.

Anúncios

Read Full Post »

Villas Boas está a fazer excelente época no FC Porto

Nesta oitava jornada, o Benfica desloca-se a Portimão, onde vai irá tentar continuar a senda vitoriosa e, assim, manter-se na perseguição ao líder FC Porto, que, nesta jornada, tem um teste de dificuldade moderada, pois recebe, em casa, o sempre complicado U. Leiria. Também nesta ronda, destaque para o Braga-Olhanense, um duelo que os arsenalistas têm de vencer para continuarem na luta pelo título e realce para o Sporting-Rio Ave, um jogo onde os leões têm a obrigação de triunfar, para provarem que não são uma equipa de duas caras e que apenas a sorte lhes tem faltado nos duelos domésticos.


FC Porto-U. Leiria

Em jogos oficiais, os dragões somam 13 vitórias em 14 jogos, tendo apenas empatado em V. Guimarães. Estes números demonstram a superioridade que o FC Porto tem passeado por onde tem passado e garantem-lhe total favoritismo para esta recepção a uma equipa de qualidade (U. Leiria), mas que dificilmente conseguirá criar grandes dificuldades a uma equipa que, a meio da semana, passeou classe diante de um complicado adversário como é o Besiktas.

Portimonense-Benfica

A sete pontos do líder, o Benfica sabe que não pode vacilar nesta deslocação ao Algarve, onde vai defrontar o Portimonense em jogo da oitava jornada da Liga Zon Sagres. Os encarnados, que vêm de três vitorias seguidas para o campeonato, são favoritos diante de uma equipa algarvia que povoa a parte baixa da tabela classificativa.

Ainda assim, apesar do enorme favoritismo do Benfica, será um encontro interessante para se ver até que ponto a derrota em Lyon (0-2) pesou psicologicamente na equipa encarnada.

Sp. Braga-Olhanense

Ao contrário da temporada passada em que foi precocemente eliminado das competições europeias pelo Elfsborg, este ano, o Sp. Braga tem tido um calendário mais apertado devido à participação na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Talvez por isso, os arsenalistas têm demonstrado alguma irregularidade tanto a nível europeu como doméstico, ainda que, principalmente a nível nacional, continuem nos lugares da frente da classificação.

No entanto, para continuarem nas carruagens da frente da Liga Zon Sagres, será imperioso vencer, em casa, um Olhanense que está a fazer um grande campeonato e que, inclusivamente, tem mais um ponto que os bracarenses. Um duelo muito interessante e a não perder.

Sporting-Rio Ave

Os leões tem tido duas caras nesta temporada. A europeia, tem sido feliz e vencedora, atropelando todos os que os desafiam, mas a doméstica tem sido triste e já custou aos leões uma distância de dez pontos perante o líder FC Porto.

Assim sendo, diante do último classificado (Rio Ave), o Sporting tem uma oportunidade de ouro para regressar às vitórias e subir uns lugares na classificação, até porque, neste momento, se encontra num triste décimo lugar.

Curiosidade, então, para ver se os verde e brancos regressam às vitórias ou se, ao invés, continuam numa espécie de Dr. Jekyl e Mr. Hyde entre UEFA e Liga Zon Sagres.

 

Nos outros jogos da jornada, destaque para o Académica-Nacional, um jogo entre duas equipas que praticam excelente futebol e o duelo de vitórias entre o Setúbal e o Guimarães, a disputar no Bonfim.

A jornada oito conclui-se com P. Ferreira-Beira-Mar e o Marítimo-Naval.

Read Full Post »

É indesmentível que Domingos Paciência está a fazer um trabalho de grande qualidade no Sporting de Braga, ainda assim, penso que os bracarenses poderiam estar a praticar um futebol mais vistoso e com melhores resultados. Afinal, apesar da excelente carreira na Liga Sagres, os arsenalistas foram precocemente eliminados da Taça de Portugal e da Taça da Liga e quanto às competições europeias, caíram ainda na 3º pré-eliminatória aos pés de uma quase desconhecida equipa sueca: o Elfsborg. Assim sendo, irei explanar, de seguida, aquele que, para mim, seria o melhor onze do Sp. Braga.

Na baliza, o titular da selecção nacional seria indiscutível. Na verdade, apesar da razoável qualidade do polaco Kieszek, Eduardo continua a não ter rival na equipa bracarense e é um jogador que garante tranquilidade ao sector defensivo.

Quanto à defesa, e tendo em conta que João Pereira já não faz parte do plantel, terei de recorrer a Filipe Oliveira para o flanco direito, mantendo-se Evaldo no outro flanco. Dois laterais com boa capacidade ofensiva, mas que também defendem com qualidade. No centro, uma das duplas defensivas mais seguras da Liga Sagres: o peruano Rodriguéz e o brasileiro Moisés.

No miolo, Vandinho pela sua enorme capacidade fisica e inteligência táctica ficava com a missão de segurar o meio campo defensivo bracarense. Trata-se de um número seis que gosta de jogar sozinho e que permitiria libertar para missões mais ofensivas, tanto Hugo Viana como Luís Aguiar. O internacional português e o uruguaio teriam, assim, a missão de minunciar os três homens mais adiantados no terreno, mas, também, de aparecer em zonas de tiro, pois tanto um como outro são excelentes em remates de meia distância. Em jogos mais complicados, poderíamos sempre abdicar de um deles e colocar Madrid ao lado de Vandinho, dotando o miolo de maior capacidade defensiva.

Por fim, no ataque, três homens rápidos, tecnicistas e com boa capacidade de finalização: Matheus, Meyong e Alan. Os três avançados, pela sua mobilidade, iriam criar enormes dificuldades nas defesas contrárias, pois confundiriam com enorme facilidade as marcações. Seria uma missão muito complicada para os três aguentarem os 90 minutos, todavia, atletas como Mossoró e Paulo César poderiam saltar do banco a qualquer altura para refrescar o ataque, sem perda de qualidade.

Um modelo equilibrado e de qualidade que dificilmente seria eliminado de forma tão precoce das três taças em que o Sp. Braga participou.

Read Full Post »