Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Extremo-direito’

Berardi é um grande talento italiano

Berardi é um grande talento italiano

Apesar de eliminada na fase de grupos do Europeu de sub-21, a verdade é que a Itália apresentou algumas excelentes promessas na prova, sendo um exemplo emblemático o do extremo-direito Domenico Berardi, do Sassuolo.

Trata-se de um futebolista nascido a 1 de Agosto de 1994 em Cariati, Itália, e que começou a sua carreira nas camadas jovens do Cosenza, ainda que cedo tenha chegado ao Sassuolo.

Nesse último clube, que ainda representa, haveria de estrear-se profissionalmente em 2012/13, somando o atacante 37 jogos e 11 golos na Série B italiana, num excelente pecúlio que conheceria continuidade nas duas épocas seguintes, e essas já no principal escalão: 29 jogos e 16 golos (2013/14); 31 jogos e 15 golos (2014/15).

Atacante polivalente prefere o lado direito

Domenico Berardi pode desempenhar todas as funções do ataque, mas a posição onde atinge a plenitude das suas capacidades é a falso extremo-direito, uma vez que, aí, o internacional sub-21 italiano consegue tornar-se especialmente perigoso pelas suas diagonais venenosas.

Afinal, o jovem esquerdino de 20 anos sente-se como peixe na água no momento em que embala para zonas centrais do terreno, uma vez que aí consegue colocar em prática toda a sua qualidade no capítulo do desequilíbrio individual e da eficaz finalização.

Igualmente rápido e com elevados índices de trabalho, podemos concluir que Domenico Berardi é um jogador com uma qualidade e potencial muito acima da média, sendo esperado um salto para um clube com outras aspirações o mais rápido possível.

Read Full Post »

Cervi é um projecto de craque

Cervi é um projecto de craque

Segundo o que adianta hoje o jornal “O Jogo”, o Sporting estará de olho naquele que é um dos mais promissores futebolistas argentinos, mais concretamente o extremo Franco Emanuel Cervi, jovem de 21 anos que vai evoluindo na equipa principal do Rosário Central.

Nascido a 26 de Maio de 1994 em San Lorenzo, Argentina, Franco Cervi é precisamente um produto das escolas do Rosário Central, clube pelo qual actua pela equipa sénior desde o ano passado, somando neste momento um total de 18 jogos, quatro golos e seis assistências.

Um verdadeiro prodígio

Há talentos que não deixam quaisquer dúvidas e Franco Cervi é claramente um deles, percebendo-se aos primeiros toques na bola do argentino que estamos garantidamente perante um futebolista com potencial mais do que suficiente para atingir o topo.

Em termos posicionais, o jovem argentino pode actuar em três posições: extremo-direito, extremo-esquerdo ou avançado de suporte, ainda que seja do lado direito do ataque que mais se destaca, uma vez que é esquerdino e, nesse seguimento, consegue facilmente fazer diagonais para o centro (um dos seus pontos fortes), ao mesmo tempo que continua a dar profundidade e verticalidade pelo flanco.

Precisa de ganhar consistência

Com apenas 170 cm e franzino, o jogador que tem alcunha de “Chucky” não é propriamente forte fisicamente, mas o seu baixo centro de gravidade torna-o muito móvel e hábil, algo que aliado à sua explosividade e fantástica técnica individual o torna quase imparável em lances de um contra um.

Com boa capacidade de passe e de cruzamento, Franco Cervi é também um jogador que facilmente acumula assistências, como aliás provam os seus números, sendo ainda de destacar a sua boa capacidade finalizadora.

A melhorar, contudo, existem naturalmente alguns aspectos, sendo que o argentino deverá trabalhar na consistência das suas exibições, no capítulo da tomada de decisão e, acima de tudo, no trabalho defensivo, que, para já, é quase nulo.

Read Full Post »

Pardo é um extremo-direito entusiasmante

Pardo é um extremo-direito entusiasmante

Depois de um defeso em que apostou essencialmente no mercado espanhol, parece que o FC Porto irá focar-se novamente no mercado interno para o reforço do seu plantel 2015/16, isto lembrando as aparentemente garantidas contratações de Sérgio Oliveira e André André, e acreditando em dois alvos bracarenses hoje apontados pelo jornal “A Bola”: Rafa Silva e Felipe Pardo.

Quanto ao colombiano, aliás, trata-se de um futebolista com enorme qualidade e que, admito, faz-me confusão que ainda não tenha dado o salto para outro patamar, sendo que o FC Porto poderá permitir-lhe finalmente esse desiderato, isto dois anos depois da mudança para Portugal e para o Sp. Braga.

Muitos anos em Medellín

Edgar Felipe Pardo Castro nasceu a 17 de Agosto de 1990 em Quibdó, Colômbia, tendo passado pelo Atlético Huila e pelo Deportivo Cali, isto antes de chegar ao Independiente de Medellín em 2009.

Nesse último emblema, valha a verdade, foi quando o jovem colombiano conseguiu a estabilidade necessária para desenvolver todo o seu futebol, sendo que o extremo-direito, até ao Verão de 2013, somou um total de 149 jogos oficiais e 19 golos.

A brilhar na Pedreira

Aos 23 anos, contudo, teve a oportunidade de dar o salto para a Europa, mudando-se para o Sporting de Braga, clube que representa de há duas temporadas para cá e cada vez com maior impacto.

De facto, desde 2013/14, o colombiano soma 74 jogos e 19 golos pelos bracarenses, sendo um dos principais desequilibradores do ataque da equipa até há pouco tempo orientada por Sérgio Conceição.

Lembra Hulk

Fazendo um pequeno paralelismo e respeitando as devidas distâncias, Felipe Pardo é um futebolista que recorda um pouco o internacional brasileiro Hulk, uma vez que também actua preferencialmente pelo flanco direito e destaca-se pela velocidade, explosividade, capacidade técnica e potência física (178 cm, 80 kg).

Ainda assim, e ao contrário do “Incrível”, Felipe Pardo não atinge o mesmo nível de excelência na finalização, nem é tão forte nos movimentos interiores, isto apesar de não podermos classificar o colombiano como um extremo puro.

Certo, de qualquer maneira, é que o actual jogador do Sp. Braga mostra capacidade mais do que suficiente para ser um elemento importante no FC Porto, nomeadamente em jogos onde seja necessário imprimir maior verticalidade ao flanco e apostar nas transições rápidas e/ou lances de contra-ataque.

Read Full Post »

Licá tem brilhado no Estoril

Uma das razões para que o Estoril lidere isoladíssimo o campeonato da segunda liga em Portugal é um avançado português que tem marcado golos à catadupa, assumindo-se claramente como homem para outros voos: Licá.

Nascido a 8 de Setembro de 1988 em Castro D’Aire, Luís Carlos Pereira Carneiro “Licá” iniciou a sua carreira no Social Lamas, tendo passado pela Académica, Tourizense e Trofense, antes de se transferir, no último defeso de Verão, para o Estoril.

Até chegar aos canarinhos, o avançado português tinha como melhor registo de golos, seis tentos pelo Tourizense em 2007/08, todavia, esta época, tem destruído todos os recordes, somando catorze golos em todas as competições oficiais disputadas pela equipa que lidera a Liga Orangina.

Avançado rápido e letal

Licá é um ponta de lança de 1,80 metros e 71 quilos que faz da mobilidade, velocidade e frieza na hora de atirar à baliza os seus maiores predicados.

Capaz de deambular por todas as zonas ofensivas, o avançado-centro é evoluído tecnicamente, desenvencilhando-se facilmente dos adversários com dribles bastante efectivos. Depois, na hora do remate, é frio e certeiro e raramente desperdiça a oportunidade.

Pelas suas características, também pode actuar descaído para a direita como falso extremo-direito, fazendo, dessa forma, constantes diagonais para o centro para aplicar o seu certeiro pontapé.

Em suma, trata-se de um enorme talento que, por certo, jogará no principal escalão português na próxima temporada desportiva, restando saber se o fará ao serviço do Estoril ou de outro clube com outras aspirações.

Read Full Post »

Heldon com a camisola verde-rubra

O cabo-verdiano Héldon tem sido uma das surpresas desta temporada, mostrando velocidade e qualidade técnica na ala-direita do ataque maritimista e afirmando-se como um dos bons talentos da nossa liga.

Nascido a 14 de Novembro de 1988 na Ilha do Sal, Cabo Verde, Heldon Augusto Almeida Ramos começou a sua carreira no Batuque caboverdiano, antes de se transferir para Portugal, em 2006/07, para representar os júniores da Académica.

Em 2007/08, o avançado caboverdiano esteve no Caniçal, passando depois na época seguinte para o Fátima, onde brilhou durante duas épocas, marcando 13 golos em 53 jogos pelo conjunto da II divisão nacional.

No Marítimo desde 2010

O internacional por Cabo Verde transferiu-se depois para o Marítimo, onde desde o Verão de 2010 tem aprimorado e feito crescer o seu futebol. Em 2010/11, ainda alternou entre o Marítimo B (9 jogos, 4 golos) e o clube principal (19 jogos, 1 golo), também porque se tratava de uma época de adaptação para o extremo.

Contudo, na presente temporada, Héldon assumiu-se como jogador da primeira equipa madeirense a tempo inteiro, somando 26 jogos (1 golo) pelo Marítimo e rubricando excelentes exibições, como foi exemplo na última jornada diante do Sporting.

Extremo-direito que também pode actuar nas costas do ponta de lança

Héldon é preferencialmente um extremo-direito, que sabe usar a velocidade, a boa técnica e o repentismo para surpreender os adversários que enfrenta.

Com um centro de gravidade baixo, o internacional caboverdiano é exímio em mudanças de velocidade, sabendo também posicionar-se muito bem no terreno.

Apesar de ser no lado direito do ataque que melhor se sente, o atacante de 23 anos também pode actuar numa posição mais central, ainda que, aí, atrás do ponta de lança, não renda tanto como a ala/extremo-direito.

Read Full Post »

Ivan Tomečak faz todas as posições à direita

No Dinamo Zagreb da Liga Croata actua um lateral/extremo direito de boa qualidade técnica e que seria uma excelente contratação para alguma equipa portuguesa interessada num atleta que tanto pode actuar como lateral ofensivo como extremo com elevada cultura táctica: Ivan Tomečak.

Nascido a 7 de Dezembro de 1989, Ivan Tomečak iniciou a sua carreira nas camadas jovens do Dínamo Zagreb, tendo sido emprestado durante ano e meio (2007/08 e primeira metade da temporada 2008/09) ao Lokomotiva Zagreb. Nesse modesto clube da capital croata, o internacional sub-21 croata foi utilizado com grande regularidade, marcando quatro golos em quarenta e sete jogos.

Desde o início de 2009, Ivan Tomečak regressou ao Dínamo Zagreb e foi assumindo o seu lugar na equipa croata, tornando-se nesta época de 2010/11 num elemento habitualmente utilizado na equipa titular. Curiosamente, em apenas duas épocas e meia de Dínamo Zagreb, o internacional sub-21 já realizou 52 jogos (9 golos) e conquistou três campeonatos croatas e uma Taça da Croácia.

Lateral ofensivo, também pode ser utilizado como ala/extremo

Preferencialmente, Ivan Tomečak deve ser utilizado como lateral, pois o croata demonstra uma excelente inteligência táctica ao nível do posicionamento, é seguro defensivamente e inteligente na forma como sobe no terreno.

Bom na recuperação e nos duelos individuais, trata-se de um jogador extremamente raçudo e difícil de bater, sendo daquele tipo de futebolistas que costumamos dizer que são “antes quebrar que torcer”.

Apesar de desenvolver melhor as suas capacidades como lateral, Ivan Tomečak também é bastante competente como ala-direito, pois é evoluído tecnicamente e cruza com critério, sendo uma hipótese para essa posição numa abordagem mais conservadora por parte do treinador.

Neste momento, com 21 anos, é uma promessa dos balcâs para procurarem num jogo do Dínamo Zagreb ou da selecção croata de sub-21.

Read Full Post »

Frédéric Maciel nos tempos do Sporting

Na equipa de Juvenis do FC Porto actua um extremo de enorme potencial e que é, pelo estilo, comparado a Ricardo Quaresma, o luso-francês: Frédéric Maciel.

Nascido a 15 de Março de 1994 em Grenoble, França, Frédéric Ferreira Maciel está em Portugal desde os sete anos, tendo iniciado a sua carreira desportiva no Esposende com apenas sete anos.

Depois, entre 2005 e 2007, representou os infantis do Varzim, onde foi quase sempre titular, sendo nesta fase da carreira que passou a jogar na posição actual (extremo), pois quando representava o Esposende jogava no sector recuado.

Após a experiência na Póvoa, esteve um ano nos iniciados do Sp. Braga, antes de rumar a sul para representar o Sporting Clube de Portugal. Nos leões, esteve pouco mais de um ano e destacou-se pela sua qualidade individual, ainda assim, preferiu regressar ao norte, transferindo-se para o FC Porto no defeso de 2009/10.

Nos portistas, começou por fazer uma temporada no Padroense (clube satélite dos azuis-e-brancos), antes de chegar à equipa de Juvenis do FC Porto na actual época, onde se tem destacado como um extremo talentoso e desequilibrador.

Ala/extremo que motiva comparações com Ricardo Quaresma

Frédéric Maciel é um jogador que actua prefencialmente a ala/extremo direito, onde desenvolve o seu futebol desequilibrador, tecnicista e com sentido de baliza.

Rápido e incisivo, Frédéric Maciel é um elemento ideal para actuar a extremo num 4x3x3, ainda que pelas características do seu futebol, seja aconselhável que lhe seja dada liberdade para que possa fazer constantes diagonais para o centro do terreno, pois o jovem avançado é um jogador com excelente capacidade finalizadora.

Neste momento, com 17 anos acabados de fazer, trata-se de um jogador que devem procurar num dos próximos jogos dos Juvenis do FC Porto.

Read Full Post »

Older Posts »