Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Extremo’

Gaitán e Salvio são dois extremos que pensam e executam o futebol de maneira completamente diferente

Gaitán e Salvio são extremos que pensam e executam o futebol de maneira bem diferente

Na minha concepção de ver o desporto rei, existem dois tipos de extremos no futebol moderno: um extremo de linha e de profundidade, que costumamos chamar de “extremo puro”; e o extremo de diagonais e de constante procura do espaço interior, que classificamos como “falso extremo”.

Ora, em equipas que jogam declaradamente com dois alas/extremos, é normal que se procure actuar com um “extremo puro” e um “falso extremo”, situação que permite aumentar as soluções ofensivas, uma vez que as equipas poderão ir alternando pela lateralização ou interiorização da jogada, sendo que essa multiplicação de opções se torna ainda mais vincada se os alas tiverem a capacidade de trocar facilmente de flanco.

Aliás, quando olhamos para os “três grandes”, percebemos que todos optam regularmente por um extremo mais vertical num flanco e por outro com características opostas no outro:

Benfica -> Gaitán (falso-extremo) e Salvio (extremo puro)
FC Porto -> Brahimi (falso-extremo) e Tello/Quaresma (extremo puro)
Sporting -> Nani (falso-extremo) e Carrillo (extremo puro)

Claro que, dentro de cada estilo de extremo, existem sempre diferenças claras entre certos jogadores:

Por exemplo, Nico Gaitán pensa muito mais como um “dez” do que Nani, sendo que o internacional argentino é o exemplo mais emblemático da Liga de um falso ala-extremo que sabe compensar, em conjunto com as inteligentes recuos de Jonas, o facto do Benfica não usar um “dez” de raiz como era por exemplo Pablo Aimar.

Por outro lado, o MVP do Sporting em 2014/15, André Carrillo, apesar de ser preferencialmente um extremo de profundidade, é um jogador que consegue procurar zonas centrais com maior facilidade do que jogadores mais unidimensionais, como são Eduardo Salvio ou Tello, algo que até devia ser mais usado por Marco Silva, por forma de contrariar a excessiva lateralização de jogo ofensivo leonino.

Inegável, todavia, é que todos os debates para definir quem é o melhor extremo, que muitas vezes são iniciados por adeptos e comunicação social, pecam muitas vezes por isto mesmo, pela incapacidade de compreenderem que é tão complicado comparar Nani a Salvio como será comparar Jackson Martínez a Jonas, outros dois jogadores que actuam na mesma posição mas têm funções dentro do terreno que estão longe de ser semelhantes.

Read Full Post »

Taarabt é um talento do QPR

No Queens Park Rangers da Premier League actua um médio-ofensivo marroquino de enorme qualidade e que pode rapidamente dar o salto para um clube de maior impacto no espectro do futebol mundial: Adel Taarabt.

Nascido a 24 de Maio de 1989 em Fez, Marrocos, Adel Taarabt mudou-se cedo para França, onde começou a sua carreira ao serviço do Lens. Em 2007, após apenas ter feito um jogo pela equipa principal do clube gaulês, Taarabt mudou-se para Inglaterra, onde foi representar o Tottenham.

No clube londrino, Taarabt permaneceu durante duas épocas e meia, mas apenas fez 16 jogos oficiais pelos “spurs”, tendo naturalmente saído do Tottenham a meio de 2008/09, mudando-se para o QPR, onde começou por estar por empréstimo, mas onde acabou por se transferir de forma definitiva.

Peça fundamental da subida do QPR à Premier League

Chegado ao Queens Park Rangers a meio de 2008/09, o médio criativo haveria de começar a criar impacto em 2009/10, quando fez 44 jogos e marcou 7 golos pelo clube londrino, ajudando-o a atingir um tranquilo décimo terceiro lugar no “Championship.”

No entanto, se essa temporada já tinha sido positiva, 2010/11 haveria de ser a temporada da explosão do internacional marroquino, que capitaneou o QPR para a conquista do “Championship” e consequente subida à Premier League. Nessa época, Taarabt marcou 19 golos em 44 jogos e foi eleito o melhor jogador do escalão secundário inglês.

No defeso de 2011/12, o internacional marroquino teve inúmeros clubes interessados no seu concurso, mas acabou por permanecer no QPR, onde, no início da época, pareceu algo afectado por esse assédio e por ter perdido a braçadeira de capitão para o recém-contratado Joey Barton. Nesse seguimento, o jogador vem fazendo uma temporada abaixo de 2010/11, não tendo ainda marcado nenhum golo na Premier League, ainda que, nos últimos desafios, se note um claro crescendo de forma do internacional marroquino.

Médio criativo talentoso que faz duas posições

Adel Taarabt é um internacional marroquino (12 internacionalizações, 4 golos) que actua preferencialmente na posição “dez”, mas também pode actuar tranquilamente nas alas como extremo.

Rápido, tecnicamente evoluído e com uma estupenda capacidade de drible, trata-se de um desequilibrador nato, mostrando também excelente capacidade de passe, boa visão de jogo e um poderoso remate de meia-distância. Sem medo de enfrentar os adversários, trata-se de um jogador corajoso e que procura sempre assumir o jogo, mesmo quando as coisas não lhe estão a correr bem.

Neste momento, é o cérebro de todo o jogo ofensivo do QPR, mostrando, aos 22 anos, capacidade para dar um salto para um clube de muito maiores dimensões.

Read Full Post »

Labyad com a camisola do PSV

Diz-se que  o Sporting já terá acordado a contratação de um jogador para a temporada 2012/13, trata-se do talentoso extremo marroquino de origem holandesa: Zakaria Labyad.

Nascido a 9 de Março de 1993 em Utrecht, Holanda, Zakaria Labyad é um produto das escolas do PSV Eindhoven, tendo se estreado profissionalmente naquele clube dos Países Baixos no dia 25 de Fevereiro de 2010. num jogo diante do Hamburgo a contar para a Liga Europa.

No cômputo das temporadas de 2009/10 e 2010/11, um muito jovem Labyad apenas fez 16 jogos e marcou três golos pelo clube da Phillips, todavia, na actual temporada, o jogador que escolheu representar o país de origem dos seus pais já leva os mesmos 19 jogos e 7 golos, assumindo-se como a grande promessa do PSV. Essas boas exibições chamaram a atenção de vários clubes europeus no seu concurso e, supostamente, o Sporting já terá chegado a acordo com o marroquino para a temporada 2012/13.

Extremo veloz e talentoso que também pode jogar a “dez”

Zakaria Labyad é preferencialmente um extremo-direito, ainda que também possa jogar no flanco oposto ou, inclusivamente, como médio-ofensivo. Ainda assim, é encostado à direita que o marroquino faz mais mossa nas defesas contrárias, usando preferencialmente a sua enorme velocidade e boa técnica individual.

Com boa capacidade finalizadora e exímio na marcação de livres directos, Labyad entusiasma as bancadas e surpreende os adeptos por aos 18 anos já ser um jogador sem medo de enfrentar o jogo e o adversário.

Apesar de tudo, trata-se de um diamante que ainda tem de ser lapidado, podendo, contudo, chegar muito alto no Mundo do futebol caso continue a evoluir como tem feito até este momento.

Read Full Post »

Hugo López é um extremo talentoso

Na Liga de Honra, no surpreendente líder Atlético Clube de Portugal, tem despontado um extremo espanhol muito talentoso e que foi criado nas escolas do Barcelona: Hugo López.

Nascido a 15 de Maio de 1988 em Gijón, Astúrias, Hugo López Martínez iníciou a sua carreira nas camadas jovens do Barcelona, tendo passado para a equipa B do Alméria em 2007/08, na transição para o futebol sénior.

Depois de uma passagem pela equipa B do Sporting de Gijón e o regresso ao conjunto secundário do Alméria, Hugo López transferiu-se para o Noja da III Divisão espanhola, clube que representou na temporada anterior.

Neste defeso, o jovem extremo espanhol apareceu à experiência na Tapadinha e surpreendeu tudo e todos pela qualidade do seu futebol, tendo rapidamente assinado contrato e já tendo surgido como titular em seis jogos oficiais do Atlético esta época.

Extremo rápido e desequilibrador 

Hugo López é um extremo (tanto pode jogar à direita como à esquerda, mas rende mais no flanco direito) que faz da velocidade e da qualidade técnica os seus maiores predicados.

Inteligente nas movimentações, é aquilo a que podemos chamar de extremo puro, daqueles que jogam colados ao flanco e procuram ir à linha para tirarem cruzamentos venenosos.

Claramente com escola (percebe-se perfeitamente que vem das camadas jovens de um gigante europeu), tem se assumido como uma agradável surpresa deste início de época e poderá, provavelmente, dar o salto para um clube de maiores ambições nos tempos mais próximos.

Read Full Post »

Ahmed Musa brilha no VVV

Outro dos jogadores que se destacaram no último Mundial de sub-20, foi um extremo nigeriano que já desenvolve o seu futebol nos relvados europeus: Ahmed Musa.

Nascido a 14 de Outubro de 1992 em Jos, Nigéria, Ahmed Musa iniciou a sua carreira nas camadas jovens do Aminchi Football Academy, tendo começado a sua carreira profissional em 2008 ao serviço do JUTH.

Todavia, o momento chave na sua ascensão futebolística foi em 2009/10, quando marcou 18 golos em 33 jogos ao serviço do Kano Pillars, garantindo a transferência para o futebol europeu e para o VVV Venlo na temporada seguinte.

Na equipa holandesa, apesar de ter chegado com 17 anos e de só ter podido jogar em Outubro (quando fez os 18 anos), Ahmed Musa não defraudou as expectativas e marcou nove golos em 25 partidas, sendo inclusivamente considerado pela IFFHS, um dos melhores 140 jogadores africanos da actualidade.

Extremo tecnicista e com enorme sentido de baliza 

Ahmed Musa é um extremo polivalente que gosta de colar ao flanco, mas, depois, tem a capacidade de alternar durante o desafio entre ser muito vertical e ir à linha cruzar com um elemento que faz diagonais da ala para o centro para procurar zonas de finalização.

Essa característica futebolística híbrida, faz do nigeriano um jogador extremamente perigoso, até porque é um futebolista muito rápido e tecnicista, tendo ainda elevada qualidade no passe e no remate de meia distância.

Neste momento, com apenas 18 anos e seguido pelos grandes gigantes do futebol europeu, não será surpreendente se o extremo africano der o salto para um clube com outros pergaminhos e ambições já no próximo defeso.

Read Full Post »

Gerard Deulofeu é um avançado polivalente

Uma das grandes promessas do Barcelona e de todo o futebol catalão é um avançado que acabou de se estrear no Barcelona B: Gerard Deulofeu.

Nascido a 13 de Março de 1994, em Girona, Catalunha, Gerard Deulofeu Lázaro chegou às escolas do Barcelona em 2003, tendo feito todo o seu percurso desportivo até este momento nos “culés”.

Nesta temporada de 2010/11, ainda com 16 anos, estreou-se no futebol profissional, numa vitória por 4-1 do Barcelona B ao Córdoba a contar para a II liga espanhola, substituindo Eduard Oriol aos 75 minutos.

Segundo avançado ou extremo de grande talento

Gerard Deulofeu é um avançado de grande qualidade técnica que tanto pode jogar encostado às alas como nas costas do ponta de lança, ainda que pelas suas características penso que possa singrar mais facilmente como falso extremo do que propriamente como segundo avançado.

Rápido, com boa capacidade de passa e inteligente nas movimentações, é um jogador que apesar da boa capacidade de drible não é egoísta, sabendo quando deve passar o esférico a um colega.

Neste momento, com 17 anos, e internacional espanhol sub-16 e sub-17, é um jogador para descobrirem num dos próximos jogos do Barcelona B ou, quiçá, das selecções jovens do país vizinho.

Read Full Post »

James Forrest é um talento do Celtic

No Celtic de Glasgow actua um extremo muito promissor e com grandes condições de ser um dos melhores jogadores escoceses da nova geração: James Forrest.

Nascido a 7 de Julho de 1991, em Prestwick, Escócia, James Forrest iniciou a sua carreira aos 12 anos no Celtic, clube que representa até hoje.

No gigante de Glasgow, estreou-se profissionalmente na época 2009/10 (2 jogos, 1 golo), mas foi na temporada que agora terminou que o internacional escocês se começou a destacar, efectuando 24 jogos e marcando 3 golos pelo Celtic.

Extremo que prima pela velocidade e técnica individual

James Forrest é um extremo que pode jogar em qualquer dos flancos sem qualquer problema, destacando-se pela velocidade e pela excelente capacidade técnica, que lhe permite ser fortíssimo em lances de um contra um.

Com um excelente pé direito, não é, todavia, completamente “cego” do pé esquerdo, sendo capaz de marcar excelentes tentos com o pé canhoto.

Pelas suas características, trata-se de um ala/extremo que tanto pode jogar colado à linha, como partir do flanco para o centro, dependendo da largura que o treinador quiser dar ao jogo da equipa.

Acima de tudo, James Forrest merece ser descoberto por todos os que gostam de futebol, porque, aos 19 anos, é provavelmente o maior talento escocês da sua geração.

Read Full Post »

Older Posts »