Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘FC Utrecht’

Gerndt festeja golo pelo HIF

No FC Utrecht da Liga Holandesa, actua um avançado sueco com grande talento e sentido de baliza que se sagrou o melhor marcador do campeonato do seu país em 2010: Alexander Gerndt.

Nascido a 14 de Julho de 1986 em Visby, Suécia, Alexander Gerndt iniciou a sua carreira futebolística no modesto Visby IF, onde, entre 2004 e 2006, apontou nove golos em trinta e nove partidas. Essas boas exibições ao serviço do clube da ilha de Gotland valeram-lhe uma transferência para o bem mais conhecido AIK Estocolmo, onde, contudo, não se conseguiu impor, não conseguindo fazer qualquer tento nos cinco jogos que efectuou pela equipa da capital sueca.

Demorou a explodir no Gefle 

Ao não se impor no AIK, o clube de Estocolmo preferiu emprestá-lo ao modesto IK Sirius, que representou com sucesso durante a primeira metade da temporada de 2008, marcando seis golos em catorze jogos.

Essas exibições valeram-lhe uma transferência na abertura de transferências do Verão de 2008 para o Gefle, onde pouco brilhou durante a primeira época e meia, não marcando mais que três golos.

Contudo, a época de 2010 haveria de ser uma temporada de transição para o atacante sueco, pois este haveria de fazer uma campanha de sonho. De facto, durante a primeira metade da época, Gerndt marcou oito golos em catorze jogos pelo Gefle, tendo, a meio da temporada, trocado essa equipa por outro clube mais emblemático do futebol sueco, o Helsingborgs.

Ano de luxo no Helsingborgs valeu-lhe transferência para a Eredivisie

No clube conhecido pelas iniciais de HIF, haveria de marcar 12 golos em 15 jogos até final da temporada de 2010, sagrando-se melhor marcador do campeonato sueco (20 golos) e jogador do ano dessa mesma liga.

Em 2011, haveria de continuar numa toada exibicional muito elevada e, assim, os responsáveis do clube sueco perceberam que seria impossível segurar o internacional sueco.

Assim sendo, no último Verão, Gerndt transferiu-se para os holandeses do FC Utrecht, onde ainda procura se assumir como o goleador de créditos firmados que deixou a sua Suécia natal, pois ainda só marcou um golo em nove partidas.

Avançado temível nas bolas paradas

Alexander Gerndt é um avançado que joga preferencialmente no centro do ataque, mas também pode ser adaptado ao lado direito do ataque sem qualquer problema. Em termos tácticos, é ideal para jogar no centro num 4x4x2, mas talvez se adapte melhor a falso extremo se o esquema preferencial for o 4x3x3 ou o 4x2x3x1.

Rápido, bom tecnicamente e muito inteligente nas movimentações, é um ponta de lança que se desmarca muito bem e aparece com facilidade na zona de tiro, onde prima pela frieza e pela potência do seu pontapé.

Outra característica do internacional sueco é a qualidade nos lances de bola parada, pois é um exímio marcador de livres, tanto em jeito como em força, tornando-se uma clara mais valia nesse capítulo específico do jogo.

Para além de tudo isto, trata-se de um jogador muito trabalhador e raçudo, o que faz do avançado de 25 anos num elemento que encaixava na perfeição no plantel de um clube português de ambições europeias.

Read Full Post »

van Breukelen é uma lenda holandesa

Hans van Breukelen foi um guarda-redes holandês de grande qualidade e que criará sempre um travo amargo na boca dos portugueses, nomeadamente dos benfiquistas, pois foi ele que defendeu o penalti de Veloso, que havia de entregar a Taça dos Campeões, em 1988, ao PSV Eindhoven. Contudo, falar do internacional holandês e apenas nos lembrarmos desse momento fatídico para os encarnados é extremamente redutor e injusto. 73 vezes internacional pela Holanda, selecção pela qual venceu o campeonato da Europa em 1988, vencedor do campeonato holandês por seis vezes e da Taça da Holanda por três ocasiões, van Breukelen marcou uma era do futebol holandês, sendo, claramente, um dos melhores guarda-redes holandeses de todos os tempos.

Destacou-se no FC Utrecht

Johannes Franciscus “Hans” van Breukelen nasceu a 4 de Outubro de 1956 em Utrecht e iniciou a sua carreira profissional vinte anos depois no clube mais representativo da sua cidade natal, o FC Utrecht.

Entre 1976 e 1982, o lendário guarda-redes holandês efectuou 142 jogos pelo FC Utrecht, tendo sido titular absoluto entre 1978/79 e 1981/82. Ainda assim, durante esse período, van Breukelen não conquistou qualquer título, tendo como momento mais alto a final da Taça da Holanda em 1981/82, competição que o FC Utrecht acabou por perder para o AZ.

Substituiu Peter Shilton na terra de Robin Hood

Já com a época de 1982/83 em andamento, o internacional holandês acabou por trocar a liga holandesa pela inglesa, transferindo-se para o Nottingham Forest, onde teria a difícil missão de fazer esquecer Peter Shilton.

No clube da cidade popularizada por Robin Hood, van Breukelen haveria de fazer duas temporadas de bom nível em termos individuais, mas voltaria a não conquistar qualquer título colectivo, ainda que em 1983/84 a época tenha sido de muito boa qualidade, pois o Nottingham Forest foi terceiro no campeonato e alcançou as meias-finais da Taça UEFA.

Eternizou-se no PSV

Em 1984, van Breukelen regressou ao campeonato holandês e, desta feita, para actuar por um dos clubes mais representativos dos Países Baixos, o PSV.

No gigante de Eindhoven, o internacional holandês haveria de permanecer por dez temporadas, ou seja, até ao final da sua carreira desportiva, tendo sido sempre titular e tendo conseguido, finalmente, alcançar os tão ambicionados títulos colectivos.

De facto, no PSV, van Breukelen fez 308 jogos e conquistou seis campeonatos holandeses, três taças da Holanda e, acima de tudo, a Taça dos Campeões em 1987/88, quando o clube de Eindhoven superou o Benfica na final (0-0, 6-5 g.p.) após o guarda-redes holandês ter defendido o penalti decisivo do lateral Veloso.

Para além disso, o internacional holandês conquistou o título de melhor guarda-redes da Holanda por quatro ocasiões (1987, 88, 91 e 92).

Esteve numa fase dourada da Laranja Mecânica

van Breukelen actuou na selecção holandesa entre 1980 e 1992, tendo alcançado 73 internacionalizações e participado nos campeonatos da Europa de 1980, 88 e 92 e no Mundial de 1990.

O momento mais alto da sua carreira na Laranja Mecânica, foi, claramente, a conquista do Campeonato da Europa em 1988, em casa, quando a Holanda entrou mal (derrota com a União Soviética por 1-0), mas depois superou Inglaterra (3-1), Rep. Irlanda (1-0), Alemanha Ocidental (2-1) e União Soviética (2-0) para conquistar o ambicionado título continental.

Guarda-redes frio e muito seguro

van Breukelen era um guarda-redes que parecia ocupar toda a baliza, tal era a qualidade do seu posicionamento e a inteligência de movimentos entre os postes.

Líder dentro de campo, não se cansava de dar indicações aos companheiros de equipa, parecendo comandar todo o sector defensivo com um rigor inacreditável.

Apesar de toda a segurança e sobriedade, van Breukelen era muito elástico e conseguia, de quando em vez, efectuar defesas espectaculares, no entanto, foi na segurança e na eficácia de processos que o internacional holandês mais se destacou e, assim, garantiu um lugar na história do futebol.

Read Full Post »

Schaars era o capitão do AZ

Por uma mera bagatela de 825 mil euros, chegou ao Sporting Clube de Portugal um dos mais requisitados médios de transição da Eredivisie, o internacional holandês: Stijn Schaars.

Nascido a 11 de Janeiro de 1984 em Gendt, Holanda, Stefanus Johannes “Stijn” Schaars iniciou a sua carreira nas camadas jovens do De Batavan, antes de se mudar posteriormente para Arnhem para representar o Vitesse.

No clube eliminado pelo Sporting nos oitavos de final da Taça UEFA (90/91), Schaars estreou-se profissionalmente a 9 de Março de 2003 num duelo no campo do FC Utrecht, em que o Vitesse saiu derrotado por quatro bolas a uma.

Desde essa partida, o internacional holandês, haveria de efectuar 50 jogos (5 golos) ao serviço do Vitesse, abandonando o clube de Arnhem no final da temporada 2004/05, para representar o AZ Alkmaar.

Tornou-se o capitão do AZ

No clube de Alkmaar, Schaars rapidamente assumiu a titularidade, tendo apenas falhado metade da temporada 2006/07 e a totalidade da época 2007/08 devido a uma grave lesão que lhe proporcionou um enorme tempo de paragem.

Contudo, apesar de ter ficado parado cerca de ano e meio, o internacional holandês teve força de vontade e capacidade para superar o infortúnio e, em 2008/09, quando regressou à competição, nem parecia que havia ficado tanto tempo parado.

Até 2010/11 e mesmo tendo ficado época e meia sem jogar, Schaars efectuou 129 jogos (7 golos) pelo AZ, tendo se sagrado campeão holandês na temporada 2008/09 e conseguido chegar a capitão de equipa do importante clube dos Países Baixos.

Médio de transição de grande qualidade

Se Domingos optar, como se espera, por utilizar o 4x2x3x1 como táctica predilecta para o Sporting, Schaars será o jogador ideal para actuar ao lado de um “seis” como jogador com capacidade de efectuar rápidas transições, ou seja, o atleta a quem agora se gosta de chamar de “box to box”.

Raçudo e lutador, Schaars destaca-se pela enorme capacidade táctica e inteligência nas movimentações, apresentando também um pé esquerdo de boa qualidade que é importante na sua qualidade de passe e nos lances de bola parada.

Neste momento, na experiência dos 27 anos e com 15 internacionalizações pela selecção laranja, Stijn Schaars será, claramente, um reforço de peso para o Sporting (2011/12).

Read Full Post »

van Wolfswinkel é internacional pela Holanda

Na Liga Holandesa, mais concretamente no FC Utrecht, actua um dos mais promissores pontas de lança do actual futebol holandês e europeu: Ricky van Wolfswinkel.

Criado nas escolas do Vitesse e do AGOVV, o avançado holandês estreou-se a 5 de Abril de 2008, com apenas 19 anos, pela equipa principal do Vitesse, fazendo ainda mais uma partida pelo clube de Arnhem nessa época de 2008/09.

Na temporada seguinte, integrado desde o início da época no plantel principal do Vitesse, van Wolfswinkel começou a assumir-se como um avançado temível, participando em 32 jogos da Eredivisie e marcando oito tentos, o que, para um jovem de 19 anos, são números muito interessantes.

No defeso da época 2009/10, transferiu-se para o FC Utrecht e, na temporada de estreia nesse clube holandês, van Wolkswinkel fez 12 golos em 36 jogos. Este ano, nos poucos meses que a temporada leva, o avançado internacional holandês já fez os mesmos doze golos, mas, desta feita, em apenas nove partidas…

Ponta de lança com um fantástico faro de golo, boa capacidade de desmarcação e frieza absoluta na hora de atirar à baliza, o internacional holandês não é um prodígio de técnica, mas também não precisa, pois a sua única missão no relvado é fazer golos e, isso, fá-lo como ninguém. Jogador talhado para jogar ao lado de um segundo avançado num 4-4-2, também pode jogar sozinho na frente, tanto num 4-2-3-1 como num 4-3-3.

Neste momento, o internacional holandês de 21 anos está numa fase de crescimento e, por certo, o seu potencial irá fazê-lo evoluir ainda mais do que fez até aqui. Assim sendo, se algum clube português estiver interessado num atacante que irá, provavelmente, ser um dos grandes pontas de lança do futuro, convém tentar a aquisição de van Wolfswinkel rapidamente, enquanto o seu preço de mercado não dispara.

Se quiserem conhecer melhor o atacante holandês, aconselho-vos a procurarem um jogo do FC Utrecht na Liga Europa, mas, até lá, deixo-vos um vídeo com alguns golos de van Wolfswinkel.

Read Full Post »