Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘João Paiva’

João Paiva foi uma promessa leonina

Há uns dez anos falava-se dele como o futuro ponta de lança do Sporting e da selecção nacional, um jogador que tinha o “toque de midas” ainda que, ao invés de transformar o que tocava em ouro, limitava-se a transformar tudo o que era esférico a ele endossado em mais um golo. Marcando incontáveis tentos ao longo das camadas jovens verde e brancas, suplantou Vargas como o melhor marcador de sempre das estruturas de base dos leões, mas, na transição para o futebol sénior, acabou por ter um conflito com a estrutura directiva do Sporting, acabando por sair, primeiro para outros clubes portugueses, depois para Chipre (onde teve muito sucesso) e encontrando-se, neste momento, a brilhar nos relvados suíços ao serviço do Lucerna. Eis João Paiva, a prova que também existem goleadores portugueses.

Nascido a 8 de Fevereiro de 1983, João Paiva fez todo o seu percurso referente ao futebol juvenil no Sporting, marcando sempre uma enorme quantidade de golos nos campeonatos nacionais e sendo claramente uma das grandes promessas das camadas jovens verde e brancas.

Em 2001, os leões integraram o jogador na equipa B do Sporting e João Paiva voltou a mostrar dotes de goleador, marcando 20 golos em duas temporadas e amadurecendo o suficiente para chegar à equipa principal dos leões. Todavia, nessa época, surgiram rumores de incompatibilidades entre o atacante e a estrutura directiva do Sporting que acusava João Paiva de pedir 75000 euros para renovar e de exigir a titularidade na equipa principal dos leões. Exigências que o internacional jovem sempre negou ter feito.

Assim sendo, no verão de 2003, João Paiva trocou os leões pelo Marítimo, onde não foi feliz, limitando-se a jogar pela equipa B dos madeirenses, trocando, na época seguinte, os verde-rubros pelo Sp. Espinho, onde, voltou a não encontrar o caminho do sucesso. Nesta fase, pensou-se que seria mais um talento que se iria perder, todavia, João Paiva, ao emigrar, redescobriu o golo.

No Apollon Limassol cipriota, para onde se transferiu em 2005, fez 16 golos em 54 jogos e mostrou-se um avançado móvel e altruísta que aliava a capacidade finalizadora à capacidade desequilibradora, o que o tornou num ídolo para os adeptos locais que ainda o vêem como um Deus.

Esse sucesso no Apollon levou-o a transferir-se, em 2008, para o AEK Larnaca, também de Chipre, mas, aí, problemas com ordenados em atraso, levaram-no a jogar pouco tempo nesse clube e a transferir-se, nesse mesmo ano, para o Lucerna, da Suíça, onde joga até hoje.

No clube helvético, já soma 16 golos em 54 jogos, sendo que, esta temporada, fez quatro golos em seis partidas ajudando o Lucerna a chegar ao primeiro lugar do campeonato suíço. Neste momento, com 27 anos, continua à espera de uma oportunidade na equipa nacional portuguesa sendo que, a possibilidade de ser campeão da Suíça com o Lucerna, pode abrir-lhe essa porta.

Read Full Post »