Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Marrocos’

Ayoub é um verdadeiro diamante

Ayoub é um verdadeiro diamante

O FC Porto recrutou em “La Masia” um dos mais promissores futebolistas da cantera do Barcelona, mais concretamente o médio-ofensivo marroquino Oulam Ayoub Abou, de apenas 17 anos.

Trata-se de um futebolista nascido a 28 de Junho de 1998 em Casablanca, Marrocos, mas que cedo se mudou para a Catalunha, tendo rapidamente começado o seu desenvolvimento futebolístico no Barcelona.

Aí, aliás, foi sempre visto como uma das grandes promessas do Barça, sendo que o internacional sub-17 marroquino foi quase sempre jogando acima do seu escalão etário, conseguindo sempre destacar-se dos demais, isto em função do seu enorme talento.

Um médio versátil e criativo

Ayoub Abou é um futebolista que actua preferencialmente como “dez”, posição ideal para maximizar os seus talentos, que passam pela velocidade, superior visão de jogo, excelente técnica individual e inegável capacidade de drible, numa combinação que já lhe garantiu comparações com astros como Zidane, Aimar ou Riquelme.

O internacional sub-17 marroquino, ainda assim, também tem o dom da versatilidade, adaptando-se na perfeição a outras posições no terreno, não sendo minimamente estranho vê-lo como “oito”,  falso “nove” ou até encostado ao flanco esquerdo do ataque.

Inegável é que o FC Porto assegura um verdadeiro diamante para ser lapidado em primeira instância na equipa de juniores, mas certamente com perfil para rapidamente chegar à equipa B, quiçá já no decorrer da actual época desportiva.

Read Full Post »

Taarabt é um reforço de risco para o Benfica

Taarabt é um reforço de risco para o Benfica

A mudança do paradigma do Benfica está em marcha e a primeira consequência foi a troca de Jorge Jesus por Rui Vitória, ou seja, o abandono de um treinador que pouco privilegiava a aposta em elementos do Caixa Futebol Campus por outro que chega a Luz com a missão de potenciar, ao máximo, os valores que por lá proliferam.

Contudo, e se entendo que é perfeitamente possível conciliar a manutenção dos craques a um maior desinvestimento no futebol, passando isso por abdicar, isso sim, de segundas linhas pagas a peso de ouro e substituí-las por elementos oriundos da equipa B/formação, a verdade é que o Benfica parece também estar a mudar o paradigma das suas próprias contratações.

Afinal, os primeiros reforços para a próxima temporada, os internacionais marroquinos: Adel Taarabt e Mehdi Carcela-González, apresentam um perfil em que o Benfica não se centrou nas últimas temporadas, lembrando, isso sim, tempos recentes do Sporting de Godinho Lopes e Carlos Freitas.

Aliás, quando olho para estes dois atacantes, vejo jogadores que, em tempos, prometeram tornar-se em verdadeiros craques de dimensão mundial, mas que acabaram por nunca provar essas elevadas expectativas, num espectro que lembra, por exemplo, contratações como as de Jeffrén e Bojinov, nos verde-e-brancos.

Obviamente que a “sorte” do Sporting, que como se sabe foi nula, não terá forçosamente de transitar para o Benfica, que até poderá provar que estas acções de mercado se transformem em duas verdadeiras “bombas” capazes de fazer esquecer Nico Gaitán, cuja venda estará iminente, e Eduardo Salvio, que recupera de complicada lesão.

Mas o risco está lá, bem presente, não podendo existir o foco apenas e só no custo da operação, mas também nos vencimentos, no perfil dos jogadores em questão e, acima de tudo, no binómio: custo/proveito financeiro e desportivo.

Afinal, o Benfica pode ter abandonado as contratações milionárias em que pagava oito ou nove milhões de euros por um futebolista, mas ninguém garante às águias que esse menor investimento financeiro não acabe por se tornar ainda mais arriscado do que a manutenção do paradigma anterior, ainda que mais criterioso e em menor quantidade.

Mais do que nenhum outro, terá a palavra Rui Vitória, uma vez que dependerá do novo técnico a capacidade de extrair finalmente dos dois marroquinos a qualidade que muitos lhes reconhecem mas raramente aparece na sua plenitude.

Read Full Post »

Carcela-González precisa ser mais consistente

Carcela-González precisa ser mais consistente

Para além de Adel Taarabt, existe outro internacional marroquino a ser apontado ao Benfica, mais concretamente o extremo-direito: Mehdi Carcela-González, futebolista que vai evoluindo no futebol belga, ao serviço do Standard de Liège.

Trata-se de um talento nascido a 1 de Julho de 1989 em Liège, Bélgica, mas que optou por representar a selecção A de Marrocos, isto depois de ter passado por todas as selecções jovens dos “diabos vermelhos” e de ter chegado mesmo a jogar pela equipa principal da Bélgica em dois particulares.

Um produto do Standard

Ao nível clubístico, Carcela-González tem um longo percurso ao serviço do Standard de Liège, emblema no qual foi formado e pelo qual actuou profissionalmente entre 2008 e 2011 e, também, de há dois anos para cá.

Ao todo, soma 158 jogos e 25 golos pelo emblema da Valónia, tendo contribuído para a conquista do campeonato belga de 2008/09 e a Taça da Bélgica de 2010/11.

Sem impacto na Rússia

A interromper este longo percurso no Standard de Liège, há que contabilizar a passagem pelos russos do Anzhi, que se deu entre Setembro de 2011 e Agosto de 2013.

Aí, contudo, o internacional marroquino não foi capaz de criar grande impacto, terminando essa sua passagem pelo futebol russo com a realização de 57 jogos oficiais mas apenas dois golos apontados.

Extremo-direito que privilegia os movimentos interiores

Mehdi Carcela-González é um jogador que actua preferencialmente como extremo-direito, ainda que também possa jogar no flanco oposto ou a médio-ofensivo/avançado de suporte.

No lado direito do ataque, contudo, é onde consegue explanar melhor todo o seu futebol, uma vez que lhe permite usar um dos seus pontos fortes e que passa por explorar o seu excelente pé esquerdo em diagonais que criem desequilíbrios em zonas centrais.

Falta-lhe consistência

Veloz e com boa capacidade técnica, o internacional marroquino é, inegavelmente, um jogador com talento, ainda que nunca tenha encontrado a consistência necessária para confirmar as elevadíssimas expectativas que em tempos lhe foram atribuídas.

Nesse seguimento, e a confirmar-se a transferência para o Benfica, será esse o principal desafio para o criativo de 24 anos, até porque os encarnados precisarão da melhor face de Mehdi Carcela-González e não apenas mais um projecto de jogador, como tantos outros que existem na Caixa Futebol Campus.

Read Full Post »

Just Fontaine foi um goleador de excelência

Just Fontaine foi um goleador de excelência

Ainda é o jogador que marcou mais golos numa fase final de um Campeonato do Mundo (13 em 1958), isto naquele que foi o momento alto da carreira de um jogador que, ao serviço da selecção francesa, somou 30 golos em 21 internacionalizações, numa média de 1,42 golos/jogo. Forte fisicamente, com excelente técnica e controlo de bola, e letal na hora de atirar à baliza, Just Fontaine foi, afinal, um verdadeiro goleador que ficará para sempre na história dos “bleus” e do então gigante Stade Reims.

Nascido em Marrocos

Lenda do futebol gaulês, Just Fontaine nasceu a 18 de Agosto de 1933 no Continente Africano, mais concretamente na actual cidade de Marraquexe, isto numa altura em que grande parte de Marrocos era um protectorado de França.

Sem surpresa, começou a sua carreira ainda em Marrocos, no Casablanca, apenas se mudando para França em 1953, então para presentar o Nice, clube onde somou 83 jogos e 52 golos em três temporadas.

A glória no Reims

No Nice, os golos de Just Fontaine já o tinham catapultado para a conquista de um Campeonato Francês e de uma Taça de França, mas a mudança para o Stade Reims, em 1956/57, abriu o horizonte ao goleador gaulês de muitos outros títulos.

De facto, apontando 145 golos em 152 jogos, isto até 1961/62, Just Fontaine contribuiu para a conquista de mais três Campeonatos de França, uma Taça de França e duas Supertaças. Para além disso, disputou ainda a final da Taça dos Campeões em 1958/59, perdida para o Real Madrid (0-2).

Lesão grave tirou-o precocemente dos relvados

Presente ainda no Mundial 1958, onde foi o melhor marcador da prova com 13 golos, e no qual ajudou a França a conquistar o terceiro lugar, a verdade é que Just Fontaine terá sempre o gosto amargo de ter sido forçado a um precoce abandono dos relvados.

Afinal, em 1960, num jogo com o Sochaux, um defesa adversário teve uma entrada violentíssima à sua perna, deixando-o com tíbia a perónio fracturados. Ora, naqueles tempos, lesões deste tipo representavam praticamente o fim de uma carreira, e se atacante ainda voltou aos relvados depois desse infortúnio, a verdade é que jamais foi o mesmo, acabando por pendurar as botas em 1962, quando tinha apenas 28 anos…

Read Full Post »

Abderrazak é um avançado talentoso e com o golo no sangue

Abderrazak é um avançado talentoso e com o golo no sangue

Se há pouco tempo falámos aqui de Takashi Usami, o mais entusiasmante futebolista a actuar na J-League, hoje é a vez de cruzarmos o Mar do Japão e seguirmos até à China, onde Abderrazak Hamdallah é um dos jogadores que está a fazer mais furor na principal liga local.

Trata-se de um avançado nascido a 17 de Novembro de 1990 em Safi, Marrocos, e que começou a sua carreira no clube da sua cidade natal, o Olympic Safi, pelo qual somou 34 golos em 61 jogos, isto entre 2010/11 e 2012/13.

Sucesso na Noruega e China

Em 2013, Abderrazak Hamdallah teve a sua primeira e única experiência europeia, mudando-se para a Noruega e para o Aalesund, clube onde teve impacto imediato, somando 19 golos em 30 jogos e garantindo uma mudança para o milionário futebol chinês.

Nesse país asiático, entrou pela porta do Guangzhou R&F, clube que representa desde 2014 e com números absolutamente impressionantes, ou não somasse o internacional marroquino 25 golos em 29 jogos da Superliga chinesa.

Um excelente avançado-centro

Abderrazak Hamdallah é preferencialmente um ponta de lança, ainda que, pelas suas características, seja mais potenciado num perfil mais móvel e de preferência na companhia de outro ponta de lança, ao invés de ser a única referência na frente de ataque.

Afinal, o internacional marroquino não é especialmente alto (179 cm), nem forte no choque ou no jogo aéreo, destacando-se acima de tudo pela velocidade, mobilidade, boa técnica individual e eficácia na hora de atirar à baliza, sendo ainda de realçar a inteligência como gere a linha do fora de jogo.

De sublinhar, igualmente, o carácter generoso de Abderrazak Hamdallah, jogador que sabe combinar muito bem com os colegas no último terço, sendo por isso um alvo ideal para equipas/treinadores que apreciem esquemas que privilegiem o jogo interior e as combinações ofensivas.


Read Full Post »

Taarabt é um talento do QPR

No Queens Park Rangers da Premier League actua um médio-ofensivo marroquino de enorme qualidade e que pode rapidamente dar o salto para um clube de maior impacto no espectro do futebol mundial: Adel Taarabt.

Nascido a 24 de Maio de 1989 em Fez, Marrocos, Adel Taarabt mudou-se cedo para França, onde começou a sua carreira ao serviço do Lens. Em 2007, após apenas ter feito um jogo pela equipa principal do clube gaulês, Taarabt mudou-se para Inglaterra, onde foi representar o Tottenham.

No clube londrino, Taarabt permaneceu durante duas épocas e meia, mas apenas fez 16 jogos oficiais pelos “spurs”, tendo naturalmente saído do Tottenham a meio de 2008/09, mudando-se para o QPR, onde começou por estar por empréstimo, mas onde acabou por se transferir de forma definitiva.

Peça fundamental da subida do QPR à Premier League

Chegado ao Queens Park Rangers a meio de 2008/09, o médio criativo haveria de começar a criar impacto em 2009/10, quando fez 44 jogos e marcou 7 golos pelo clube londrino, ajudando-o a atingir um tranquilo décimo terceiro lugar no “Championship.”

No entanto, se essa temporada já tinha sido positiva, 2010/11 haveria de ser a temporada da explosão do internacional marroquino, que capitaneou o QPR para a conquista do “Championship” e consequente subida à Premier League. Nessa época, Taarabt marcou 19 golos em 44 jogos e foi eleito o melhor jogador do escalão secundário inglês.

No defeso de 2011/12, o internacional marroquino teve inúmeros clubes interessados no seu concurso, mas acabou por permanecer no QPR, onde, no início da época, pareceu algo afectado por esse assédio e por ter perdido a braçadeira de capitão para o recém-contratado Joey Barton. Nesse seguimento, o jogador vem fazendo uma temporada abaixo de 2010/11, não tendo ainda marcado nenhum golo na Premier League, ainda que, nos últimos desafios, se note um claro crescendo de forma do internacional marroquino.

Médio criativo talentoso que faz duas posições

Adel Taarabt é um internacional marroquino (12 internacionalizações, 4 golos) que actua preferencialmente na posição “dez”, mas também pode actuar tranquilamente nas alas como extremo.

Rápido, tecnicamente evoluído e com uma estupenda capacidade de drible, trata-se de um desequilibrador nato, mostrando também excelente capacidade de passe, boa visão de jogo e um poderoso remate de meia-distância. Sem medo de enfrentar os adversários, trata-se de um jogador corajoso e que procura sempre assumir o jogo, mesmo quando as coisas não lhe estão a correr bem.

Neste momento, é o cérebro de todo o jogo ofensivo do QPR, mostrando, aos 22 anos, capacidade para dar um salto para um clube de muito maiores dimensões.

Read Full Post »

Labyad com a camisola do PSV

Diz-se que  o Sporting já terá acordado a contratação de um jogador para a temporada 2012/13, trata-se do talentoso extremo marroquino de origem holandesa: Zakaria Labyad.

Nascido a 9 de Março de 1993 em Utrecht, Holanda, Zakaria Labyad é um produto das escolas do PSV Eindhoven, tendo se estreado profissionalmente naquele clube dos Países Baixos no dia 25 de Fevereiro de 2010. num jogo diante do Hamburgo a contar para a Liga Europa.

No cômputo das temporadas de 2009/10 e 2010/11, um muito jovem Labyad apenas fez 16 jogos e marcou três golos pelo clube da Phillips, todavia, na actual temporada, o jogador que escolheu representar o país de origem dos seus pais já leva os mesmos 19 jogos e 7 golos, assumindo-se como a grande promessa do PSV. Essas boas exibições chamaram a atenção de vários clubes europeus no seu concurso e, supostamente, o Sporting já terá chegado a acordo com o marroquino para a temporada 2012/13.

Extremo veloz e talentoso que também pode jogar a “dez”

Zakaria Labyad é preferencialmente um extremo-direito, ainda que também possa jogar no flanco oposto ou, inclusivamente, como médio-ofensivo. Ainda assim, é encostado à direita que o marroquino faz mais mossa nas defesas contrárias, usando preferencialmente a sua enorme velocidade e boa técnica individual.

Com boa capacidade finalizadora e exímio na marcação de livres directos, Labyad entusiasma as bancadas e surpreende os adeptos por aos 18 anos já ser um jogador sem medo de enfrentar o jogo e o adversário.

Apesar de tudo, trata-se de um diamante que ainda tem de ser lapidado, podendo, contudo, chegar muito alto no Mundo do futebol caso continue a evoluir como tem feito até este momento.

Read Full Post »

Older Posts »