Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Moreirense’

André Moreira é uma promessa lusa

André Moreira é uma promessa lusa

Portugal foi esta madrugada eliminado do Mundial de sub-20, isto depois de ter sido derrotado pelo Brasil (0-0 e 1-3 g.p.) nos quartos de final da prova, mas é inegável que inúmeros jogadores da “Equipa das Quinas” deixaram uma excelente imagem na Nova Zelândia, sendo André Moreira um desses exemplos.

Afinal, totalista nos cinco jogos da selecção nacional de sub-20 na competição, o jovem “keeper” provou com exibições de grande nível o porquê de já pertencer aos quadros do Atlético de Madrid.

Formado no Ribeirão

André Campos Moreira nasceu a 2 de Dezembro de 1995 em Ribeirão, tendo sido formado precisamente no clube com o mesmo nome, que representou entre 2005 e 2014.

A 29 de Dezembro de 2013, acabado de fazer 18 anos, estreou-se no futebol sénior, tendo mesmo efectuado 16 jogos pelo Ribeirão no Campeonato Nacional de Seniores 2013/14 e merecido, no final da época, a contratação por parte do Atlético de Madrid.

Ainda não jogou pelo “Atleti”

Apesar dessa surpreendente contratação, a verdade é que André Moreira ainda não se estreou oficialmente pelos “colchoneros”, tendo acabado cedido ao Moreirense na temporada transacta.

Nesse clube primodivisionário, contudo, o jovem “keeper” de 19 anos acabou por não conseguir encontrar igualmente o seu espaço, limitando-se a somar dois jogos na Taça da Liga.

Sóbrio e seguro

André Moreira é um guarda-redes que privilegia a eficácia à espectacularidade, não sendo propício a defesas muito vistosas, algo que, valha a verdade, apenas prejudicará o trabalho dos fotógrafos.

Apresentando um excelente posicionamento entre os postes, André Moreira destaca-se pela elasticidade e por ser um excelente shot stopper, sendo ainda de destacar o seu apreciável jogo de pés e eficácia na saída aos cruzamentos.

Depois, com apenas 19 anos, é de realçar igualmente a elevada maturidade que já apresenta, não havendo dúvidas que estamos perante um guarda-redes de gigantesco potencial.

Read Full Post »

Ghilas com a camisola do Moreirense

Um jogador que começou a época em algum anonimato mas que, devagarinho, vai conquistando o seu espaço no ataque do Moreirense é o avançado-centro Nabil Ghilas.

Nascido a 20 de Abril de 1990 em Marselha, França, Nabil Ghilas destacou-se no modesto Carnoux, clube gaulês do qual saltou para o Moreirense, tendo depois sido emprestado ao Vizela no início da temporada transacta.

No Vizela, em plena II Divisão B, o atacante de origem magrebina marcou seis golos em vinte e seis jogos, destacando-se pela mobilidade, velocidade e boa técnica e garantindo o regresso ao Moreirense no final da temporada.

Chegou à ribalta com golo ao Sporting

Em Moreira de Cónegos desde o início de 2011/12, Nabil Ghilas não começou a temporada como titular, mas foi garantindo mais oportunidades a meio da época, tendo saltado definitivamente para o estrelato quando marcou um golo ao Sporting num encontro da Taça da Liga.

Desde que marcou esse célebre tento, o avançado tem começado a assumir a titularidade absoluta no ataque do Moreirense, assumindo-se como um jogador muito promissor e que, por certo, terá condições para outros voos no contexto futebolístico português.

Rápido, com boa técnica e bom finalizador, será um jogador ideal para ser usado como avançado de suporte num esquema 4x4x2, actuando ao lado de outro jogador rápido num sistema mais virado para o contra-ataque ou ao lado de um mais fixo quando a equipa preferir actuar em ataque continuado.

Read Full Post »

Quintana foi um flop no FC Porto

Cerca de seis meses a treinar e sessenta e sete miseráveis minutos numa confrangedora derrota do FC Porto no País de Gales diante do modestíssimo Barry Town (1-3) foi tudo o que se pode ver dum trinco paraguaio que chegou aos dragões como uma grande promessa sul-americana, mas acabou por abandonar o clube de maneira rápida e sem deixar saudades aos adeptos azuis e brancos. De facto, foi muito infeliz e curta a primeira e única experiência europeia de Victor Quintana, um jogador que haveria de perceber rapidamente que o seu percurso futebolístico iria ser desenhado quase em exclusivo no seu país natal…

Destacou-se no Olímpia

Nascido a 17 de Abril de 1976, em Misiones, Paraguai, Victor Quintana iniciou a carreira no San Miguel da sua cidade natal, estreando-se profissionalmente por esse clube em 1996. Em 1998, transferiu-se para o Olímpia, conquistando o campeonato paraguaio por três épocas consecutivas (1998, 1999 e 2000) e garantindo, no Verão de 2001/02, a transferência para o FC Porto.

Quase um fantasma na passagem pelo FC Porto

Nos dragões, todavia, o seu percurso foi marcado pelo insucesso, pois o jogador limitou-se a pouco mais do que treinar, fazendo apenas 67 minutos diante do Barry Town num jogo da segunda pré-eliminatória da Liga dos Campeões, em que os azuis-e-brancos foram derrotados (1-3) após terem goleado (8-0) no Estádio das Antas.

Assim sendo, foi sem surpresa que regressou ao Olímpia em 2002, ainda a tempo de ser uma peça fulcral na conquista da Taça dos Libertadores por parte do clube paraguaio nessa época.

Novo insucesso na segunda e terceira experiência fora do Paraguai

Essas boas exibições valeram-lhe a transferência para o Brasil e para o Flamengo, todavia, o internacional paraguaio voltou a não se impor.

Pelo meio, ainda esteve breves meses no Moreirense na temporada 2003/04, no entanto, a fraca qualidade que apresentou, levou os responsáveis do clube nortenho a abdicarem dele ainda no mês de Agosto.

A partir daqui e até se retirar em 2008, Vítor Quintana apenas jogou no Paraguai, actuando com maior ou menor destaque em clubes como o Olímpia, Nacional e Sportivo Luqueño e nunca confirmando as credenciais que trazia no momento em que assinou pelo FC Porto.

Read Full Post »

Luís Leal não desiludiu no Estoril

No ataque estorilista, destacou-se um possante ponta de lança são-tomense que tem vindo a fazer uma carreira em ascensão no contexto do futebol português: Luís Leal.

Nascido a 29 de Maio de 1987 na Arrentela, Setúbal, Luís Leal Anjos iniciou a sua carreira futebolística nos infantins do Sporting Clube de Portugal em 1998/99, tendo permanecido no clube de Alvalade até ao final da temporada 2001/02.

Em 2002/03, transferiu-se para o Cova da Piedade, onde terminou o seu percurso de jogador juvenil, estreando-se no futebol sénior em 2006/07.

Ascensão consolidada da III divisão à Liga de Honra

Após duas temporadas na III divisão ao serviço do Cova da Piedade, Luís Leal transferiu-se para o Atlético que actuava na divisão imediatamente superior. No clube da Tapadinha, assumiu-se como um avançado com bom faro de golo, tendo marcado 12 golos em 31 jogos nessa campanha.

Em 2009/10, mantendo-se na II divisão nacional, mudou-se para norte, para representar um dos grandes candidatos à subida, o Moreirense. No clube de Moreira de Cónegos, voltou a não desapontar, marcando 14 golos em 34 jogos e, dessa forma, ajudando o Moreirense a subir à Liga de Honra.

Após contribuir para a chegada do Moreirense ao segundo campeonato mais importante de Portugal, Luís Leal voltou a mudar de ares, transferindo-se, desta feita, para o Estoril. Na equipa canarinha, o são-tomense foi um dos elementos mais regulares, tendo somado oito golos em vinte e nove jogos e não acusando, minimamente, o facto de se estrear num campeonato profissional.

Avançado rápido e com bom faro de golo

Luís Leal é um atacante rápido e possante, que é muito difícil de parar quando embala em velocidade na direcção da baliza adversária. Bom tecnicamente e com relevante mobilidade, o são-tomense também é muito competente na hora de atirar à baliza, marcando golos com regularidade.

Pelas suas características, é preferível que seja utilizado ao lado de outro avançado em qualquer variante do 4x4x2, mas se o treinador optar por um esquema com apenas um ponta de lança, não é de colocar de parte a hipótese de se experimentar o são-tomense como falso extremo.

Neste momento, aos 24 anos, penso que já tem condições para dar novo salto, desta feita, para um clube do principal escalão do futebol lusitano.

Read Full Post »


Renato Santos está emprestado ao Moreirense

No Moreirense actua um extremo-direito de grande qualidade e que, durante muito tempo, brilhou nas camadas jovens do Sporting, refiro-me a Renato Santos.

Nascido a 2 de Outubro de 1991, em Estarreja, Renato João Saleiro Santos deu os primeiros pontapés na bola no clube da sua cidade natal, no entanto, em 2003, transferiu-se para o Sporting, onde permaneceu durante o seu restante percurso nas camadas jovens.

Reconhecido como um grande talento ao longo do tempo em que esteve na Academia de Alcochete, esperava-se que Renato Santos acabasse por assinar um contrato profissional com o Sporting, todavia, surpreendentemente, isso não se verificou e o jogador, no passado defeso, acabou por ser dispensado.

Quem o acolheu acabou por ser o Rio Ave que, prontamente, o emprestou ao Moreirense, clube onde o extremo-direito tem evoluído ao longo desta temporada. No clube que se encontra num tranquilo 11º lugar na Liga Orangina, Renato Santos tem sido peça importante, somando 20 jogos (3 golos) até este momento.

Extremo-direito veloz e com boa técnica

Renato Santos é um extremo-direito criativo e veloz, que gosta de enfrentar os adversários nos olhos em lances de um contra um. Bastante efectivo em termos de finalização, é um jogador que gosta de fazer diagonais de fora para dentro, para criar desequilíbrios e aplicar o seu preciso pontapé.

Ideal para ser um falso extremo num 4-3-3, daqueles que partem junto à linha, mas aparecem, muitas vezes, em zonas centrais, também pode ser utilizado como avançado de suporte num 4-4-2, usando, nesse caso, a sua enorme mobilidade para aparecer nas mais variadas zonas de ataque.

Neste momento, com apenas 19 anos, continua a mostrar que se trata de um jogador com grande futuro e procura demonstrar ao Sporting que foi um erro ter deixado-o sair.

Read Full Post »