Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Olhanense’

Weldon foi arma secreta do Benfica 2009/10

Weldon foi arma secreta do Benfica 2009/10

Foi uma das menos entusiasmantes contratações do Benfica 2009/10, isto na temporada que marcou a estreia de Jorge Jesus no comando técnico, mas acabou por vir a ser surpreendentemente importante para as águias, uma vez que ainda marcou alguns importantíssimos golos na caminhada até à conquista do título nacional. Ponta de lança de recursos técnicos apenas razoáveis, mas com bom sentido de baliza, Weldon provou que os triunfos mais importantes não têm de passar somente por grandes craques.

Sem sucesso em França

Weldon Santos de Andrade nasceu a 6 de Agosto de 1980 em Santo André, Brasil, e começou por representar clubes como o América de São Paulo, Santos, Brasiliense, Ponte Preta e Cruzeiro, no seu país natal, isto com uma passagem pelos sauditas do Al-Nassr (2004/05) pelo meio.

Quanto à estreia europeia, deu-se em 2005/06, no Sochaux, mas o brasileiro acabou por não ter grande sucesso nesse emblema gaulês, somando apenas sete jogos e um golo, num cenário que viria a repetir-se na temporada seguinte, mas no Troyes (apenas três jogos).

Grande época no Belenenses

Frustrado com a experiência francesa, Weldon regressou ao Brasil, isto pela porta do Sport Recife, tendo somado 19 jogos e quatro golos em 2007, números suficientes para lhe proporcionarem o regresso à Europa, desta feita com o destino a ser Portugal.

Aí, no Belenenses, fez uma extraordinária temporada de 2007/08, somando 12 golos em 27 jogos do campeonato nacional, ainda que tenha regressado ao Brasil no final da campanha, então para representar o Cruzeiro e, posteriormente, o Sport Recife.

Surpreendente passagem pelo Benfica

No Verão de 2009, contudo, Weldon regressaria a Portugal pela mão de Jorge Jesus, técnico que o havia orientado no Belenenses e acreditou que, aos 29 anos, o brasileiro ainda poderia ser útil ao Benfica.

De facto, o técnico luso estava correcto. Mesmo tendo Weldon somado apenas cinco jogos como titular e 14 como suplente utilizado, a verdade é que o ponta de lança ainda terminou a época com seis golos, tendo cinco dos mesmos sido no campeonato nacional e o outro na Liga Europa.

Vai jogando no Algarve

Essa relativa importância, ainda assim, extinguiu-se na temporada seguinte, quando Weldon só fez oito jogos como suplente utilizado e nem sequer facturou, acabando por trocar o Benfica pelo Cluj no Verão de 2011.

No clube da Transilvânia, haveria de permanecer entre 2011 e 2013, isto com uma passagem pelos chineses do Changchun Yatai (2012) pelo meio, tendo marcado nove golos em 24 jogos do campeonato romeno.

Posteriormente, Weldon ainda actuou no seu Brasil natal, isto ao serviço dos modestos Criciúma e Anápolis, ainda que tenha regressado esta temporada a Portugal, desta feita para representar o Olhanense, clube algarvio onde soma 24 jogos e dois golos até ao momento.

Read Full Post »

Stéphane no Olhanense

No Atlético Clube de Portugal da Liga Orangina evolui um bom defesa-esquerdo oriundo das camadas jovens do FC Porto. Refiro-me, obviamente, a Stéphane.

Nascido a 1 de Novembro de 1989 em Bingerville, Costa do Marfim, Stéphane Agbre Dasse é, ainda assim, um internacional burquinês que chegou ao futebol português em 2006 para representar os júniores do FC Porto.

Entre 2008 e 2010, o jogador esteve emprestado ao Olhanense, mas se a primeira época, na Liga de Honra, foi positiva para o burquinês (30 jogos), a segunda, no escalão principal, não foi famosa, pois Stéphane apenas foi utilizado em seis jogos oficiais.

Atlético é o seu terceiro destino distinto por empréstimo do FC Porto

Assim sendo, foi sem surpresa que, na temporada passada, o jogador voltou a ser emprestado a um clube da Liga Orangina, neste caso o Penafiel, clube onde foi utilizado com relativa regularidade (17 jogos), mas sem ter explodido como os responsáveis azuis-e-brancos por certo esperariam.

Acreditando que o internacional pelo Burquina Faso precisa ainda de maior experiência competitiva, os responsáveis técnicos dos dragões voltaram a emprestar Stéphane nesta temporada, sendo que, desta feita, o destino foi o Atlético. No clube da Tapadinha, o burquinês assume-se como titular indiscutível e um dos bons valores do Atlético, somando vinte jogos e boas exibições individuais.

Lateral-esquerdo precisa de ganhar inteligência posicional

Stéphane é um jogador rápido e raçudo que defende com segurança e ataca com critério, podendo ser usado como defesa-esquerdo mais posicional e conservador ou, caso o treinador pretenda, funcionando como elemento de maior risco, avançando mais no terreno.

Um dos pontos fracos do jovem burquinês, todavia, é alguns momentos de desconcentração posicional que fazem com que Stéphane cometa erros graves no sector defensivo.

Contudo, pelas suas características que dispõe, e caso consiga se tornar um jogador mais “concentrado” do ponto de vista táctico, estou certo que o burquinês tem futebol mais que suficiente para actuar no principal escalão do futebol português.

Read Full Post »

Wilson Eduardo tem estado bem em Olhão

No Olhanense encontra-se um avançado que, por certo, merecia uma oportunidade na equipa principal do Sporting, falamos, obviamente, de Wilson Eduardo.

Nascido a 8 de Julho de 1990 em Massarelos, Portugal, Wilson Bruno Naval da Costa Eduardo iniciou a sua carreira no Pedras Rubras em 2000, tendo ainda passado pelo FC Porto antes de chegar às camadas jovens do Sporting em 2003/04.

Nos leões permaneceu depois até ao final do seu percurso juvenil, acabando emprestado ao Real Massamá na temporada 2009/10. No clube da Linha de Sintra, o avançado efectuou 13 jogos e marcou 1 golo, mudando a meio da temporada para o Portimonense da Liga de Honra, clube onde marcou três golos em dez jogos e ajudou a chegar ao principal escalão do futebol português.

Sucesso em Aveiro e Olhão

Em 2010/11, o Sporting entendeu que estava na hora de Wilson Eduardo ser emprestado a um clube da primeira divisão e, nesse seguimento, emprestou-o ao Beira-Mar. No conjunto aveirense que acabaria o campeonato na décima terceira posição, o avançado português foi peça importante, marcando cinco golos em trinta e duas partidas oficiais.

No defeso da actual temporada, ainda se pensou que Wilson Eduardo pudesse ter uma oportunidade na equipa principal do Sporting, todavia, o atacante acabou por ser novamente emprestado, desta feita ao Olhanense. No clube algarvio, o internacional sub-21 continuou a mostrar clara evolução futebolística, levando neste momento seis golos em vinte e cinco jogos e assumindo-se como peça importantíssima do Olhanense.

Extremo ou segundo avançado de grande talento

Wilson Eduardo começou a carreira como ponta de lança, mas as suas características têm levado o nortenho a actuar mais sobre os flancos do ataque, zona onde pode dar azo à sua enorme velocidade, técnica e repentismo.

Forte fisicamente e de remate fácil, o avançado de 21 anos é um jogador que não tem medo de enfrentar os adversários, sendo muito forte em lances de um contra um e inteligente na forma como surpreende os defesas.

Além de poder actuar como extremo, Wilson Eduardo também será extremamente efectivo nas costas ou apoio a um ponta de lança mais fixo, utilizando toda a sua mobilidade e inteligência posicional para arranjar espaços para o tiro ou para um desequilíbrio.

Read Full Post »


Rabiola ainda pertence aos quadros do FC Porto

É falado desde muito cedo como uma grande promessa do futebol português, todavia, uma chegada precoce ao FC Porto e uma grave lesão travou um pouco a sua evolução, ainda que neste momento esteja a reaparecer nas bocas do Mundo em função de uma boa época ao serviço do D. Aves: Rabiola.

Nascido a 25 de Julho de 1989 em Guimarães, Tiago André Coelho Lopes “Rabiola” iniciou a sua carreira desportiva em 2001/02 no Brito, ainda que na temporada seguinte tenha se transferido para o Vitória de Guimarães, onde concluiu o seu percurso como jogador juvenil.

Estreou-se profissionalmente na Liga de Honra

Apesar de estar a representar um dos bons clubes do futebol português, Rabiola acabou por se estrear profissionalmente na Liga de Honra, pois o Vitória de Guimarães havia descido ao segundo escalão do futebol português no final da temporada 2005/06. Nessa época de 2006/07, com apenas 17 anos, Rabiola fez um golo em cinco jogos e ajudou os minhotos a regressarem ao principal escalão do futebol nacional.

Contratado pelo FC Porto no defeso seguinte, o internacional sub-21 foi emprestado ao Vitória na primeira metade da época, contudo, a sua escassa utilização (4 jogos, 1 golo) fez com que regressasse ao FC Porto na segunda parte da temporada 2007/08, ainda que não tenha conseguido fazer qualquer jogo até ao final da mesma.

A sua escassa utilização manteve-se em 2008/09, com o avançado a ser utilizado em apenas dois jogos, o que levou os responsáveis portistas a perceberem que o empréstimo era a melhor solução para que Rabiola pudesse continuar a sua evolução.

Assim sendo, em 2009/10, o internacional sub-21 esteve cedido ao Olhanense, onde actuou com regularidade (27 jogos, 3 golos), ainda que tenha surgido em melhor plano na actual temporada em novo empréstimo, desta feita, ao Desportivo das Aves, onde já facturou por nove vezes (21 jogos).

Segundo avançado que também pode jogar como extremo

Rabiola é por natureza um avançado de suporte, daqueles que gosta de deambular por toda a frente de ataque, com total liberdade de movimentos. Rápido e bom tecnicamente, também se trata de um excelente finalizador, não sendo usual que desperdice boas ocasiões de golo.

Ideal para um esquema 4-4-2, tanto pode jogar ao lado de um avançado mais fixo, num esquema mais apoiado em ataque continuado, como ao lado de outro avançado com as mesmas características, caso o treinador prefira utilizar uma estratégia mais de contra-ataque.

Em caso do treinador optar por um 4-3-3, o internacional sub-21 também pode encaixar no onze, ainda que, nesse caso, é preferível encostá-lo ao flanco esquerdo do ataque, onde pode partir da linha para o centro e, assim, criar desequilíbrios nos últimos redutos contrários.

Neste momento, com apenas 21 anos, é uma jovem promessa que devem seguir num jogo do Desportivo das Aves, ou da selecção sub-21 de Portugal.

Read Full Post »


Steven Vitória na selecção

Na Liga Orangina, mais concretamente no Estoril-Praia, actua um central imperial no jogo aéreo e que é uma garantia de segurança para a defesa canarinha: Steven Vitória.

Nascido a 11 de Janeiro de 1987 no Canadá, Steven de Sousa Vitória é de origem portuguesa, tendo inclusivamente representado a equipa das quinas nos escalões de sub-19 e sub-20.

A sua carreira desportiva começou no Canadá, ao serviço do Woodbridge Strikers, tendo, em 2005, passado pelos juniores do FC Porto, clube que nunca representou no futebol sénior.

Vários empréstimos sem nunca conseguir um lugar no plantel principal dos dragões

Entre 2006 e 2010, ligado contratualmente aos azuis-e-brancos, o defesa-central esteve emprestado a clubes como o Tourizense (2006/07 – 12 jogos, 1 golo); Olhanense (2007/08 e 2008/09 – 45 jogos, 1 golo); e Sp. Covilhã (2009/10 – 30 jogos, 1 golo) e, apesar de ter conseguido destacar-se, nomeadamente nos algarvios e nos serranos, nunca teve uma oportunidade no FC Porto, tendo terminado o seu vínculo aos portistas em 2010.

Livre para assinar por outro clube, transferiu-se para o Estoril, clube que representa desde a actual temporada e onde se tem assumido como peça importante da defesa canarinha, somando 24 jogos e 1 golo pela equipa estorilista.

Defesa-central muito alto e forte no jogo aéreo

Com 1, 95 metros, Steven Vitória não prima pela velocidade, sendo necessário que actue ao lado de um defesa-central mais rápido que possa dobrá-lo.

Ainda assim, é um jogador que não é facilmente ultrapassável, pois tem boa capacidade posicional e, além disso, dá um excelente contributo em termos de jogo aéreo, onde é quase insuperável.

Para equipas com baixa estatura e que sofrem com lances pelo ar, trata-se de um jogador muito importante, tanto para jogar de início, como para entrar, perto do final de um jogo, quando o adversário insiste no chuveirinho para a área.

Read Full Post »


Cristian Ponde

Na equipa de Juvenis do Sporting actua um avançado-centro romeno de grande talento e que, devagarinho, vai se preparando para o salto definitivo para o futebol sénior: Cristian Ponde.

Nascido a 26 de Janeiro de 1995, em Baia Mare, Roménia, Cristian Ion Ponde mudou-se com os pais aos sete anos para o Algarve, tendo começado a dar os primeiros pontapés na bola no Olhanense. Aí, quando ainda era conhecido por Cristian Ion, deu nas vistas pela forte presença na área, excelente capacidade finalizadora e, também, por ter um físico bastante desenvolvido para um jogador de oito/nove anos.

Sporting ganhou a corrida

Sem surpresa, vários clubes se interessaram pelo jovem prodígio romeno como o Benfica, FC Porto, Sporting e até Chelsea, todavia, a simpatia do avançado pelos leões, muito pelo facto de lá jogar o seu compatriota Marius Niculae, fez com que Cristian Ponde escolhesse os verde-e-brancos para continuar a sua evolução futebolística.

Desde 2006 a tempo inteiro no Sporting, Cristian Ponde tem se revelado um avançado com excelente capacidade finalizadora, algo muito raro no espectro do futebol português. Rápido e muito frio na hora de atirar à baliza, o avançado romeno vai coleccionando vários golos desde que chegou aos leões.

Apesar da formação leonina actuar, nas camadas jovens, quase exclusivamente em 4-3-3 e, como tal, Cristian Ponde ser quase sempre utilizado sozinho na frente de ataque, as suas características garantem, facilmente, a possibilidade de jogar com outro avançado ao lado numa qualquer variante do 4-4-2.

Read Full Post »

Numa ronda vinte que até já teve um jogo realizado (FC Porto 3-0 Nacional), todas as atenções estarão no Estádio de Alvalade, onde os leões irão receber as águias, num desafio que poderá deixar a questão do título praticamente resolvida. Nesse clássico do futebol português, o Benfica, perante um Sporting com pouco mais a defender que a sua própria honra, terá obrigatoriamente de vencer para continuar a poder sonhar com o título, pois, em caso de empate ou derrota, ficará a dez ou onze pontos de distância dos azuis-e-brancos e isso, a dez jornadas do final do campeonato, é uma distância quase impossível de ser anulada.

Sporting – Benfica

O Sporting não atravessa um grande momento, aliás, para sermos mais honestos, temos que referir que o Sporting poderá caminhar para um dos piores campeonatos de sempre, sendo relevante o facto de, há vigésima jornada, a equipa verde-e-branca estar a 23 pontos do líder FC Porto.

Ainda assim, um derbi é sempre um derbi e o Sporting, por certo, irá entrar com enorme motivação para vencer um Benfica em excelente momento de forma, que vem de nove vitórias consecutivas e que está completamente obrigado a vencer em Alvalade.

Assim sendo, excelente jogo em perspectiva, com curiosidade de saber se a vontade do Sporting poder roubar as hipóteses do Benfica ser campeão é superior ao desejo das águias continuarem a poder sonhar com a revalidação do título nacional.

União de Leiria – V. Guimarães

Outro dos jogos interessantes da ronda é a deslocação do Vitória de Guimarães ao terreno do União de Leiria. Os vimaranenses, quartos classificados, continuam a sonhar a ultrapassagem ao terceiro classificado Sporting, mas, para isso, terão de superar uma equipa leiriense que além de estar em quinto lugar, encontra-se a apenas um ponto dos conquistadores.

Duelo extremamente interessante, até porque o sexto Sp. Braga encontra-se a apenas um ponto do U. Leiria e a dois do Vitória de Guimarães.

Os outros jogos da Jornada 20

Nas outras partidas da vigésima ronda, destaque para a recepção dos bracarenses ao Paços de Ferreira, num jogo em que os arsenalistas estão obrigados a ganhar para continuarem na luta por um lugar europeu e para ainda poderem sonhar com o terceiro lugar.

A ronda conclui-se com o derbi algarvio: Portimonense-Olhanense, um jogo que o Portimonense está obrigado a vencer para continuar a poder sonhar com a manutenção; para além do Académica-Rio Ave, V. Setúbal-Naval e Marítimo-Beira Mar.

Read Full Post »

Liedson quererá despedir-se com vitória

A principal atracção da ronda 18 do campeonato nacional é a mais que previsível despedida de Liedson que, possívelmente, irá fazer o último jogo de verde-e-branco, em Alvalade, diante da Naval, ainda que os leões ainda tentem prolongar a sua estadia até ao final de Fevereiro, em virtude do Corinthians ter sido eliminado precocemente da Taça dos Libertadores. Nos outros jogos da jornada, destaque para a recepção do líder FC Porto ao aflito Rio Ave a para a deslocação do Benfica a Setúbal para defrontar os pupilos de Manuel Fernandes.

FC Porto – Rio Ave

Apesar da excelente campanha no campeonato nacional, o percurso do FC Porto nas taças não tem sido tão famoso, pois os dragões já foram eliminados da Taça da Liga e, com a derrota caseira (0-2) diante do Benfica na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, também estão bem perto de abandonarem a prova rainha do futebol português. Assim sendo, perante um aflito Rio Ave, torna-se importantíssimo para que o FC Porto vença para manter os níveis de confiança elevados e impedir que o Benfica se aproxime na luta pelo título nacional.

V. Setúbal – Benfica

Moralizado pelo recente triunfo no Dragão (2-0), o Benfica desloca-se a Setúbal, onde irá defrontar uma equipa relativamente tranquila pelos sete pontos que tem de avanço em relação à linha de água. Trata-se de um jogo complicado para os encarnados, mas o Benfica é obrigado a vencer para continuar a ter hipóteses de revalidar o título nacional, pois, apesar de ter uma partida a menos, as águias já estão a onze pontos do FC Porto.

Sporting – Naval

Ao Sporting já pouco mais resta que defender o terceiro lugar e terminar o campeonato com o máximo de dignidade possível. Neste jogo com a equipa da Figueira da Foz, o principal motivo de interesse é mesmo a mais do que provável despedida de Liedson, que deverá querer despedir-se de Alvalade e do Sporting com um triunfo perante uma equipa da Naval que pena no último lugar da tabela classificativa.

Os outros jogos da jornada 18

Outro dos grandes jogos da ronda dezoito é a recepção do V. Guimarães, quarto classificado, ao Nacional, sexto. Um jogo entre duas equipas separadas por três pontos e que lutam pelo acesso às competições europeias. A jornada conclui-se com o Marítimo-Sp. Braga, Portimonense-Paços de Ferreira, Académica-Beira-Mar e União de Leiria-Olhanense.

Read Full Post »


Wass pode chegar a custo zero

Já dizem os populares que “Ano novo, vida nova”. E a direcção do Benfica parece que quis ouvir o povo e com o novo ano veio também uma nova política de contratações para o futebol profissional.

Depois de alguns anos a apostar em jogadores reconhecidos internacionalmente e caros, como Saviola e Aimar, e em jovens promessas, mas com passes valorizados em mais de 5 milhões de Euros, como Jara, Di Maria, Roberto, entre outros, parece que o Benfica mudou de política.

Neste mercado de Inverno vemos uma mudança mesmo analisando os pequenos ajustes feitos no plantel. As únicas contratações de Inverno foram o José Luiz Fernandez, médio-esquerdo vindo do Racing de Avellaneda, que custou cerca de 2 milhões de Euros (barato comparando com Jaras, entre outros) e Jardel, defesa-central ex-Olhanense, que custou quase 400 mil.

Mas o início do ano fica também marcado pela preparação da época 2011/2012, que está a ser pensada de forma completamente diferente do que fazia num passado recente.

Para a próxima época fala-se de muitas contratações (até demais). Fala-se do Nuno Coelho da Académica de Coimbra, Nolito do Barcelona B, Rodrigo Mora do Defensor Sporting, Carole do Nantes, Wendt do Copenhaga, Taiwo do Marselha, entre muitos outros.

Nestas contratações e possíveis contratações vemos algumas grandes diferenças em relação à política de contratações dos últimos anos: são jogadores jovens, em fim de contrato (estratégia muito utilizada pelo Sporting de Braga) e alvos apetecíveis a nível financeiro (apesar de jogadores como Nolito ou Taiwo exigirem grandes prémios de assinatura).

Outro sinal positivo é que o Benfica voltou a apostar timidamente no mercado português (Jardel e Nuno Coelho) e nas camadas jovens (Luís Filipe Vieira falou da hipótese de termos 4 a 5 jogadores formados no clube no plantel principal na próxima época).

Analisando então esta mudança repentina de política, penso que esta justifica-se por 2 motivos:

•  a direcção do Benfica percebeu que a situação económica que atravessa o futebol coloca novos desafios e os clubes portugueses só podem cometer loucuras se venderem muito ou se fizerem boas campanhas na Champions League (e a do Benfica foi péssima);
• a UEFA começa a apertar o cerco e “vai” implementar o fair-play financeiro a partir da época 2013/2014: vai proibir clubes que tenham dívidas de participar nas competições europeias.

Sejam quais forem os motivos, considero esta notícia bastante positiva para o Benfica, desde que o trabalho de prospecção seja feito com qualidade. Acredito que com um bom trabalho de prospecção é possível formar uma equipa forte, com capacidade para lutar pelo título nacional e fazer boa figura nas competições europeias sem gastar muito dinheiro.

Read Full Post »

Mozer tentará surpreender no Dragão

Uma das curiosidades da primeira jornada da segunda volta é que, no Dragão, defrontam-se primeiro e último classificado, num duelo em que os portistas são claramente favoritos perante uma Naval que, ainda assim, vem de uma surpreendente vitória em Guimarães (2-1). Por outro lado, os encarnados, terão que passar um difícil teste em Coimbra ainda que, ao contrário das águias, a Académica, que já foi uma das surpresas do campeonato, está a passar por uma má fase, pois só somou um ponto nos últimos três encontros.

FC Porto-Naval

Se este jogo tivesse surgido uma jornada antes, poucos arriscariam algo que não fosse uma vitória dos dragões e por margem folgada. Contudo, a entrada de Carlos Mozer na equipa da Figueira da Foz mudou bastante a imagem da Naval, ao ponto de esta, mesmo com dez unidades, ter dado a volta no campo do V. Guimarães e garantido uma surpreendente vitória (2-1).

Ainda assim, a diferença de qualidade dos planteis mantém-se abismal e o líder incontestado FC Porto continua super favorito para este duelo. Veremos, no entanto, se a estrelinha de Mozer (só perdeu uma vez em jogos com os portistas) surge no Estádio do Dragão.

Prognóstico “A Outra Visão”: Vitória do FC Porto (80%) – Empate (15%) – Vitória da Naval (5%)

Académica-Benfica

Em Coimbra, defrontam-se duas equipas em estados anímicos completamente díspares. A equipa local não ganha a três jogos e, em dois deles, sofreu cinco golos, mostrando que, depois de um bom início de campeonato, se encontra em surpreendente queda livre. Por outro lado, o Benfica vem de cinco vitórias consecutivas e com um fantástico saldo de golos (17-3).

Assim sendo, grande curiosidade por saber se a Académica quebra com o seu mau momento e, dessa forma, põe um travão ao excelente momento dos encarnados, ou, ao invés, se tudo se mantém como está e o Benfica, vencendo novamente, continua a morder os calcanhares ao FC Porto e aumenta ainda mais a crise dos estudantes.

Prognóstico “A Outra Visão”: Vitória da Académica (15%) – Empate (25%) – Vitória do Benfica (60%)

Sporting-Paços de Ferreira

Nos últimos cinco jogos a contar para a Liga Zon Sagres, o Sporting venceu quatro e apenas empatou um, mostrando que está num bom momento, sendo que, por certo, quererá manter essa boa fase, vencendo um Paços de Ferreira que, na primeira volta, venceu os leões na Capital do Móvel (1-0).

No entanto, os leões terão de ter cuidado, porque, para além do facto de terem perdido em Paços de Ferreira, também devem ter em conta que, nos últimos dois jogos fora (Guimarães e Coimbra), os castores conseguiram abandonar o relvado com um ponto conquistado.

Prognóstico “A Outra Visão”: Vitória do Sporting (65%) – Empate (30%) – Vitória do Paços de Ferreira (5%)

Os outros jogos da jornada 16

Nas outras partidas da primeira jornada da segunda volta, destaque para a deslocação da grande desilusão do campeonato (Sp. Braga) ao recinto de um Portimonense que está completamente obrigado a ganhar, pois já se encontra cinco pontos abaixo da linha de água.

A ronda conclui-se com o V. Guimarães-Olhanense, Nacional-Rio Ave, V. Setúbal-Marítimo e U. Leiria- Beira Mar.

Read Full Post »

Older Posts »