Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Paços de Ferreira’

Cristiano não deixou saudades em Alvalade

Cristiano não deixou saudades em Alvalade

Qualquer um dos “três grandes” teve ao longo da sua história vários exemplos daquilo que se pode chamar de uma contratação incompreensível, nomeadamente um jogador que, logo à partida, prevê-se que pouco poderá acrescentar e acabará por abandonar sem honra nem glória. Um desses futebolistas, afinal, é o do médio-ofensivo brasileiro Cristiano, que chegou ao Sporting como um suposto reforço de Inverno em 2010/11, mas rapidamente acabaria por deixar Alvalade como mais um daqueles equívocos que o mais simples dos adeptos jamais conseguirá entender.

Algum destaque no Paços de Ferreira

Cristiano Moraes Oliveira nasceu a 28 de Setembro de 1983 em Manaus, Brasil, e passou pelo Nacional FC e São Raimundo do seu país natal, isto antes de se transferir para Portugal e para o Paços de Ferreira em Janeiro de 2006. Nos pacenses, haveria de se manter por quatro anos, somando um total de 119 jogos e 15 golos, isto antes de saltar para o PAOK de Salónica em Janeiro de 2010.

Essa mudança para a Grécia, todavia, acabou por não ser benéfica para o brasileiro, que, durante um ano, somou apenas 18 jogos (nove como titular) pelo PAOK, isto sem apontar qualquer golo, algo que não impediu o Sporting de avançar para a sua contratação em Janeiro de 2011.

Sem sucesso em Alvalade

Provavelmente uma aposta pessoal de Paulo Sérgio, então treinador leonino e que o havia orientado no Paços de Ferreira, Cristiano chegou ao Sporting com o intuito de oferecer alguma criatividade ao sector ofensivo, mas a verdade é que a sua passagem por Alvalade foi fugaz e desprovida de qualquer sucesso.

Ao todo, foram apenas cinco as partidas disputadas pelo médio-ofensivo com a camisola do Sporting em 2010/11, tendo apenas duas delas sido como titular, algo que acabou por redundar, naturalmente, no seu abandono do clube de Alvalade no Verão seguinte.

De regresso às origens

Após abandonar o Sporting, Cristiano rumou ao Beira-Mar, onde também não teve grande sucesso, passando posteriormente pelos brasileiros do Criciúma, isto antes de regressar a Portugal e ao Vitória de Setúbal, clube onde até actuou com regularidade em 2012/13 (29 jogos e dois golos).

Apesar disso, o futebolista actualmente com 31 anos, regressaria no final dessa época ao Brasil, representando actualmente o Nacional FC, precisamente o modesto emblema de Manaus onde iniciou a carreira.

Read Full Post »

Bruno Moreira destaca-se no Paços

Bruno Moreira destaca-se no Paços

Mora em Paços de Ferreira aquele que, neste momento, é o melhor marcador português da Liga, mais concretamente Bruno Moreira, avançado de 27 anos que soma actualmente seis golos na prova.

Curiosamente, surgiu este ano nos pacenses depois de várias épocas de menor fulgor, onde pouco jogou e facturou no Nacional (2012/13 – 13 jogos, 1 golo); CSKA Sófia (2013/14 – 11 jogos, 1 golo); e mesmo no secundário Desportivo de Chaves (2014 – 8 jogos).

Certo é que a aposta da equipa da Mata Real não podia estar a revelar-se mais acertada, com o atacante a escolher os “castores” para finalmente explodir ao nível de uma primeira divisão, sendo que os oito golos que soma esta temporada (há que contabilizar mais dois apontados na Taça de Portugal) já se assumem como o seu segundo melhor registo de sempre na carreira, apenas superados pelos 15 que apontou pelo Moreirense em 2011/12, então na Liga de Honra

Como joga?

Bruno Moreira é um jogador que sabe perfeitamente o que fazer na área, notando-se que tem escola, ou não tivesse passado pelas camadas jovens de clubes como o FC Porto e Sporting de Braga, assim como pelas selecções nacionais de sub-16 e sub-17.

Possante e com forte presença na área, trata-se de alguém que se percebe, igualmente, que passou inúmeras temporadas nos escalões secundários, algo que lhe permitiu absorver um espírito guerreiro que lhe tem sido muito útil nesta passagem por Paços de Ferreira.

No passado, é certo, tinha como maior pecado o facto de lhe faltar frieza na hora de rematar à baliza, acabando por não apresentar uma eficácia consentânea com o seu intenso trabalho dentro das quatro linhas. Ainda assim, parece que o português parece ter conseguido finalmente melhorar o seu “killer instinct”, como se tem percebido facilmente nos “castores”, onde apresenta, por larga margem, a melhor média de golos da carreira: quase 1 golo/jogo.

Clube médio-alto e, quiçá, a selecção

Sabendo-se que os “três grandes” raramente apostam na contratação de jogadores portugueses com a idade de Bruno Moreira se estes não tiverem um outro “estatuto”, dificilmente poderá passar por esse patamar o futuro próximo do ponta de lança. Ainda assim, parece claro que o atacante poderá ambicionar atingir um clube luso com outros pergaminhos, nomeadamente da chamada “classe média-alta”.

Não utópica, por outro lado, também poderá ser vista uma eventual chamada à selecção nacional, uma vez que é clara a falta de opções para a posição “nove”, sendo que Éder (cinco golos em 2014/15), único real ponta de lança que foi chamado à “Equipa das Quinas” nos últimos tempos, até tem apresentado um rendimento inferior ao avançado pacense.

Read Full Post »

Ilídio Vale também teve boas individualidades

Apesar de Portugal se ter imposto principalmente pela sua qualidade colectiva, existem jogadores que se destacaram individualmente dos demais, levando-nos a acreditar que possam ter um maior futuro no Mundo do futebol, dadas as enormes capacidades que revelaram no campeonato mundial disputado na Colômbia. Nesse seguimento, escolhi oito jogadores portugueses que, na minha opinião, demonstraram mais qualidade e talento para que consigam superar a difícil transição para o futebol profissional. Esses jogadores são Mika, Cedric, Mário Rui, Roderick, Nuno Reis, Danilo, Caetano e Nélson Oliveira.

Mika é um guarda-redes elástico

Mika – Guarda-redes – 20 anos – Benfica

Com enorme envergadura (1,88 metros), Michael Simões dos Santos “Mika” tem tudo para vingar no futebol profissional, pois reune todas as qualidades para um jogador da sua posição.

Ao longo do campeonato do Mundo, Mika assumiu-se como um guarda-redes frio, seguro pelo ar e pelo chão, destacando-se pelos bons reflexos e maturidade de realce para alguém tão jovem.

Ainda assim, numa fase tão embrionária do seu crescimento futebolístico, talvez se justificasse o empréstimo a um clube onde pudesse jogar, do que se manter como terceiro guarda-redes do Benfica.

Cedric espera crescer na Briosa

Cédric Soares – Lateral-direito – 19 anos – Sporting (cedido à Académica)

Lançado precocemente na equipa principal do Sporting durante a época passada, Cedric Soares foi uma das boas surpresas neste campeonato do Mundo de sub-20.

Bom no processo ofensivo e nas transições defesa/ataque e ataque/defesa, o actual jogador da briosa é muito bom tecnicamente e nunca se retrai perante a oposição, mostrando ser raçudo e guerreiro o quanto baste.

Neste momento, cedido à Académica, terá todas as possibilidades para continuar a crescer como futebolista e tornar-se uma alternativa para o Sporting e para selecção nacional.

Mário Rui é um lateral-esquerdo talentoso

Mário Rui – Lateral-esquerdo – 20 anos – Parma (cedido ao Gubbio)

Apesar de muito jovem, Mário Rui já passou por Sporting, Benfica e Valência, estando agora ligado contratualmente ao Parma, ainda que tenha sido cedido ao modesto Gubbio da Série B italiana.

Actuando numa posição onde Portugal é historicamente fraco (Fábio Coentrão é uma das felizes excepções…), Mário Rui surpreendeu pela velocidade e pela capacidade como sobre no terreno com a bola controlada, sendo muito efectivo tanto no capítulo do cruzamento, como, inclusivamente, na finalização.

O seu empréstimo a um modesto clube da Série B poderá ajudá-lo na adaptação ao difícil calcio e a permitir-lhe evoluir de forma decisiva em termos tácticos.

Roderick é uma aposta de futuro dos encarnados

Roderick – Defesa-central – 20 anos – Benfica (cedido ao Servette)

Outra das confirmações portuguesas neste campeonato do Mundo de sub-20 foi Roderick Miranda, um defesa-central que pouco jogou na última temporada ao serviço do Benfica, mas que acaba de ser cedido ao Servette para que possa actuar com maior regularidade.

Defesa-central alto (1,91 metros) e possante, é muito bom no jogo aéreo, mas também é extremamente competente pelo chão, assumindo-se como um jogador rigoroso e eficaz na abordagem aos lances, raramente perdendo a calma ou o posicionamento no terreno de jogo.

Agora, nesta temporada no campeonato suíço, veremos como o defesa-central evolui e se já conseguirá garantir um lugar no plantel encarnado para 2012/13.

Nuno Reis tem brilhado em Brugge

Nuno Reis – Defesa-central – 20 anos – Sporting (cedido ao Cercle Brugge)

A seguir a Nélson Oliveira, Nuno Reis foi claramente o jogador que mais me entusiasmou ao longo do campeonato do Mundo, demonstrando qualidades que o podem elevar a um patamar elevadíssimo no contexto futebolístico luso.

Jogador sóbrio, seguro e eficaz, trata-se de um defesa-central que parece estar sempre no sítio certo para o desarme ou para dobrar um colega, assumindo-se ainda como um líder natural e revelando enormes qualidades técnicas para subir com a bola controlada sempre que para isso tenha chances.

Titular indiscutível do Cercle Brugge em 2010/11, volta nesta temporada ao clube belga para continuar o seu crescimento futebolístico e preparar-se para o inevitável, que é como quem diz, a titularidade no Sporting Clube de Portugal.

Danilo espera vingar em Itália

Danilo Pereira – Médio-defensivo – 19 anos – Parma

Uma das razões para Portugal ter aguentado seis jogos sem sofrer qualquer golo foi um médio-defensivo de origem guineense e que surpreendeu bastante na Colômbia: Danilo Pereira.

Guerreiro incansável na luta do miolo, Danilo não é um jogador muito refinado em termos técnicos, mas assume-se de elevada importância pela enorme envergadura física, eficaz capacidade de desarme e pela forma como ajuda os centrais no processo defensivo e tapa todos os caminhos para a área.

Ligado contratualmente ao Parma, terá poucas hipóteses de jogar nos “gialloblu” e precisará  de ser emprestado a um clube onde possa jogar com regularidade e continuar a evoluir futebolísticamente, pois sabemos que esta fase é fulcral no crescimento de qualquer atleta.

Caetano é um poço de talento

Caetano – Extremo-esquerdo – 20 anos – Paços de Ferreira

Um dos poucos poços de criatividade da equipa nacional na Colômbia residiu na capacidade técnica de um jogador que tem futebol nos genes (o pai actuou inúmeros anos no Tirsense e chegou a ser internacional A) e se assumiu como um extremo desconcertante: Caetano.

Rápido, tecnicamente muito evoluído e com grande objectividade em todas suas movimentações, Caetano foi uma pincelada de classe numa equipa maioritariamente operária, dando mesmo a ideia que poderia e deveria ter sido ainda mais utilizado do que foi ao longo do Mundial.

Pérola do Paços de Ferreira, está no clube certo para continuar a sua ascensão no futebol português, sendo provável que dê um salto para um clube de outra envergadura daqui a uma ou duas épocas.

Nélson Oliveira poderá ser o futuro “nove” luso

Nélson Oliveira – Ponta de lança – 20 anos – Benfica

O ponta de lança da equipa das quinas sagrou-se com toda a justiça o segundo melhor jogador do campeonato do Mundo, prémio mais que merecido para um jogador que, por vezes, parecia lutar contra o Mundo e mesmo assim conseguia fazer o que pretendia, tal como é exemplo o golo que marcou ao Brasil.

Abandonado entre os centrais adversários durante todo o Mundial, Nélson Oliveira nunca cedeu às dificuldades, tornando-se, ao invés, num pesadelo para os adversários, que não sabiam como parar um avançado possante (1,86 metros) mas que também reúne inúmeras qualidades técnicas e de finalização.

Neste momento, após os empréstimos ao Rio Ave e Paços de Ferreira, terá a sua prova de fogo ao serviço da equipa sénior do Benfica, todavia, nesta fase, já ninguém duvida que o destino do avançado-centro será o sucesso ao serviço das águias e da equipa principal portuguesa.

Read Full Post »

Numa ronda vinte que até já teve um jogo realizado (FC Porto 3-0 Nacional), todas as atenções estarão no Estádio de Alvalade, onde os leões irão receber as águias, num desafio que poderá deixar a questão do título praticamente resolvida. Nesse clássico do futebol português, o Benfica, perante um Sporting com pouco mais a defender que a sua própria honra, terá obrigatoriamente de vencer para continuar a poder sonhar com o título, pois, em caso de empate ou derrota, ficará a dez ou onze pontos de distância dos azuis-e-brancos e isso, a dez jornadas do final do campeonato, é uma distância quase impossível de ser anulada.

Sporting – Benfica

O Sporting não atravessa um grande momento, aliás, para sermos mais honestos, temos que referir que o Sporting poderá caminhar para um dos piores campeonatos de sempre, sendo relevante o facto de, há vigésima jornada, a equipa verde-e-branca estar a 23 pontos do líder FC Porto.

Ainda assim, um derbi é sempre um derbi e o Sporting, por certo, irá entrar com enorme motivação para vencer um Benfica em excelente momento de forma, que vem de nove vitórias consecutivas e que está completamente obrigado a vencer em Alvalade.

Assim sendo, excelente jogo em perspectiva, com curiosidade de saber se a vontade do Sporting poder roubar as hipóteses do Benfica ser campeão é superior ao desejo das águias continuarem a poder sonhar com a revalidação do título nacional.

União de Leiria – V. Guimarães

Outro dos jogos interessantes da ronda é a deslocação do Vitória de Guimarães ao terreno do União de Leiria. Os vimaranenses, quartos classificados, continuam a sonhar a ultrapassagem ao terceiro classificado Sporting, mas, para isso, terão de superar uma equipa leiriense que além de estar em quinto lugar, encontra-se a apenas um ponto dos conquistadores.

Duelo extremamente interessante, até porque o sexto Sp. Braga encontra-se a apenas um ponto do U. Leiria e a dois do Vitória de Guimarães.

Os outros jogos da Jornada 20

Nas outras partidas da vigésima ronda, destaque para a recepção dos bracarenses ao Paços de Ferreira, num jogo em que os arsenalistas estão obrigados a ganhar para continuarem na luta por um lugar europeu e para ainda poderem sonhar com o terceiro lugar.

A ronda conclui-se com o derbi algarvio: Portimonense-Olhanense, um jogo que o Portimonense está obrigado a vencer para continuar a poder sonhar com a manutenção; para além do Académica-Rio Ave, V. Setúbal-Naval e Marítimo-Beira Mar.

Read Full Post »

Liedson quererá despedir-se com vitória

A principal atracção da ronda 18 do campeonato nacional é a mais que previsível despedida de Liedson que, possívelmente, irá fazer o último jogo de verde-e-branco, em Alvalade, diante da Naval, ainda que os leões ainda tentem prolongar a sua estadia até ao final de Fevereiro, em virtude do Corinthians ter sido eliminado precocemente da Taça dos Libertadores. Nos outros jogos da jornada, destaque para a recepção do líder FC Porto ao aflito Rio Ave a para a deslocação do Benfica a Setúbal para defrontar os pupilos de Manuel Fernandes.

FC Porto – Rio Ave

Apesar da excelente campanha no campeonato nacional, o percurso do FC Porto nas taças não tem sido tão famoso, pois os dragões já foram eliminados da Taça da Liga e, com a derrota caseira (0-2) diante do Benfica na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, também estão bem perto de abandonarem a prova rainha do futebol português. Assim sendo, perante um aflito Rio Ave, torna-se importantíssimo para que o FC Porto vença para manter os níveis de confiança elevados e impedir que o Benfica se aproxime na luta pelo título nacional.

V. Setúbal – Benfica

Moralizado pelo recente triunfo no Dragão (2-0), o Benfica desloca-se a Setúbal, onde irá defrontar uma equipa relativamente tranquila pelos sete pontos que tem de avanço em relação à linha de água. Trata-se de um jogo complicado para os encarnados, mas o Benfica é obrigado a vencer para continuar a ter hipóteses de revalidar o título nacional, pois, apesar de ter uma partida a menos, as águias já estão a onze pontos do FC Porto.

Sporting – Naval

Ao Sporting já pouco mais resta que defender o terceiro lugar e terminar o campeonato com o máximo de dignidade possível. Neste jogo com a equipa da Figueira da Foz, o principal motivo de interesse é mesmo a mais do que provável despedida de Liedson, que deverá querer despedir-se de Alvalade e do Sporting com um triunfo perante uma equipa da Naval que pena no último lugar da tabela classificativa.

Os outros jogos da jornada 18

Outro dos grandes jogos da ronda dezoito é a recepção do V. Guimarães, quarto classificado, ao Nacional, sexto. Um jogo entre duas equipas separadas por três pontos e que lutam pelo acesso às competições europeias. A jornada conclui-se com o Marítimo-Sp. Braga, Portimonense-Paços de Ferreira, Académica-Beira-Mar e União de Leiria-Olhanense.

Read Full Post »

Moisés terá a missão de parar os atacantes leoninos

O principal encontro da última jornada da primeira volta da Liga Zon Sagres 2010/11 é, claramente, o duelo entre leões e bracarenses a disputar em Alvalade. Trata-se de um duelo entre duas equipas que têm desiludido nos seus percursos no campeonato nacional, sendo que o Sporting, com mais responsabilidades, já se encontra a treze pontos do líder e o Sp. Braga, vice-campeão nacional, situa-se num desolador sétimo lugar da classificação. Nos outros encontros da ronda, destaque para a recepção do líder FC Porto ao Marítimo e para a importantíssima deslocação dos encarnados a Leiria, num duelo que o Benfica está obrigado a ganhar.

FC Porto-Marítimo

O FC Porto tem se assumido como dominador absoluto do campeonato, todavia, vem de uma derrota caseira diante do Nacional para a Taça da Liga e importa perceber se os dragões ficaram de alguma maneira afectados pelo desaire. Curiosamente, este duelo também é diante de uma equipa madeirense e que, inclusivamente, está em crescendo de forma, sendo, assim, um importante teste à saúde desportiva azul-e-branca.

U. Leiria-Benfica

Em termos de campeonato, o Benfica, desde o pesado desaire no Dragão (0-5), apenas conheceu a vitória, estando no plano específico da Liga Zon Sagres num excelente momento. Contudo, com o FC Porto a não vacilar e a somar por vitórias todos os jogos que realiza, o Benfica vê-se obrigado a ganhar todos os jogos que efectua, sendo que este também não é excepção. Veremos se o U. Leiria, a fazer um excelente campeonato (4º), está pelos ajustes.

Sporting-Sp.Braga

Leões e arsenalistas estão a fazer um campeonato bastante abaixo do que seria expectável, sendo que os verde-e-brancos até já foram eliminados da Taça de Portugal. Assim sendo, este jogo torna-se importantíssimo para ambas as equipas, porque enquanto os leões pretendem vencer para cimentar o terceiro lugar e, quiçá, aproximarem-se de Benfica ou FC Porto, o Sp. Braga quererá triunfar para reduzir a desvantagem de cinco pontos que tem para os leões e, dessa forma, aproximar-se do terceiro lugar.

Nos outros jogos da ronda quinze, destaque para o Portimonense-V. Setúbal, um duelo que, em caso de vitória dos sadinos, deixará os algarvios ainda mais longe da linha de água. A jornada conclui-se com o V. Guimarães-Naval, Académica-P. Ferreira, Rio Ave-Olhanense e Nacional-Beira-Mar.

Read Full Post »

Anselmo (à esq) festeja um dos seus dois golos

Na primeira jornada da terceira fase da Taça da Liga, o principal destaque vai para a surpreendente derrota caseira do FC Porto diante do Nacional (1-2), num resultado que, pelo regulamento da competição (só o primeiro de cada grupo se apura para as meias-finais), complica bastante as contas dos azuis-e-brancos na prova. De resto, tudo normal, com Benfica, Sporting e Sp. Braga a servirem-se do factor casa para superarem Marítimo, Naval e Vitória de Guimarães, respectivamente.

Grupo A: Primeira derrota portista com o carimbo de um velho conhecido

O FC Porto recebeu o Nacional e, sem fazer um jogo brilhante, ia levando a água ao seu moinho, colocando-se em vantagem com um golo de Hulk e controlando totalmente o desafio. Contudo, nos últimos minutos, Anselmo, que havia começado a partida no banco, entrou para decidir o encontro, marcando dois golos de oportunidade (o primeiro com colaboração decisiva de Kieszek) e garantindo um surpreendente triunfo para os madeirenses. Curiosamente, em 2006/07, noutra derrota caseira dos portistas, dessa vez com o Estrela da Amadora, foi também Anselmo a saltar do banco e a fazer a diferença com um golo decisivo.

Resultados do Grupo A

FC Porto 1-2 Nacional / Gil Vicente 2-1 Beira-Mar

Classificação

  1. Nacional 3
  2. Gil Vicente 3
  3. FC Porto 0
  4. Beira-Mar 0

Grupo B: Benfica superou tranquilamente o teste madeirense

A jogar em casa, os encarnados venceram com relativa facilidade o Marítimo, após uma primeira parte em que dominaram totalmente o jogo e materializaram esse ascendente com golos de Salvio e Saviola. Depois, na segunda metade, bastou ao Benfica controlar tranquilamente o desafio, sendo que os madeirenses apenas ameaçaram nos descontos quando o argelino Cherrad atirou ao poste da baliza. Em suma, vitória justíssima do Benfica, diante do adversário teoricamente mais difícil do grupo.

Resultados do Grupo B

Benfica 2-0 Marítimo / Desportivo das Aves 3-2 Olhanense

Classificação

  1. Benfica 3
  2. Desportivo das Aves 3
  3. Olhanense 0
  4. Marítimo 0

Grupo C: Braga supera clássico minhoto e aproxima-se das meias-finais

Num jogo marcado pelas picardias e pelas expulsões de dois jogadores do Vitória de Guimarães, o Sp. Braga não se abalou pelo golo madrugador de Toscano (3′) e deu a volta com tentos de Alan (21′), Lima (42′) e Meyong, este já nos descontos e com os vimaranenses reduzidos a nove unidades. Tratou-se de uma vitória justa da equipa que praticou melhor futebol no terreno de jogo do Estádio AXA em Braga e que aproxima os arsenalistas das meias-finais da Taça da Liga.

Resultados do Grupo C

Sp. Braga 3-1 V. Guimarães / Arouca 2-3 Paços de Ferreira

Classificação

  1. Sporting de Braga 3
  2. Paços de Ferreira 3
  3. Arouca 0
  4. Vitória de Guimarães 0

Grupo D: Entrada de Vukcevic foi decisiva na vitória leonina

O Sporting teve uma entrada muito pobre no jogo diante do lanterna-vermelha da Liga Zon Sagres: Naval. Depois de uma hora de futebol pouco incisivo e, muitas vezes, inconsequente, os leões acabaram por beneficiar bastante da entrada de Vukcevic e, também, de Jaime Valdés para passarem a ser uma equipa muito mais perigosa. De facto, pouco depois de entrar, o chileno atirou à trave da baliza da Naval e, logo a seguir, na sequência de um livre directo de Simon Vukcevic (69′), surgiu o primeiro golo dos verde-e-brancos. Até final, perante uma equipa visitante que não reagia, só deu Sporting e ainda deu tempo para Liedson (72′), com um golo de levantar o Alvalade XXI, fazer o 2-0 final.

Resultados do Grupo D

Sporting 2-0 Naval / Estoril 0-1 Penafiel

Classificação

  1. Sporting 3
  2. Penafiel 3
  3. Estoril 0
  4. Naval 0

Read Full Post »

Older Posts »