Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Portimonense’

Fernando Gomes ainda pode vetar o alargamento

Uma vez mais pressiona-se pelo alargamento do principal escalão do futebol português. Após o chumbo de um campeonato sem descidas por parte da Federação Portuguesa de Futebol, hoje foi aprovada a liguilha entre os dois últimos da Liga Zon Sagres e o terceiro e quarto da Liga Orangina, como forma de aumentar o campeonato de 16 para 18 equipas como é pretendido de forma quase cega por inúmeros iluminados do nosso futebol.

Ainda a necessitar de validação por parte do organismo presidido por Fernando Gomes, este alargamento, na minha opinião, não vai beneficiar em nada o futebol português, pois o que se percebe é que existem cada vez menos clubes capazes para estarem no principal escalão do futebol luso como é fácil de perceber pela situação deplorável que vive a União de Leiria.

De facto, o campeonato beneficiava muito mais com uma redução e não com o alargamento, sendo que, na minha opinião, o melhor sistema contemplaria 12 equipas no principal escalão, disputando-se uma primeira fase a duas voltas (22 jogos) e uma segunda fase em que as equipas se dividiriam nos seis primeiros (iriam com metade dos pontos da primeira fase) para a luta pelo título e competições europeias e seis últimos (iriam também com metade dos pontos da primeira volta) para evitarem cair nos dois últimos lugares da tabela que garantiam descida de divisão.

Este modelo, garantia 32 jogos no principal escalão e, garantidamente, 12 jogos entre Benfica, FC Porto, Sporting , com todos os benefícios que isso traria. Para além disso, os outros clubes que conseguissem ficar entre os seis primeiros também garantiriam mais jogos com os “grandes” e, assim, mais receitas.

No segundo escalão, dividia a competição em duas zonas (norte e sul), cada uma com 10 equipas. Esta medida, diminuía o custo de deslocações aos clubes, além de que motivaria a existência de mais interesse na prova, pois motivaria mais rivalidades locais do que jogos entre clubes que têm pouca ligação entre eles como, por exemplo, Penafiel e Portimonense.

A prova disputaria-se a quatro voltas (36 jogos) subindo os líderes de cada zona à primeira divisão e descendo os dois últimos de cada zona à II divisão B. Essa II Divisão B, seria dividida em quatro zonas também (norte, norte-centro, centro-sul e sul-ilhas) subindo então o primeiro de cada zona ao segundo escalão. Terminavam-se os playoffs e sabia-se sempre que quem era campeão tinha o direito de subir.

Depois, optava-se pela reformulação da Taça de Portugal, transportando os patrocínios da Taça da Liga para a prova rainha do futebol português. A prova seria sempre disputada por eliminatórias de jogo único até aos quartos de final, altura em que a competição começaria a ser disputada a duas mãos. Os clubes da primeira e segunda divisão entrariam nos 32/final (32 apurados das II divisão B, III divisão e distritais +32 equipas do primeiro e segundo escalão), com a nuance de que nessa e nas duas eliminatória seguintes, jogaria sempre em casa a equipa da divisão inferior, a exemplo do que se faz em Espanha.

Perante as dificuldades do calendário, a Taça da Liga passaria a ser uma competição de início de época (disputada em finais de Julho e Agosto), numa medida que traria muitos benefícios para as equipas envolvidas, pois ao invés de estarem a disputar jogos de preparação sem importância competitiva, poderiam ter logo jogos importantes. Essa medida, seria especialmente benéfica para os clubes que disputassem os playoffs da Liga dos Campeões/Liga Europa, pois daria ritmo competitivo que, normalmente, nunca têm nessa fase da época.

Todas estas medidas, na minha opinião, potenciariam muito mais o futebol português do que qualquer alargamento que nos querem impor de forma cega e que, possivelmente, apenas irá criar mais tristes casos como o da União de Leiria.

Read Full Post »

Wilson Eduardo tem estado bem em Olhão

No Olhanense encontra-se um avançado que, por certo, merecia uma oportunidade na equipa principal do Sporting, falamos, obviamente, de Wilson Eduardo.

Nascido a 8 de Julho de 1990 em Massarelos, Portugal, Wilson Bruno Naval da Costa Eduardo iniciou a sua carreira no Pedras Rubras em 2000, tendo ainda passado pelo FC Porto antes de chegar às camadas jovens do Sporting em 2003/04.

Nos leões permaneceu depois até ao final do seu percurso juvenil, acabando emprestado ao Real Massamá na temporada 2009/10. No clube da Linha de Sintra, o avançado efectuou 13 jogos e marcou 1 golo, mudando a meio da temporada para o Portimonense da Liga de Honra, clube onde marcou três golos em dez jogos e ajudou a chegar ao principal escalão do futebol português.

Sucesso em Aveiro e Olhão

Em 2010/11, o Sporting entendeu que estava na hora de Wilson Eduardo ser emprestado a um clube da primeira divisão e, nesse seguimento, emprestou-o ao Beira-Mar. No conjunto aveirense que acabaria o campeonato na décima terceira posição, o avançado português foi peça importante, marcando cinco golos em trinta e duas partidas oficiais.

No defeso da actual temporada, ainda se pensou que Wilson Eduardo pudesse ter uma oportunidade na equipa principal do Sporting, todavia, o atacante acabou por ser novamente emprestado, desta feita ao Olhanense. No clube algarvio, o internacional sub-21 continuou a mostrar clara evolução futebolística, levando neste momento seis golos em vinte e cinco jogos e assumindo-se como peça importantíssima do Olhanense.

Extremo ou segundo avançado de grande talento

Wilson Eduardo começou a carreira como ponta de lança, mas as suas características têm levado o nortenho a actuar mais sobre os flancos do ataque, zona onde pode dar azo à sua enorme velocidade, técnica e repentismo.

Forte fisicamente e de remate fácil, o avançado de 21 anos é um jogador que não tem medo de enfrentar os adversários, sendo muito forte em lances de um contra um e inteligente na forma como surpreende os defesas.

Além de poder actuar como extremo, Wilson Eduardo também será extremamente efectivo nas costas ou apoio a um ponta de lança mais fixo, utilizando toda a sua mobilidade e inteligência posicional para arranjar espaços para o tiro ou para um desequilíbrio.

Read Full Post »

Yu Dabao nos tempos do Benfica

Muito antes da rábula do melhor jogador chinês da actualidade de Paulo Futre, que foi usada e abusada pela imprensa e pelos portugueses até à exaustão, já o Benfica tinha sido pioneiro na contratação de um promissor jogador desse enorme país asiático: Yu Dabao. Rotulado de jogador de grande talento, chegou aos juniores do Benfica na temporada 2006/07, mas nunca se impôs verdadeiramente nem nos encarnados, nem em todos os clubes ao qual foi emprestado pelas águias. Ainda assim, muito antes de Futre, ficou a tentativa do Benfica de contratar aquele poderia ser o jogador chinês mais promissor da sua geração.

Chegou ao Benfica no final da sua formação futebolística

Yu Dabao nasceu a 18 de Abril de 1988 em Quingdao, China, e começou a sua carreira futebolística no Qingdao Hainiu em 1997. Na China, ainda representou o Guangdong Mingfeng e o Qingdao Hailifeng, antes de se transferir para os juniores do Benfica durante a temporada 2006/07.

No Benfica, o ponta de lança chinês teve impacto imediato, fazendo um hat-trick e uma assistência na estreia diante do Portimonense em jogo a contar para o Nacional de Juniores. Na verdade, até final da temporada, Yu Dabao demonstrou ser um jogador bastante promissor, destacando-se pelo poder físico e boa capacidade de finalização.

Não se impôs em nenhum dos clubes aos quais foi emprestado

Na temporada seguinte, foi integrado no plantel principal dos encarnados, mas rapidamente foi emprestado ao Desportivo das Aves, onde, pouco jogou (9 jogos, 1 golo). Depois da experiência no clube da Liga de Honra, esteve emprestado ao Olivais e Moscavide em 2008/09 (12 jogos, 2 golos) e ao Mafra em 2009/10 (12 jogos, 3 golos), mas tal como no Desportivo das Aves, o sucesso do promissor ponta de lança chinês foi reduzido, como se pode perceber pelos números de utilização.

Regressou à China para relançar a carreira

Depois de concluído o seu vínculo contratual com o Benfica, Yu Dabao ainda esteve à experiência num clube da Major League Soccer norte-americana, o FC Dallas, todavia, acabou por não ficar no clube do Texas, optando por regressar ao futebol chinês.

No Tianjin Teda desde 2010, o ponta de lança chinês actualmente com 23 anos tem tentado relançar a sua carreira e assumir-se como o grande talento que chegou a prometer ser, todavia, atendendo aos números (22 jogos, 7 golos), parece que Yu Dabao nunca se vai assumir como o melhor jogador chinês da actualidade.

Read Full Post »


Yero é um ponta de lança possante

Na Liga Orangina, mais concretamente no Oliveirense, actua aquela que é uma das promessas do FC Porto, falo do alto e possante ponta de lança senegalês: Yero.

Nascido a 19 de Agosto de 1991 em Dakar, Senegal, Kalidou Coulibaly Yero, transferiu-se para os dragões em 2008/09, oriundo da equipa francesa do Istres.

Integrado, em primeira instância, nos Juniores azuis-e-brancos, despontou como avançado com elevado potencial, tendo, na época 2009/10, aparecido em três jogos da Taça de Portugal como suplente utilizado, antes de, a meio da temporada, ter sido emprestado ao Portimonense, onde em onze jogos não conseguiu facturar qualquer golo.

Na actual temporada, voltou a ser emprestado, mas desta feita ao surpreendente Oliveirense que neste momento lidera a segunda liga. No clube de Oliveira de Azeméis, Yero já efectuou 22 golos e marcou 4 tentos, mostrando ser uma peça importante na boa campanha do clube nortenho.

Avançado muito forte fisicamente e difícil de marcar

O atacante senegalês é um atleta que mede 1,97 metros e, só por isso, é muito difícil de marcar, nomeadamente nos cruzamentos para a área. Sem ser rápido, movimenta-se razoavelmente na área, sendo competente tecnicamente e criterioso na hora de atirar à baliza.

Numa equipa que actue em 4-3-3, adapta-se perfeitamente a ser o único ponta de lança, mas exige que a equipa actue muito centrada nele, enquanto que em 4-4-2 com um jogador mais móvel a seu lado, acaba por não exigir que os seus companheiros se centrem tanto nele.

Neste momento, com apenas 19 anos, é um jogador que ainda pode evoluir muito e assumir-se como uma certeza do FC Porto e do futebol africano.

Read Full Post »

Numa ronda vinte que até já teve um jogo realizado (FC Porto 3-0 Nacional), todas as atenções estarão no Estádio de Alvalade, onde os leões irão receber as águias, num desafio que poderá deixar a questão do título praticamente resolvida. Nesse clássico do futebol português, o Benfica, perante um Sporting com pouco mais a defender que a sua própria honra, terá obrigatoriamente de vencer para continuar a poder sonhar com o título, pois, em caso de empate ou derrota, ficará a dez ou onze pontos de distância dos azuis-e-brancos e isso, a dez jornadas do final do campeonato, é uma distância quase impossível de ser anulada.

Sporting – Benfica

O Sporting não atravessa um grande momento, aliás, para sermos mais honestos, temos que referir que o Sporting poderá caminhar para um dos piores campeonatos de sempre, sendo relevante o facto de, há vigésima jornada, a equipa verde-e-branca estar a 23 pontos do líder FC Porto.

Ainda assim, um derbi é sempre um derbi e o Sporting, por certo, irá entrar com enorme motivação para vencer um Benfica em excelente momento de forma, que vem de nove vitórias consecutivas e que está completamente obrigado a vencer em Alvalade.

Assim sendo, excelente jogo em perspectiva, com curiosidade de saber se a vontade do Sporting poder roubar as hipóteses do Benfica ser campeão é superior ao desejo das águias continuarem a poder sonhar com a revalidação do título nacional.

União de Leiria – V. Guimarães

Outro dos jogos interessantes da ronda é a deslocação do Vitória de Guimarães ao terreno do União de Leiria. Os vimaranenses, quartos classificados, continuam a sonhar a ultrapassagem ao terceiro classificado Sporting, mas, para isso, terão de superar uma equipa leiriense que além de estar em quinto lugar, encontra-se a apenas um ponto dos conquistadores.

Duelo extremamente interessante, até porque o sexto Sp. Braga encontra-se a apenas um ponto do U. Leiria e a dois do Vitória de Guimarães.

Os outros jogos da Jornada 20

Nas outras partidas da vigésima ronda, destaque para a recepção dos bracarenses ao Paços de Ferreira, num jogo em que os arsenalistas estão obrigados a ganhar para continuarem na luta por um lugar europeu e para ainda poderem sonhar com o terceiro lugar.

A ronda conclui-se com o derbi algarvio: Portimonense-Olhanense, um jogo que o Portimonense está obrigado a vencer para continuar a poder sonhar com a manutenção; para além do Académica-Rio Ave, V. Setúbal-Naval e Marítimo-Beira Mar.

Read Full Post »

Liedson quererá despedir-se com vitória

A principal atracção da ronda 18 do campeonato nacional é a mais que previsível despedida de Liedson que, possívelmente, irá fazer o último jogo de verde-e-branco, em Alvalade, diante da Naval, ainda que os leões ainda tentem prolongar a sua estadia até ao final de Fevereiro, em virtude do Corinthians ter sido eliminado precocemente da Taça dos Libertadores. Nos outros jogos da jornada, destaque para a recepção do líder FC Porto ao aflito Rio Ave a para a deslocação do Benfica a Setúbal para defrontar os pupilos de Manuel Fernandes.

FC Porto – Rio Ave

Apesar da excelente campanha no campeonato nacional, o percurso do FC Porto nas taças não tem sido tão famoso, pois os dragões já foram eliminados da Taça da Liga e, com a derrota caseira (0-2) diante do Benfica na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, também estão bem perto de abandonarem a prova rainha do futebol português. Assim sendo, perante um aflito Rio Ave, torna-se importantíssimo para que o FC Porto vença para manter os níveis de confiança elevados e impedir que o Benfica se aproxime na luta pelo título nacional.

V. Setúbal – Benfica

Moralizado pelo recente triunfo no Dragão (2-0), o Benfica desloca-se a Setúbal, onde irá defrontar uma equipa relativamente tranquila pelos sete pontos que tem de avanço em relação à linha de água. Trata-se de um jogo complicado para os encarnados, mas o Benfica é obrigado a vencer para continuar a ter hipóteses de revalidar o título nacional, pois, apesar de ter uma partida a menos, as águias já estão a onze pontos do FC Porto.

Sporting – Naval

Ao Sporting já pouco mais resta que defender o terceiro lugar e terminar o campeonato com o máximo de dignidade possível. Neste jogo com a equipa da Figueira da Foz, o principal motivo de interesse é mesmo a mais do que provável despedida de Liedson, que deverá querer despedir-se de Alvalade e do Sporting com um triunfo perante uma equipa da Naval que pena no último lugar da tabela classificativa.

Os outros jogos da jornada 18

Outro dos grandes jogos da ronda dezoito é a recepção do V. Guimarães, quarto classificado, ao Nacional, sexto. Um jogo entre duas equipas separadas por três pontos e que lutam pelo acesso às competições europeias. A jornada conclui-se com o Marítimo-Sp. Braga, Portimonense-Paços de Ferreira, Académica-Beira-Mar e União de Leiria-Olhanense.

Read Full Post »

Mozer tentará surpreender no Dragão

Uma das curiosidades da primeira jornada da segunda volta é que, no Dragão, defrontam-se primeiro e último classificado, num duelo em que os portistas são claramente favoritos perante uma Naval que, ainda assim, vem de uma surpreendente vitória em Guimarães (2-1). Por outro lado, os encarnados, terão que passar um difícil teste em Coimbra ainda que, ao contrário das águias, a Académica, que já foi uma das surpresas do campeonato, está a passar por uma má fase, pois só somou um ponto nos últimos três encontros.

FC Porto-Naval

Se este jogo tivesse surgido uma jornada antes, poucos arriscariam algo que não fosse uma vitória dos dragões e por margem folgada. Contudo, a entrada de Carlos Mozer na equipa da Figueira da Foz mudou bastante a imagem da Naval, ao ponto de esta, mesmo com dez unidades, ter dado a volta no campo do V. Guimarães e garantido uma surpreendente vitória (2-1).

Ainda assim, a diferença de qualidade dos planteis mantém-se abismal e o líder incontestado FC Porto continua super favorito para este duelo. Veremos, no entanto, se a estrelinha de Mozer (só perdeu uma vez em jogos com os portistas) surge no Estádio do Dragão.

Prognóstico “A Outra Visão”: Vitória do FC Porto (80%) – Empate (15%) – Vitória da Naval (5%)

Académica-Benfica

Em Coimbra, defrontam-se duas equipas em estados anímicos completamente díspares. A equipa local não ganha a três jogos e, em dois deles, sofreu cinco golos, mostrando que, depois de um bom início de campeonato, se encontra em surpreendente queda livre. Por outro lado, o Benfica vem de cinco vitórias consecutivas e com um fantástico saldo de golos (17-3).

Assim sendo, grande curiosidade por saber se a Académica quebra com o seu mau momento e, dessa forma, põe um travão ao excelente momento dos encarnados, ou, ao invés, se tudo se mantém como está e o Benfica, vencendo novamente, continua a morder os calcanhares ao FC Porto e aumenta ainda mais a crise dos estudantes.

Prognóstico “A Outra Visão”: Vitória da Académica (15%) – Empate (25%) – Vitória do Benfica (60%)

Sporting-Paços de Ferreira

Nos últimos cinco jogos a contar para a Liga Zon Sagres, o Sporting venceu quatro e apenas empatou um, mostrando que está num bom momento, sendo que, por certo, quererá manter essa boa fase, vencendo um Paços de Ferreira que, na primeira volta, venceu os leões na Capital do Móvel (1-0).

No entanto, os leões terão de ter cuidado, porque, para além do facto de terem perdido em Paços de Ferreira, também devem ter em conta que, nos últimos dois jogos fora (Guimarães e Coimbra), os castores conseguiram abandonar o relvado com um ponto conquistado.

Prognóstico “A Outra Visão”: Vitória do Sporting (65%) – Empate (30%) – Vitória do Paços de Ferreira (5%)

Os outros jogos da jornada 16

Nas outras partidas da primeira jornada da segunda volta, destaque para a deslocação da grande desilusão do campeonato (Sp. Braga) ao recinto de um Portimonense que está completamente obrigado a ganhar, pois já se encontra cinco pontos abaixo da linha de água.

A ronda conclui-se com o V. Guimarães-Olhanense, Nacional-Rio Ave, V. Setúbal-Marítimo e U. Leiria- Beira Mar.

Read Full Post »

Moisés terá a missão de parar os atacantes leoninos

O principal encontro da última jornada da primeira volta da Liga Zon Sagres 2010/11 é, claramente, o duelo entre leões e bracarenses a disputar em Alvalade. Trata-se de um duelo entre duas equipas que têm desiludido nos seus percursos no campeonato nacional, sendo que o Sporting, com mais responsabilidades, já se encontra a treze pontos do líder e o Sp. Braga, vice-campeão nacional, situa-se num desolador sétimo lugar da classificação. Nos outros encontros da ronda, destaque para a recepção do líder FC Porto ao Marítimo e para a importantíssima deslocação dos encarnados a Leiria, num duelo que o Benfica está obrigado a ganhar.

FC Porto-Marítimo

O FC Porto tem se assumido como dominador absoluto do campeonato, todavia, vem de uma derrota caseira diante do Nacional para a Taça da Liga e importa perceber se os dragões ficaram de alguma maneira afectados pelo desaire. Curiosamente, este duelo também é diante de uma equipa madeirense e que, inclusivamente, está em crescendo de forma, sendo, assim, um importante teste à saúde desportiva azul-e-branca.

U. Leiria-Benfica

Em termos de campeonato, o Benfica, desde o pesado desaire no Dragão (0-5), apenas conheceu a vitória, estando no plano específico da Liga Zon Sagres num excelente momento. Contudo, com o FC Porto a não vacilar e a somar por vitórias todos os jogos que realiza, o Benfica vê-se obrigado a ganhar todos os jogos que efectua, sendo que este também não é excepção. Veremos se o U. Leiria, a fazer um excelente campeonato (4º), está pelos ajustes.

Sporting-Sp.Braga

Leões e arsenalistas estão a fazer um campeonato bastante abaixo do que seria expectável, sendo que os verde-e-brancos até já foram eliminados da Taça de Portugal. Assim sendo, este jogo torna-se importantíssimo para ambas as equipas, porque enquanto os leões pretendem vencer para cimentar o terceiro lugar e, quiçá, aproximarem-se de Benfica ou FC Porto, o Sp. Braga quererá triunfar para reduzir a desvantagem de cinco pontos que tem para os leões e, dessa forma, aproximar-se do terceiro lugar.

Nos outros jogos da ronda quinze, destaque para o Portimonense-V. Setúbal, um duelo que, em caso de vitória dos sadinos, deixará os algarvios ainda mais longe da linha de água. A jornada conclui-se com o V. Guimarães-Naval, Académica-P. Ferreira, Rio Ave-Olhanense e Nacional-Beira-Mar.

Read Full Post »

Falcao é arma portista para P. Ferreira

O líder do campeonato desloca-se a Paços de Ferreira, num desafio onde procurará manter a sua invencibilidade neste campeonato nacional. Com onze vitórias e dois empates, os dragões caminham para um dos melhores campeonatos de sempre, mas os castores procurarão ser a primeira equipa a vencer o FC Porto na temporada 2010/11. Nesta jornada catorze, destaque ainda para a deslocação do Sporting a Setúbal, onde irá, por certo, tentar vingar-se da eliminação na Taça de Portugal e para a recepção do Benfica ao Rio Ave, numa partida que as águias têm de vencer para continuarem a sonhar com o título nacional.

Paços de Ferreira – FC Porto

O FC Porto tem passeado classe e triunfos por este país fora e, nesta deslocação a Paços de Ferreira, é super-favorito a conquistar a décima segunda vitória na Liga Zon Sagres. No entanto, o Paços de Ferreira já surpreendeu os leões na capital do móvel e quererá pelo menos pontuar diante dos dragões. Veremos como Hulk, Falcao e companhia reagem às dificuldades que os castores lhes vão colocar na Capital do Móvel.

Benfica – Rio Ave

Há umas jornadas, seria muito mais fácil atribuir favoritismo ao Benfica, não porque as águias estivessem especialmente melhor, mas porque os vilacondenses estavam francamente piores. No entanto, neste momento, os comandados de Carlos Brito já saíram da linha de água e têm se revelado uma equipa bem mais complicada para os adversários, tendo, inclusivamente, vencido o Braga em casa. Assim sendo, grande expectativa para ver se Jorge Jesus consegue uma vitória que lhe garanta um Natal mais tranquilo do que se previa há uns tempos.

V. Setúbal – Sporting

Há uma semana, os leões foram eliminados da Taça de Portugal após perderem com este Vitória de Setúbal e, como tal, o desejo de vingança do Sporting deve estar nos píncaros. Ainda assim, a equipa verde e branca não parece estar em boa forma, como foi prova a derrota averbada esta quinta-feira, na Bulgária, diante do Levski. Assim sendo, veremos se, desta vez, os leões reagem positivamente as adversidades ou se, ao invés, é Manuel Fernandes que volta a sorrir no confronto contra o seu clube de sempre.

Nos restantes jogos da Jornada 14, destaque para o Sp. Braga-Académica, num jogo entre duas equipas que vêm de derrotas e estão completamente proibidas de perder (aos arsenalistas só a vitória interessa) e para a deslocação do V. Guimarães a Aveiro, num duelo que os vimaranenses procurarão vencer para continuarem na luta pelo terceiro lugar.

A jornada conclui-se com o Naval-U. Leiria, o Marítimo-Portimonense e o Olhanense-Nacional.

Read Full Post »

Hulk marcou o golo da vitória portista

O FC Porto venceu, em casa, o Vitória de Setúbal por uma bola a zero e, assim, manteve a vantagem de oito pontos perante o Sport Lisboa e Benfica (venceu a Olhanense por 2-0) no topo da Liga Zon Sagres. Num jogo pouco conseguido dos dragões, valeu um golo de Hulk na sequência de uma grande penalidade muito duvidosa. Nesta ronda, destaque para o regresso aos triunfos do Sporting (venceu em Portimão por três bolas a uma) e para o afundar do Sp. Braga que, ao perder em Leiria (1-3), alcançou a sexta derrota da época em jogos do campeonato.

FC Porto 1-0 V. Setúbal

Os dragões, talvez cansados da partida de Viena, entraram pouco acutilantes na partida e, perante um Vitória que se fechava muito no seu último reduto, não criavam grande volume de jogo para a baliza de Diego, ainda assim, jogadores como Rodríguez, Guarín ou Moutinho estiveram perto do golo.

Ao minuto 40, Belluschi, de livre directo, atirou à trave e esse lance foi uma espécie de prefácio para o golo do FC Porto, que surgiu, logo a seguir, após um penalti assinalado após pretensa falta de Collin sobre Falcao na área de rigor. Na conversão do castigo, Hulk não perdoou e colocou os portistas a vencer por uma bola a zero. O FC Porto chegava ao intervalo a vencer.

Na segunda metade, os visitantes surgiram mais atrevidos e o FC Porto baixou ainda mais o ritmo, pretendendo que o desafio escoasse até final sem peripécias de maior. Na verdade, a sua missão quase era cumprida na perfeição até que, ao minuto 89, os sadinos conquistam uma grande penalidade.

Jaílson, na conversão, faz a igualdade, mas o árbitro entendeu que a grande penalidade deveria ser repetida. Nessa segunda tentativa, o mesmo Jaílson encheu o pé, mas a bola acabou por subir em demasia e só parar nas bancadas do Dragão.

Pouco depois, terminava a partida com vitória difícil de uma equipa portista que esteve muitos furos abaixo do que já nos habituou.

Benfica 2-0 Olhanense

Os encarnados entraram mal no jogo e, nos primeiros minutos, foi mesmo a equipa algarvia a assumir-se como mais perigosa, perante um Benfica que não funcionava e em que as principais estrelas como Aimar ou Fábio Coentrão estavam muito abaixo do habitual.

Na verdade, na primeira parte, o Benfica pouco fez e acabou por ser feliz num lance em que um cabeceamento inofensivo de Cardozo (42′) foi mal interceptado por Moretto e acabou, caprichosamente, no fundo da baliza visitante.

Após o descanso, as águias subiram de produção e, mesmo sem fazerem uma grande exibição, acabaram por ver Saviola (80′) ampliar a vantagem e conquistaram uma vitória justa, mas sem qualquer brilho, diante do Olhanense (2-0).

Com este resultado, o Benfica mantém-se a oito pontos do FC Porto e aumentou para cinco, a diferença em relação ao terceiro classificado que, neste momento, é o Sporting.

Portimonense 1-3 Sporting

Os algarvios entraram melhor no encontro, mas o domínio que conseguiram durou pouco tempo, sendo que, à passagem do quarto de hora, os leões já controlavam os destinos da partida.

Ainda assim, aos 23 minutos, quando Hélder Postiga abriu o activo após uma sucessão de ressaltos, talvez fosse um castigo demasiado pesado para o Portimonense. Contudo, ironia das ironias, a equipa algarvia acabou por chegar ao empate, num golo de Pires (38′), quando, valha a verdade, também não o merecia.

Após o 1-1, pensou-se que o jogo escoasse até ao intervalo sem grandes motivos de interesse com os treinadores a aproveitarem o intervalo para corrigirem os erros que haviam detectado. Todavia, o Sporting não esteve pelos ajustes e, até ao final do primeiro tempo, conseguiu marcar por duas vezes, graças a golos de Maniche (43′) e André Santos (45′). Agora, a vencer por 3-1, o Sporting tinha o jogo praticamente decidido.

Assim sendo, na segunda metade, a equipa verde e branca limitou-se a gerir o desafio sem grandes problemas, controlando, facilmente, o pouco perigo que o Portimonense criava e que surgia, quase sempre, dos pés de Candeias.

Como tal, foi com relativa facilidade que a equipa leonina manteve o 3-1 até final, garantindo, assim, a subida ao terceiro lugar na Liga Zon Sagres.

Nos outros jogos da ronda 13, destaque para o surpreendente empate do Vitória de Guimarães, em casa, diante do Paços de Ferreira (1-1) que lhe custou o terceiro lugar e para a sexta derrota dos arsenalistas no campeonato, desta feita, em Leiria, por três bolas a uma.

O outro resultado da ronda 13 foi o Rio Ave 1-1 Beira-Mar, sendo que o Nacional-Naval e o Académica-Marítimo ainda não se realizaram.

Read Full Post »

Older Posts »