Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Supertaça Europeia’

Actual líder do campeonato russo, o Zenit São Petersburgo chega a este duelo dos oitavos de final da Liga dos Campeões diante do Benfica após ter ficado em segundo lugar no seu grupo, curiosamente, à frente de outra equipa portuguesa, o FC Porto. Clube milionário graças ao patrocínio da Gazprom (maior empresa de gás do Mundo), o Zenit tem conhecido um passado recente cheio de títulos, tendo conquistado inclusivamente a Taça UEFA em 2007/08 e procurando agora, pela primeira vez na sua história, o acesso aos quartos de final da prova mais importante do continente europeu.

O Zenit actua no Estádio Petrovsky

Quem é o Zenit?

O Zenit São Petersburgo foi fundado em 1925, mas nunca foi um gigante no futebol soviético, tendo apenas ganho uma Taça da União Soviética (1944) e um campeonato soviético (1984), numa fase em que o futebol da URSS era dominado pelos clubes moscovitas e pelo Dínamo Kiev.

No entanto, já depois da dissolução da União Soviética, o clube de São Petersburgo chegou mesmo a cair na nova segunda divisão da Federação Russa, tendo regressado em 1996 e recebido um grande incremento de qualidade quando beneficiou do patrocínio da Gazprom.

Esse enriquecimento haveria de garantir frutos em 2007 com o primeiro título russo, tendo ainda o Zenit conquistado a Taça UEFA em 2007/08, a Supertaça Europeia em 2008 e novo campeonato russo em 2010, assumindo-se, neste momento, como um dos grandes clubes da Rússia, tendo grandes jogadores como Bruno Alves, Danny, Kerzhakov e Criscito.

Luciano Spalletti é o treinador do Zenit

Como joga?

Treinado pelo italiano Luciano Spalletti, o Zenit é um conjunto que sabe praticar bom futebol, mas também é conservador quando necessário, podendo actuar com o bloco demasiado baixo em inúmeras partidas como foi exemplo o duelo diante do FC Porto na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Defensivamente é uma equipa bastante segura, destacando-se Bruno Alves como chave da boa qualidade do sector, tendo depois no ataque elementos rápidos e perigosíssimos como Lazovic ou Faizulin, ainda que esteja orfã por lesão daquele que é a grande estrela da companhia, o internacional português Danny.

No duelo diante do Benfica e apesar das ausências de Danny e Criscito, o clube russo deverá manter o 4x3x3, actuando com um onze que não deve andar longe do seguinte: Zhevnov; Anyukov, Bruno Alves, Hubocan e Lombaerts; Zyrianov, Shirokova e Denisov; Faizulin, Kerzhakov e Lazovic.

Kerzhakov é um avançado de qualidade

Quem é que o Benfica deve ter debaixo de olho? Kerzhakov

Na ausência de Danny, a grande estrela do Zenit é o ponta de lança internacional russo Kerzhakov, jogador que tem grande experiência internacional ao serviço de clubes como o de São Petersburgo, mas também o Sevilha e o Dínamo Moscovo. Produto das escolas do Zenit, o avançado-centro marcou 95 golos em 205 jogos entre 2001 e 2006 com a camisola do clube patrocinado pela Gazprom, tendo garantido depois uma transferência para Espanha e para o Sevilha.

No futebol espanhol, nunca brilhou ao nível que havia feito no Zenit e, assim, regressou à Rússia em 2008, transferindo-se para o Dínamo Moscovo onde, em duas épocas, efectuou excelente registo (59 jogos, 23 golos). De regresso ao Zenit desde 2010, o internacional russo já marcou 33 golos em 59 jogos, tendo sido peça importante na conquista do título russo no ano em que regressou a São Petersburgo.

Pelas suas características: mobilidade, capacidade técnica e enorme frieza na hora de atirar à baliza, trata-se de um jogador que os benfiquistas não deverão deixar respirar neste duelo dos oitavos de final, obrigando a dupla Garay-Luisão a atenções redobradas na marcação ao internacional russo.

Como chegou aos 8/final?

Fase de Grupos:

  • Zenit vs Apoel Nicósia (CHI) 0-0 e 1-2
  • Zenit vs FC Porto (POR) 3-1 e 0-0
  • Zenit vs Shakhtar Donetsk (UCR) 1-0 e 2-2
Classificação:
  1. Apoel Nicósia (CHI) 9 pontos
  2. Zenit 9 pontos
  3. FC Porto (POR) 8 pontos
  4. Shakhtar Donetsk (UCR) 5 pontos

Confrontos com equipas portuguesas em provas da UEFA

Taça UEFA (2005/06): Zenit vs V. Guimarães 2-1

Liga Europa (2009/10): Zenit vs Nacional 1-1 e 3-4

Liga dos Campeões (2011/12): Zenit vs FC Porto 3-1 e 0-0

As possibilidades do Sport Lisboa e Benfica

Por várias razões, entendo que o Benfica é superior ao clube russo, tanto a nível de plantel como das condicionantes que envolvem esta partida: o campeonato russo está parado e a grande estrela do Zenit (Danny) está impedido de actuar por lesão.

Ainda assim, os encarnados terão de ser uma equipa muito inteligente na forma como abordarão a eliminatória, pois o clube russo é uma equipa muito fria e eficaz e, se conseguir um bom resultado em São Petersburgo, não terá qualquer problema de “estacionar o autocarro” no Estádio da Luz para defender a vantagem.

Assim sendo, o Benfica terá de ser uma equipa muito concentrada e matreira o quanto baste, para que possa superar com naturalidade este adversário russo.

Read Full Post »

O adversário dos bracarenses é um clube que, na segunda metade da década de 2000, assumiu-se como uma das grandes equipas do contexto médio-alto do futebol europeu. Os andaluzes, desde 2005, conquistaram duas Taças UEFA, duas Taças do Rei, uma Supertaça Europeia e uma Supertaça de Espanha, estando, por certo, lado a lado com o Valência, na perseguição aos dois grandes dominadores do futebol castelhano: Barcelona e Real Madrid. Assim sendo, nesta eliminatória com o Sevilha, o grande trunfo dos arsenalistas é a total ausência de pressão, pois o favoritismo, esse, está totalmente do lado da equipa de Luís Fabiano, Kanouté e Diego Capel.

Quem é o Sevilha

Fundado em 1905, o Sevilha conquistou o seu primeiro troféu em 1914, quando conquistou a Taça de Sevilha. Posteriormente, até ao final da primeira metade do século XX, a equipa andaluza conquistou a segunda divisão por duas ocasiões (1929 e 34), a Taça do Rei por três vezes (1935, 38 e 48) e, mais importante do que tudo, o título espanhol em 1946. O único campeonato que o Sevilha venceu em toda a sua história.

No entanto, se a primeira metade do século XX foi de alguns títulos para o Sevilha, a segunda parte foi de muito menor fulgor, com a equipa andaluza a não conquistar qualquer troféu importante e, inclusivamente, a cair na segunda divisão em algumas ocasiões.

O ressurgimento sevilhano surgiu em 2001, quando a equipa conquistou a segunda divisão e solidificou-se definitivamente na primeira divisão. De forma sustentada, a equipa foi crescendo e, a partir da segunda metade da década de 2000, os títulos voltaram, com a equipa do Sevilha a conquistar a Taça UEFA em 2006 e 2007, a Taça do Rei em 2007 e 2010, a Supertaça europeia em 2006 e a Supertaça espanhola em 2007. Para além disso, a equipa tornou-se numa equipa da primeira metade da tabela da “La Liga”, participando, regularmente, na “Champions”.

Como joga

A equipa do Sevilha deve apresentar um 4-4-2 com um duplo-pivot de grande qualidade (Zokora-Renato), dois alas com enorme capacidade desequilibradora (Perotti, à esquerda, e Jesus Navas no flanco oposto) e dois pontas de lança que são um perigo para qualquer defesa (Kanouté e Luís Fabiano).

Os andaluzes também são muito fortes em termos ofensivos, jogando com grande velocidade e qualidade técnica e tendo, inclusivamente, muita qualidade no jogo aéreo, onde, principalmente Kanouté, é muito perigoso.

Na defesa, a equipa não tem a mesma qualidade que no ataque. Ainda assim, a equipa não tem razões de queixa, pois tem uma dupla de centrais bastante forte (Escudé-Fazio) e que se completa, pois o francês é mais forte pelo chão e o argentino é imperial no jogo aéreo, um guarda-redes que transpira segurança (Palop) e dois laterais que, sem serem exuberantes, são bastante competentes (Dabo, à direita e Fernando Navarro, no flanco oposto).

Em suma, um onze muito forte e que só um Sp. Braga de grande superação poderá ultrapassar.

Jesus Navas supera um defesa

Quem é que os arsenalistas devem ter debaixo de olho – Jesus Navas

Aos 24 anos, Jesus Navas é uma certeza do futebol espanhol e, por certo, uma estrela deste Sevilha.

Chegou ao clube andaluz com apenas 14 anos e bastaram apenas três anos nas camadas jovens para que, em 2003, fosse aposta na equipa sénior do Sevilha, estrando-se a 23 de Novembro, dois dias após ter completado dezoito anos, numa derrota em Barcelona, diante do Espanhol (0-1).

A partir desse momento, foi conquistando o seu lugar na equipa espanhola, tornando-se na grande promessa do Sevilha, terminando, invariavelmente, quase todas as épocas como o rei das assistências.

Na última temporada (2009/10), Navas esteve presente em 50 jogos oficiais do Sevilha e foi, provavelmente, a grande estrela da equipa, brilhando no flanco direito do ataque e fazendo inúmeros passes decisivos que resultaram em golos importantes para a equipa espanhola.

Presente no Mundial sul-africano e sagrando-se campeão do mundo pela Espanha, Jesus Navas é, apesar da juventude, um jogador de grande experiência e talento e que será, por certo, um quebra-cabeças para a defesa bracarense, que terá de estar muito concentrada para o parar.

As hipóteses bracarenses

Vamos ser realistas, o Sevilha é o grande favorito para este duelo europeu diante do Sporting de Braga. A equipa espanhola tem muito mais experiência europeia, um plantel com mais qualidade e, acima de tudo, muito mais soluções e, dificilmente deixará fugir a oportunidade de chegar à Liga dos Campeões.

Ainda assim, os arsenalistas podem jogar com o facto de não terem qualquer obrigação de eliminar os espanhóis e, acima de tudo, rezar para que o Sevilha tenha dois dias maus nos duelos europeus com a equipa portuguesa.

Read Full Post »