Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Triestina’

Aquilani é internacional italiano por 38 ocasiões

Aquilani é internacional italiano por 38 ocasiões

Frustrada a contratação de Kevin-Prince Boateng, a verdade é que o Sporting não perdeu tempo a recrutar outro jogador para o centro do meio-campo, surgindo a solução verde-e-branca em Itália, mais concretamente no ilustre Alberto Aquilani, futebolista que já vestiu a camisola de clubes como a AS Roma, o Liverpool, a Juventus, o AC Milan e a Fiorentina. isto sem esquecer obviamente a Squadra Azzurra.

Trata-se de um médio-centro nascido a 7 de Julho de 1984 em Roma, Itália, e que é um produto das escolas da AS Roma, clube onde fez a sua estreia no futebol sénior em 2002/03, iniciando um percurso que duraria até 2008/09, isto com um empréstimo ao modesto Triestina (2003/04) pelo meio.

Nesse período, o criativo italiano somou um total de 149 jogos e 15 golos pelo histórico da “Cidade Eterna”, merecendo inclusivamente uma milionária transferência para os ingleses do Liverpool, que pagaram cerca de 20 milhões de euros pelo seu concurso.

Sem sucesso na Premier League

A verdade, contudo, é que Alberto Aquilani nunca se impôs verdadeiramente no mais físico futebol inglês, somando apenas 28 jogos (dois golos) pelo Liverpool entre o Verão de 2009 e o de 2010, acabando naturalmente por iniciar um périplo de empréstimos a clubes do seu país natal, onde recuperou rapidamente o seu melhor futebol.

Afinal, tanto na Juventus (34 jogos e dois golos em 2010/11) como no AC Milan (31 jogos e um golo em 2011/12), o internacional italiano conseguiu voltar aos seus melhores dias, isto apesar de ter continuado vinculado ao Liverpool, uma vez que os ingleses foram sempre exigindo muito dinheiro para libertarem o seu passe.

Algo surpreendentemente, haveria de ser a Fiorentina a convencer o Liverpool a libertar Alberto Aquilani, tendo o internacional italiano representado o emblema de Florença nas últimas três temporadas, sendo de destacar essencialmente as primeiras duas, claramente as melhores desde que abandonou a AS Roma, uma vez que o centrocampista somou aí um total de 71 jogos e 14 golos. Já em 2014/15, o italiano perdeu algum fulgor, ainda que tenha terminado a campanha com 34 jogos (um golo).

Experiência, técnica e classe

Quanto ao que pode oferecer Alberto Aquilani a este Sporting, há que rapidamente sublinhar que, estando na plenitude das suas capacidades físicas, o internacional italiano de 31 anos será sempre uma clara mais-valia, oferecendo experiência, uma superior qualidade técnica e de passe, e uma visão de jogo apenas ao alcance dos predestinados.

Tendo representado a Squadra Azzurra em provas como o Euro 2008 e o Mundial 2014, outra prova da sua qualidade, Alberto Aquilani é preferencialmente um “oito” com boa chegada à área adversária, isto mesmo que nunca tenha sido jogador de correrias desenfreadas, apoiando-se quase sempre na sua inteligência na ocupação de espaços, na sua visão de jogo e na sua criatividade.

Sendo polivalente, o ex-jogador da Fiorentina também poderá actuar como “dez”, ainda que essa posição não pareça ser opção táctica para Jorge Jesus, e inclusivamente como “seis”, ainda que, neste caso, naturalmente num espectro mais “pirlesco”, algo que, a suceder, obrigará o treinador do Sporting a jogar muitas vezes com Adrien Silva quase a seu lado, uma vez que em jogos de alta exigência seria perigoso usar dois jogadores pouco intensos no trabalho defensivo como, por exemplo, Aquilani e João Mário.

Read Full Post »

Pesaresi era um jogador que demonstrava uma regularidade impressionante. Mau a defender, mau a atacar, mau a cruzar, mau posicionalmente, mau na abordagem aos lances, enfim, mau sobre o terreno de jogo.

Por mistérios que, um dia, importava descobrir, o italiano chega ao Benfica como reforço para a época 2001/02, rotulado de internacional olímpico italiano e emprestado pela Lazio de Roma.

Os benfiquistas pensaram que podia ser um grande reforço, mas rapidamente perceberam que os italianos também se enganam e que apenas quiseram se livrar de alguém que, na época anterior, apenas tinha feito dois jogos pela Lazio.

Obviamente que Pesaresi fracassou no Benfica. Uma dezena de jogos de má memória foi tudo o que ficou do italiano numa época em que o Benfica terminou em quarto lugar. Assim sendo, foi surpresa que Pesaresi voltou a Itália no final da época para representar o Chievo.

Sem surpresa, também não vingou no Chievo e, assim, iniciou um périplo por vários clubes italianos como o Ternana, Torino, Pescara e Triestina, onde até foi jogando e cumprindo, porque as exigências em clubes desse calibre (tirando o clube de Turim, que foi onde jogou menos vezes) não são as mesmas de uma Lazio ou Benfica.

Posteriormente, passou para a Cremonese em 2008/09, onde fez uma época regular e, talvez, pensou que pudesse assentar. Porém, por incrível que pareça a sua situação complicou-se e o atleta, desde o início desta temporada encontra-se sem clube.

Assim sendo, lembrei-me de Sun Tzu, que dizia o seguinte:

“Se algum dia estiveres atolado na tua própria trampa, e o inimigo estiver em superioridade em todas as frentes, e as tuas tropas estiverem mais desmobilizadas do que nunca, evita fazeres mais porcaria, apesar da tentação e da tua própria predisposição para o disparate. Vais ver que o fundo do poço é um conceito muito relativo. Podes sempre cair mais uns metros.”

Read Full Post »